Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Sexta-feira, 26 de maio de 2017 - 8h09
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 104 - 17 a 23 de maio de 2001
 
Sakuramochi

BOLINHO - Folha de sakura para enrolar

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

A variedade do sakuramochi

O sakuramochi é servido durante as comemorações do Festival das Meninas, mais que o Hishimochi (um bolinho de arroz com formato de diamante) ou hina-arare (bolinho de arroz em forma de cubo feito especialmente para o Festival das Meninas).

Sakuramochi é um bolinho do Período Edo. Shinroku Yamamoto, o guardião dos portões do templo Chomeiji, em Mukojima, foi quem, pela primeira vez, preparou este delicioso doce. Este fato ocorreu em meados do ano de 1717.

Todas as noites muitas folhas caíam das árvores de cerejeiras ao longo da margem do rio Sumidagawa. O guardião, observando-as, pensou em como poderia usar aquelas belas folhas que pousavam no rio Sumidagawa. As noites se passavam. As folhas continuavam a cair, e certo dia veio a idéia de enrolá-las nos bolinhos de arroz tão típicos naquela época. Assim, no templo Chomeiji, em Murojima, nasceu o sakuramochi.

O arroz batido é transformado em uma espécie de pasta chamada kanbaiko. A ele mistura-se a farinha de trigo para fazer uma massa que seja capaz de envolver o azuki (doce de feijão feito com grãos vermelhos) e então ela é assada. Na folha de sakura (cerejeira) é colocado um pouco de sal e envolvido no “bolinho” já pronto. É dessa maneira que o sakuramochi é então apreciado.


Forno - massa para envolver o azuki deve ser assada

No Templo Chomeiji eram usadas três folhas, mas não há nenhuma regra de quantas devam ser utilizadas. Nas lojas de Kanto, o azuki, transformado em pasta e misturado ao açúcar, possui vários tipos de massas que o envolve, já que as lojas que preparam o sakuramochi possuem suas próprias receitas, seus toques especiais que fazem dele algo tão singular e harmonioso.

Por outro lado, o domyoji é o estilo de Kansai do sakuramochi. O arroz refinado chamado domyoji-ko é colocado na água, cozido no vapor, seco e batido de forma grosseira, antes de ser usado para ser feito o sakuramochi. A fragrância e textura desses bolinhos de arroz transformados em sakuramochi depois de envolverem por completo o azuki fazem dele um aperitivo muito refinado entre os doces japoneses.

Na Antigüidade, lojas que nasceram em Kansai vendiam o sakuramochi como o citado anteriormente, ou seja, no estilo domyoji, enquanto as lojas de Kanto vendiam esse delicioso doce no estilo chomeiji.

Mais recentemente, os dois modos de se preparar o sakuramochi têm se mesclado, e vários outros tipos de sakuramochi têm surgido em Guinza.

História da Culinária
Arquivo Nippo - Edição 289
Moti
Arquivo Nippo - Edição 287
Soba
Arquivo Nippo - Edição 285
Menrui-Udon
Arquivo Nippo - Edição 283
Donburimono
Arquivo Nippo - Edição 281
Sekihan
Arquivo Nippo - Edição 279
Onigiri
Arquivo Nippo - Edição 277
Arroz
Arquivo Nippo - Edição 275
Missô
Arquivo Nippo - Edição 273
Natto
Arquivo Nippo - Edição 271
Tofu – O alimento ideal
Arquivo Nippo - Edição 269
Soja
Arquivo Nippo - Edição 267
Yosenabe
Arquivo Nippo - Edição 265
Shabu shabu
Arquivo Nippo - Edição 263
Sukiyaki
Arquivo Nippo - Edição 261
Nabemono (Caldeirada)
Arquivo Nippo - Edição 259
Sashimi - Segunda parte
Arquivo Nippo - Edição 257
Sashimi - Primeira parte
Arquivo Nippo - Edição 255
A história do inarizushi e chirashi
Arquivo Nippo - Edição 253
A história do makizushi
Arquivo Nippo - Edição 251
A história do nigirizushi
Arquivo Nippo - Edição 109
Ohagi e Monaka
Arquivo Nippo - Edição 107
Sembei
Arquivo Nippo - Edição 106
Anpan
Arquivo Nippo - Edição 105
Nagashi
Arquivo Nippo - Edição 104
Sakuramochi
Arquivo Nippo - Edição 102
Moti - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 101
Moti - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 76
Kinoko (Cogumelo)
Arquivo Nippo - Edição 50
Instant Lámen
Arquivo Nippo - Edição 18
Wagashi: os saborosos biscoitos e doces tradicionais japoneses
Arquivo Nippo - Edição 01
A lenda do linguado

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

87 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases