Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quarta-feira, 20 de setembro de 2017 - 4h39
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 263 - 23 a 29 de junho de 2004
Sukiyaki

COMIDA - Gosto pelo sukiyaki começou pelo gyunabe
 

(Fotos: Ricardo Hara)


INGREDIENTES - Em Kansai, sukiyaki é feito com carne polvilhada com açúcar

TRADIÇÃO - Em Kanto, prato usa molho pré-preparado de saquê e shoyu, entre outros

Os japoneses budistas tinham aversão ao consumo da carne de boi até o final da Era Edo (1603~1867). A notícia de que o imperador havia provado dessa carne foi o verdadeiro estopim para a popularização de seu consumo. Isso aconteceu no período em que se iniciou a introdução de elementos da cultura ocidental em território japonês – começo da Era Meiji (1868~1912). O gyunabe (carne bovina temperada com shoyu – molho de soja – e açúcar, cozida na panela de ferro) passou a ser o prato predileto do povo de Tóquio.

História

Gyuniku kuwaneba kaika hirakenu yatsu. Este foi o slogan criado para incentivar o consumo da carne bovina como sinal de modernização, que atingiu desde a elite, até os setores mais pobres da população. Ele significava: Quem não comer carne bovina não se moderniza.O estudioso da cultura ocidental, mestre Fukuzawa Yukichi (1834~1901), também estimulava a campanha entre seus discípulos. Registros da época apontam, somente em Tóquio, a existência de 488 casas que serviam gyunabe.

Foi depois do abalo sísmico conhecido como Kanto Daishinsai (grande terremoto da região de Kanto), ocorrido no ano 12 da Era Taisho (1923), que a denominação gyunabe foi substituída por sukiyaki, como era conhecido na região de Kansai (Osaka e Quioto). Entretanto, o preparo dos sukiyakis de Kansai e de Kanto são distintos. Em Kansai, a carne é colocada na panela, polvilhada com açúcar e, em seguida, acrescenta-se tofu (queijo de soja), ito kon´nyaku (fios de konnyaku – espécie de inhame), negi (cebolinha verde) e, por fim, shoyu. Na região de Kanto, deve-se untar a panela com gordura e colocar a carne junto com negi, acrescentando o tempero, que é um molho pré-preparado de saquê, shoyu, açúcar, água e, mais tarde, adicionar os outros ingredientes.

 

Você sabia?

O termo sukiyaki
Apesar de o decreto do imperador Tenmu (673~686) proibir o consumo da carne de mamíferos e de aves, a degustação, principalmente da carne do javali, era feita secretamente. Caçadores assavam (yaku) na pá (suki) animais abatidos no próprio local para driblar a fiscalização, o que deu origem ao nome sukiyaki. Os nobres consumiam a carne bovina como um medicamento para a cura de doenças. Outra versão para a origem do termo é o fato de a carne ser cortada em sukimi (fatias finas) e depois assada (yaki).


Curiosidades

Por que mergulhar o sukiyaki no ovo cru batido? No fim da Era Meiji, a carne bovina era um alimento de luxo e, para completar o prato, utilizava-se o ovo, que também era considerado precioso. O ovo suaviza o cheiro da carne e ameniza a temperatura dos ingredientes cozidos.

A canção Sukiyaki Song, sucesso japonês da década de 60, de autoria de Sakamoto Kyu, recebeu a denominação sukiyaki em seu lançamento, na Inglaterra, numa versão instrumental jazzística. Por ter sido considerado longo o título original (Ue o muite arukou – Vamos caminhar de cabeça erguida) e de difícil pronúncia para os DJs, ela foi rebatizada com o nome do prato predileto do presidente da gravadora, Louis Benjamin. Posteriormente, a Capitol Records lançou a canção nos EUA utilizando o mesmo título.

História da Culinária
Arquivo Nippo - Edição 309
Lámen
Arquivo Nippo - Edição 307
Curry (Karê no Japão)
Arquivo Nippo - Edição 305
Wagashi – doces japoneses
Arquivo Nippo - Edição 303
História do tsukemono
Arquivo Nippo - Edição 301
Obentô, a marmita japonesa
Arquivo Nippo - Edição 289
Moti
Arquivo Nippo - Edição 287
Soba
Arquivo Nippo - Edição 285
Menrui-Udon
Arquivo Nippo - Edição 283
Donburimono
Arquivo Nippo - Edição 281
Sekihan
Arquivo Nippo - Edição 279
Onigiri
Arquivo Nippo - Edição 277
Arroz
Arquivo Nippo - Edição 275
Missô
Arquivo Nippo - Edição 273
Natto
Arquivo Nippo - Edição 271
Tofu – O alimento ideal
Arquivo Nippo - Edição 269
Soja
Arquivo Nippo - Edição 267
Yosenabe
Arquivo Nippo - Edição 265
Shabu shabu
Arquivo Nippo - Edição 263
Sukiyaki
Arquivo Nippo - Edição 261
Nabemono (Caldeirada)
Arquivo Nippo - Edição 259
Sashimi - Segunda parte
Arquivo Nippo - Edição 257
Sashimi - Primeira parte
Arquivo Nippo - Edição 255
A história do inarizushi e chirashi
Arquivo Nippo - Edição 253
A história do makizushi
Arquivo Nippo - Edição 251
A história do nigirizushi
Arquivo Nippo - Edição 109
Ohagi e Monaka
Arquivo Nippo - Edição 107
Sembei
Arquivo Nippo - Edição 106
Anpan
Arquivo Nippo - Edição 105
Nagashi
Arquivo Nippo - Edição 104
Sakuramochi
Arquivo Nippo - Edição 102
Moti - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 101
Moti - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 76
Kinoko (Cogumelo)
Arquivo Nippo - Edição 50
Instant Lámen
Arquivo Nippo - Edição 18
Wagashi: os saborosos biscoitos e doces tradicionais japoneses
Arquivo Nippo - Edição 01
A lenda do linguado

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

69 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases