Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Domingo, 26 de março de 2017 - 6h13
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 279 - 13 a 19 de outubro de 2004
Onigiri

Alimento à base de arroz, o onigiri é muito popular entre
os japoneses e seu consumo equivale a uma refeição completa
 

(Fotos: Paradigm Productions/Ken Shirahata | Ceramista: Ivone Nakamura)

Sabemos que o arroz é a base da alimentação japonesa e pode ser servido como acompanhamento ou prato principal. Sozinho, ele pode ser uma refeição completa, como no caso do onigiri. Onigiri ou omusubi são bolinhos de arroz de formatos e recheios variados, envoltos ou não em alga (nori). Por serem fáceis de comer, são bastante populares no Japão, sendo um dos elementos que compõem o obentô (espécie de marmita) e um dos itens mais vendidos nas lojas de conveniência. Na rede Seven-Eleven, por exemplo, num único dia são vendidos quase 3 milhões de onigiri! (Dados de 2002.)

A história do onigiri

A origem do onigiri estaria no tonjiki, termo que se encontra registrado na obra de Murasaki-Shikibu, Genji-Monogatari. Por ser uma refeição prática, que dispensava o uso de pratos, o tonjiki designava o alimento destinado aos serviçais durante os banquetes dos nobres na Era Heian (794–1192). O onigiri da época tinha um formato oval e era feito com mochigome (arroz glutinoso para mochi) cozido no vapor.

A partir do final da Era Kamakura (1192–1333), passou-se a utilizar o arroz como ingrediente. Durante o longo período de lutas internas que se sucederam, o onigiri foi um meio encontrado para alimentar as tropas em movimento e também os trabalhadores do campo. O arroz era cozido e seco e consumido após ser regado com água quente, ou então, por ser um ingrediente raro e precioso entre os camponeses, o arroz era misturado a vários outros ingredientes e embrulhado em pedaços de pano, sem moldá-lo na forma de bolinhos.

Numa outra versão, a origem do onigiri estaria ligada ao bolinho de arroz arredondado ofertado, na Antiguidade, à divindade ou energia criadora denominada Musubi, daí o termo omusubi. Uma outra explicação para a forma omusubi seria o fato de o termo designar especificamente o bolinho enrolado numa folha de bambu e apertado com um nó; musubu significa atar ou apertar, além de ligar, unir ou estabelecer relações.

Por sua vez, o termo onigiri deriva de nigiru, que significa apertar ou comprimir com as mãos. Daí também a forma nigirimeshi. Meshi significa arroz ou refeição.

O onigiri mais antigo do Japão foi encontrado em 1987, na cidade de Rokuseimachi, província de Ishikawa, e supõe-se que ele seja da Era Yayoi (300 a.C.–300 d.C.).

 

Você sabia?


O onigiri engorda?

O arroz é evitado por muitas pessoas que fazem dieta, por ser considerado calórico; mas, rico em amido, constitui uma excelente fonte de energia, contribuindo para a absorção de proteína. Além disso, estudos no Japão comprovaram que, depois de cozido o arroz, a formação de amido resistente (substância que resiste à ação das enzimas digestivas com função similar a das fibras alimentares) vai aumentando com o tempo e, como o onigiri geralmente é preparado para ser degustado depois de um tempo, deve conter uma quantidade considerável desse amido, proporcionando uma maior sensação de saciedade, evitando que a pessoa belisque entre as refeições. Consumido com algas marinhas, por exemplo, que contêm ferro, cálcio, vitaminas e minerais, o onigiri torna-se um alimento nutritivo e saudável, apropriado para uma dieta balanceada.

Tipos de onigiri

Quanto aos formatos, os mais comuns são o triangular (sankaku onigiri) e o cilíndrico (tawara-gata onigiri), que lembra um saco de arroz feito de palha.

Esses bolinhos podem ser consumidos puros, somente temperados com sal, ou com recheios tradicionais, como o de umeboshi (ameixa em conserva), sake (salmão grelhado), okaka (flocos de bonito com shoyu), konbu (um tipo de alga marinha), tarako (ovas de bacalhau) e outros originais, como o de tsuna mayo (atum com maionese). Temos também o yakionigiri, que é o onigiri grelhado depois de pincelado com shoyu ou missô.

História da Culinária
Arquivo Nippo - Edição 289
Moti
Arquivo Nippo - Edição 287
Soba
Arquivo Nippo - Edição 285
Menrui-Udon
Arquivo Nippo - Edição 283
Donburimono
Arquivo Nippo - Edição 281
Sekihan
Arquivo Nippo - Edição 279
Onigiri
Arquivo Nippo - Edição 277
Arroz
Arquivo Nippo - Edição 275
Missô
Arquivo Nippo - Edição 273
Natto
Arquivo Nippo - Edição 271
Tofu – O alimento ideal
Arquivo Nippo - Edição 269
Soja
Arquivo Nippo - Edição 267
Yosenabe
Arquivo Nippo - Edição 265
Shabu shabu
Arquivo Nippo - Edição 263
Sukiyaki
Arquivo Nippo - Edição 261
Nabemono (Caldeirada)
Arquivo Nippo - Edição 259
Sashimi - Segunda parte
Arquivo Nippo - Edição 257
Sashimi - Primeira parte
Arquivo Nippo - Edição 255
A história do inarizushi e chirashi
Arquivo Nippo - Edição 253
A história do makizushi
Arquivo Nippo - Edição 251
A história do nigirizushi
Arquivo Nippo - Edição 109
Ohagi e Monaka
Arquivo Nippo - Edição 107
Sembei
Arquivo Nippo - Edição 106
Anpan
Arquivo Nippo - Edição 105
Nagashi
Arquivo Nippo - Edição 104
Sakuramochi
Arquivo Nippo - Edição 102
Moti - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 101
Moti - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 76
Kinoko (Cogumelo)
Arquivo Nippo - Edição 50
Instant Lámen
Arquivo Nippo - Edição 18
Wagashi: os saborosos biscoitos e doces tradicionais japoneses
Arquivo Nippo - Edição 01
A lenda do linguado

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

94 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases