Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Domingo, 17 de dezembro de 2017 - 13h50
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


 
Okonomiyaki
Variedade de ingredientes utilizados faz do prato uma opção nutritiva e balanceada
 

(Fotos: Divulgação)

O okonomiyaki pode ser definido como uma espécie de panqueca ou pizza japonesa preparada com uma massa de farinha de trigo e água, à qual podem ser acrescentados diversos ingredientes, para depois ser assada numa chapa e imediatamente degustada. Okonomi significa “tudo o que preferir” – ou seja, os ingredientes variam conforme a preferência do freguês. A massa, normalmente de farinha e água, pode ser enriquecida com o uso de dashi (caldo básico) – no lugar da água – à base de alga konbu, podendo adicionar inhame ralado para lhe dar leveza.

Como ingredientes, a variedade mais popular, o okonomiyaki butatama, contém repolho, gengibre vermelho em conserva, flocos de massa frita, ovo e carne de porco em fatias finas. Porém, como já foi dito, pode-se acrescentar muitos outros, como carne bovina em fatias, lula, camarão ou polvo, kimchi (acelga apimentada em conserva), moti, etc. Seja qual for o estilo do okonomiyaki, a “cobertura” é que dá o sabor final. Costuma-se pincelá-lo com o okonomiyaki sauce (um molho escuro e espesso, que lembra o sabor do molho inglês, só que um pouco adocicado) e maionese, salpicando por cima katsuobushi (flocos de peixe bonito seco) e aonori (alga nori verde).


INGREDIENTES - Utensílios básicos para o preparo do okonomiyaki

Assim como o takoyaki, o okonomiyaki é um prato típico de Osaka, onde é consumido no dia-a-dia, tanto como fast-food, como um prato do cardápio cotidiano.

Irmão do takoyaki

Da mesma família do takoyaki, o okonomiyaki também tem sua origem no funoyaki, iguaria criada por Sen-no-Rikyu (1522~1591) para a cerimônia do chá e posteriormente popularizada na Era Edo (séculos XVII~XIX), inspirando o surgimento de outros alimentos à base de farinha de trigo e água assados na chapa. Na Era Taisho (século XX), em Osaka, o issen yôshoku, um assado que levava carne, konnyaku, cebolinha, gengibre vermelho em conserva e coberto com molho inglês (sauce), caiu no gosto popular como sinônimo de alimento gostoso e barato, passando a ser comercializado em vários yatai (barracas).

Com o racionamento alimentar provocado pela Segunda Guerra Mundial, a carne tornou-se um ingrediente raro e caro; assim, outros ingredientes, como o repolho e os frutos do mar, passaram a ser acrescentados à massa, aproximando-se do estilo do okonomiyaki atual. Ao tornar-se tão democrático, isto é, podendo incluir variados ingredientes, o prato passou a ser chamado de okonomiyaki (okonomi = gosto, preferência; yaki = assado, grelhado), entrando para o rol dos alimentos mais apreciados pelos japoneses.


NUTRITIVO - Prato abrange três grupos alimentares: carboidratos, proteínas e fibras

O okonomiyaki é saudável?

A variedade de ingredientes utilizados faz do okonomiyaki um prato bastante nutritivo e balanceado, permitindo o consumo de alimentos que abrangem três grupos alimentares básicos: farinha de trigo (carboidrato), carnes e ovos (proteínas) e verduras (fibras). Substancioso, ele satisfaz e, com o acréscimo de laticínios e vegetais verdes, a panqueca japonesa pode se transformar numa refeição perfeita.

 

Você sabia?


• O okonomiyaki está tão presente na vida dos naturais de Osaka, que dizem ser possível avaliar a intimidade entre duas pessoas pelo modo de comê-lo. O consumo de molho para okonomiyaki em Osaka é 1,5 vezes maior do que em Tóquio, e lá se concentra o maior número de restaurantes de okonomiyaki do Japão.

• Basicamente, há três tipos de okonomiyaki. O da região de Kanto (leste do Japão), ou kantou-fuu, é normalmente preparado pelo cliente em uma chapa na mesa, misturando-se os ingredientes à massa e assando tudo de uma vez. Prefere-se uma massa mais fina e crocante e uma cobertura simples, com sauce ou shoyu.


kantou-fuu

Já o kansai-fuu, da região de Kansai (oeste do Japão), tem mais volume, colocando-se até mesmo um pouco de fermento à massa, que fica mais fofa e macia, e a cobertura (sauce, maionese, etc.) é farta, geralmente preparado por um profissional e servido ao cliente.


kansai-fuu

No de Hiroshima, hiroshima-fuu, não se misturam os ingredientes à massa, dispondo-os na chapa em camadas. Como peculiaridades, empregam-se o yakissoba (macarrão frito) e os mariscos típicos da região (kaki), não utilizando a maionese.


hiroshima-fuu

• Há variações regionais do okonomiyaki com nomes distintos:
Tóquio – Monjayaki
Sendai – Dondon’yaki
Nagóia – Kobeyaki
Quioto – Betayaki
Kumamoto – Yôshokuyaki


Arquivo NippoBrasil - Edição 313 - 15 a 21 de junho de 2005
História da Culinária
Arquivo Nippo - Edição 313
Okonomiyaki
Arquivo Nippo - Edição 311
Takoyaki
Arquivo Nippo - Edição 309
Lámen
Arquivo Nippo - Edição 307
Curry (Karê no Japão)
Arquivo Nippo - Edição 305
Wagashi – doces japoneses
Arquivo Nippo - Edição 303
História do tsukemono
Arquivo Nippo - Edição 301
Obentô, a marmita japonesa
Arquivo Nippo - Edição 289
Moti
Arquivo Nippo - Edição 287
Soba
Arquivo Nippo - Edição 285
Menrui-Udon
Arquivo Nippo - Edição 283
Donburimono
Arquivo Nippo - Edição 281
Sekihan
Arquivo Nippo - Edição 279
Onigiri
Arquivo Nippo - Edição 277
Arroz
Arquivo Nippo - Edição 275
Missô
Arquivo Nippo - Edição 273
Natto
Arquivo Nippo - Edição 271
Tofu – O alimento ideal
Arquivo Nippo - Edição 269
Soja
Arquivo Nippo - Edição 267
Yosenabe
Arquivo Nippo - Edição 265
Shabu shabu
Arquivo Nippo - Edição 263
Sukiyaki
Arquivo Nippo - Edição 261
Nabemono (Caldeirada)
Arquivo Nippo - Edição 259
Sashimi - Segunda parte
Arquivo Nippo - Edição 257
Sashimi - Primeira parte
Arquivo Nippo - Edição 255
A história do inarizushi e chirashi
Arquivo Nippo - Edição 253
A história do makizushi
Arquivo Nippo - Edição 251
A história do nigirizushi
Arquivo Nippo - Edição 109
Ohagi e Monaka
Arquivo Nippo - Edição 107
Sembei
Arquivo Nippo - Edição 106
Anpan
Arquivo Nippo - Edição 105
Nagashi
Arquivo Nippo - Edição 104
Sakuramochi
Arquivo Nippo - Edição 102
Moti - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 101
Moti - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 76
Kinoko (Cogumelo)
Arquivo Nippo - Edição 50
Instant Lámen
Arquivo Nippo - Edição 18
Wagashi: os saborosos biscoitos e doces tradicionais japoneses
Arquivo Nippo - Edição 01
A lenda do linguado

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

113 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases