Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Segunda-feira, 19 de novembro de 2018 - 20h58
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


 
Omuraisu
Omelete de arroz é muito consumido nos lares e nos restaurantes do Japão

Recheio da omelete: arroz, refogado de frango e ketchup
 

(Fotos: Divulgação)

Apesar de entrar na categoria de youshoku (culinária ocidental), o omuraisu é uma criação totalmente japonesa, e seu nome deriva da combinação das palavras que descrevem o prato, ou seja, omu, da palavra francesa, omelete, e raisu, do inglês, rice, arroz. Na verdade, trata-se de um prato bastante simples, que consiste em uma porção de arroz branco, refogado com frango e temperado com ketchup, envolto totalmente em uma omelete. Independentemente da idade, os japoneses apreciam muito o omuraisu, seja servido nos restaurantes de estilo “ocidental”, os youshokuya, seja em cafeterias, conhecidas como kissaten, e também nos lares, onde pode ser facilmente preparado, com ingredientes sempre disponíveis.

Aspectos históricos

Há várias versões para o surgimento do omuraisu, e a única certeza acerca do prato é a de que ele foi criado no Japão, entre o final da Era Meiji (1868~1912) e o início da Era Taisho (1912~1926), quando o youshoku se popularizou no país. Pratos como a omelete (França), o pilaf (arroz frito à moda turca), o korokke (croquete) e outros, difundidos no Japão como youshoku, vieram do exterior para o arquipélago no final dos anos 1800. Os japoneses seguiram à risca algumas receitas ocidentais, adaptando outras ao paladar japonês.

Muitos especialistas da área gastronômica do Japão concordam que o omuraisu foi primeiramente servido no tradicional yoshokuya Renga-Tei, fundado em 1895, em Ginza, famoso bairro central de Tóquio. Considerado o precursor do youshoku, Motojiro Kida, segundo proprietário do Renga-Tei, “inventou” uma refeição simples, para servir os funcionários do restaurante, juntando arroz com omelete. Um dos clientes insistiu em experimentar o prato, por parecer apetitoso e, aprovado, o omuraisu passou a fazer parte do cardápio da casa.

Mas há os que defendam a versão de que o prato nasceu no Restaurante Hokkyokusei, fundado em 1922, no bairro de Nanba, Osaka. Em 1925, o proprietário resolveu “variar” o cardápio de omelete com arroz, servido habitualmente a um cliente assíduo da casa. Assim, ele temperou o arroz com um pouco de ketchup, envolvendo-o em uma omelete fina, dando origem ao omuraisu.


Como tudo começou: refeição simples de arroz com omelete

 

Você sabia?


Tipos de omuraisu

O omuraisu pode ser classificado, de maneira genérica, em:

• Seitou omuraisu:
É o omuraisu “ortodoxo”, composto por arroz temperado com ketchup, embrulhado em omelete fina e decorado com mais ketchup por cima.


Prato ganha muitas variações

• Hanjuku omuraisu:
A diferença é a textura da omelete, que deve ser malpassada, ou seja, bem mole, para ser simplesmente sobreposta ao arroz (sem enrolar). Por cima, em vez de ketchup, normalmente cobre-se com molho demi-glacê (molho bem escuro e encorpado, à base de carne e vinho tinto).

Além dessa classificação genérica, o omuraisu pode ganhar muitas variações, de acordo com o restaurante onde é servido e com os ingredientes utilizados para compô-lo. A Pomunoki, rede especializada no prato, com filiais no Japão inteiro, por exemplo, chega a apresentar mais de 200 versões de omuraisu, em quatro tamanhos diferentes, com um mínimo de 200 g de arroz e omelete de dois ovos e um máximo de 500 g de arroz e omelete de três ovos, com preços que variam entre ¥ 700 (R$ 21) a ¥ 1.300 (R$ 39).


Molho demiglacê, à base de carne e vinho tinto


Restaurantes da rede Pomunoki, no Japão, oferece mais de 200 versões

Conceitos diferentes em Kansai e Kanto

Há uma pequena diferença no conceito de omuraisu nas regiões de Kanto (Tóquio e arredores) e Kansai (Osaka e arredores). Na região de Kanto, o omuraisu é normalmente servido em restaurantes, como um prato individual e relativamente caro. Por outro lado, na região de Kansai, o omuraisu é considerado um prato bastante acessível, servido a um preço popular em restaurantes e cafeterias, sendo muito comum fazer pedidos combinados com outros pratos. Diferenças à parte, em todo o Japão, costuma-se comer o omuraisu com uma colher, para melhor aproveitar a deliciosa combinação do arroz com ovo e as diferentes coberturas.


Arquivo NippoBrasil - Edição 351 - 15 a 21 de março de 2006
História da Culinária
Arquivo Nippo - Edição 353
Hambaagu
Arquivo Nippo - Edição 351
Omuraisu
Arquivo Nippo - Edição 315
Yakiimo
Arquivo Nippo - Edição 313
Okonomiyaki
Arquivo Nippo - Edição 311
Takoyaki
Arquivo Nippo - Edição 309
Lámen
Arquivo Nippo - Edição 307
Curry (Karê no Japão)
Arquivo Nippo - Edição 305
Wagashi – doces japoneses
Arquivo Nippo - Edição 303
História do tsukemono
Arquivo Nippo - Edição 301
Obentô, a marmita japonesa
Arquivo Nippo - Edição 291
Ozouni
Arquivo Nippo - Edição 289
Moti
Arquivo Nippo - Edição 287
Soba
Arquivo Nippo - Edição 285
Menrui-Udon
Arquivo Nippo - Edição 283
Donburimono
Arquivo Nippo - Edição 281
Sekihan
Arquivo Nippo - Edição 279
Onigiri
Arquivo Nippo - Edição 277
Arroz
Arquivo Nippo - Edição 275
Missô
Arquivo Nippo - Edição 273
Natto
Arquivo Nippo - Edição 271
Tofu – O alimento ideal
Arquivo Nippo - Edição 269
Soja
Arquivo Nippo - Edição 267
Yosenabe
Arquivo Nippo - Edição 265
Shabu shabu
Arquivo Nippo - Edição 263
Sukiyaki
Arquivo Nippo - Edição 261
Nabemono (Caldeirada)
Arquivo Nippo - Edição 259
Sashimi - Segunda parte
Arquivo Nippo - Edição 257
Sashimi - Primeira parte
Arquivo Nippo - Edição 255
A história do inarizushi e chirashi
Arquivo Nippo - Edição 253
A história do makizushi
Arquivo Nippo - Edição 251
A história do nigirizushi
Arquivo Nippo - Edição 249
O famoso Sushi
Arquivo Nippo - Edição 109
Ohagi e Monaka
Arquivo Nippo - Edição 107
Sembei
Arquivo Nippo - Edição 106
Anpan
Arquivo Nippo - Edição 105
Nagashi
Arquivo Nippo - Edição 104
Sakuramochi
Arquivo Nippo - Edição 102
Moti - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 101
Moti - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 76
Kinoko (Cogumelo)
Arquivo Nippo - Edição 50
Instant Lámen
Arquivo Nippo - Edição 18
Wagashi: os saborosos biscoitos e doces tradicionais japoneses
Arquivo Nippo - Edição 01
A lenda do linguado

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2018 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

198 usuários online