Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Sábado, 18 de novembro de 2017 - 17h31
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 281 - 27 de outubro a 2 de novembro de 2004
Sekihan
Até o século XIX, cozinhava-se o sekihan para
comemorar e distribui-lo entre os parentes no genpuku

Costuma-se decorar o sekihan com folhas de nanten e gergelim
 

(Fotos: Fernando Takahashi e Ricardo Hara)

O sekihan, literalmente arroz vermelho em japonês, é um prato preparado com arroz de mochi (arroz glutinoso) e feijão azuki, que são misturados e cozidos no vapor, resultando numa apetitosa combinação de coloração avermelhada. No Japão, é sinônimo de celebração, sendo servido principalmente em ocasiões especiais, como casamentos, aniversários e no Kodomo no Hi (Dia das Crianças) e Shichigosan (festival para crianças de 7, 5 e 3 anos de idade).

Até meados do século XIX, na cerimônia conhecida como genpuku (espécie de ritual da maioridade), cozinhava-se o sekihan para comemorar e distribuir entre os parentes. A iguaria também era utilizada como oferenda ao deus Ryujin, durante o ritual da chuva, servida em forma de onigiri (bolinho), juntamente com o saquê sagrado. Depois da oferenda, o sekihan era jogado na correnteza de um rio.

Atualmente, a primeira menstruação das meninas também é celebrada cozinhando-se o sekihan.

O fascínio pela cor vermelha

Diferentemente do arroz branco, o sekihan não satisfaz apenas o paladar, mas também é um deleite para os olhos. Os antigos japoneses sentiam um grande fascínio pela cor vermelha, que acreditavam possuir um poder mágico.

Durante a Era Edo (1600–1867), houve uma grande epidemia de varíola. Acreditava-se que essa temida doença era trazida pelo deus Hoso e então os japoneses passaram a fazer uso da cor vermelha, que diziam ser a cor predileta deste Deus. Assim, em todas as casas, os aposentos apresentavam algo vermelho em sua decoração, e as crianças traziam consigo um item vermelho. Acreditavam ainda que, consumindo o sekihan, estariam repelindo o mal e o infortúnio. Atualmente, o ato de comer o sekihan após a cura de uma enfermidade é resquício dessa crença.

O sekihan e a folha de nanten

Costuma-se decorar o sekihan com folhas de nanten (nandina, arbusto que produz pequenos frutos vermelhos) e gergelim. A escolha da folha de nanten não é por acaso. Como o seu fruto é vermelho, ele é associado ao feijão azuki e o som da palavra nanten remete ao som de uma expressão japonesa que significa “a virada de uma situação difícil para uma melhor” ( ). Além disso, a folha de nanten tem a propriedade de eliminar toxinas, ou seja, de expulsar elementos ruins do corpo.

 

Você sabia?


Takikomi Gohan

Takikomi gohan, como o próprio nome em japonês indica, é o arroz cozido com o acréscimo de algum outro ingrediente. Normalmente, usa-se um produto da época. Por exemplo, na primavera, é comum usar o broto de bambu; no verão, a ervilha, ou a soja recém-colhida; no outono, o cogumelo matsutake ou a castanha (kuri) e, no inverno, a pedida são as ostras e os peixes. O ideal é usar um ingrediente local, produzido na região. O sucesso deste takikomi gohan é a sua praticidade, pois, como envolve uma série de ingredientes, reduz-se a necessidade de outros acompanhamentos.

Antigamente, o arroz produzido no Japão não era suficiente para alimentar toda a população, surgindo então a necessidade de racionar esse grão tão valioso. A solução encontrada foi misturar o arroz a outros ingredientes, como cereais, batatas e abóboras. O mais antigo takikomi gohan é o kurigohan (arroz com castanhas), que surgiu na Era Nara.

No Brasil, usa-se muito o cogumelo shiitake e a carne de frango no preparo do prato.


TRADIÇÃO - Escassez de arroz gerou mistura de ingredientes

História da Culinária
Arquivo Nippo - Edição 311
Takoyaki
Arquivo Nippo - Edição 309
Lámen
Arquivo Nippo - Edição 307
Curry (Karê no Japão)
Arquivo Nippo - Edição 305
Wagashi – doces japoneses
Arquivo Nippo - Edição 303
História do tsukemono
Arquivo Nippo - Edição 301
Obentô, a marmita japonesa
Arquivo Nippo - Edição 289
Moti
Arquivo Nippo - Edição 287
Soba
Arquivo Nippo - Edição 285
Menrui-Udon
Arquivo Nippo - Edição 283
Donburimono
Arquivo Nippo - Edição 281
Sekihan
Arquivo Nippo - Edição 279
Onigiri
Arquivo Nippo - Edição 277
Arroz
Arquivo Nippo - Edição 275
Missô
Arquivo Nippo - Edição 273
Natto
Arquivo Nippo - Edição 271
Tofu – O alimento ideal
Arquivo Nippo - Edição 269
Soja
Arquivo Nippo - Edição 267
Yosenabe
Arquivo Nippo - Edição 265
Shabu shabu
Arquivo Nippo - Edição 263
Sukiyaki
Arquivo Nippo - Edição 261
Nabemono (Caldeirada)
Arquivo Nippo - Edição 259
Sashimi - Segunda parte
Arquivo Nippo - Edição 257
Sashimi - Primeira parte
Arquivo Nippo - Edição 255
A história do inarizushi e chirashi
Arquivo Nippo - Edição 253
A história do makizushi
Arquivo Nippo - Edição 251
A história do nigirizushi
Arquivo Nippo - Edição 109
Ohagi e Monaka
Arquivo Nippo - Edição 107
Sembei
Arquivo Nippo - Edição 106
Anpan
Arquivo Nippo - Edição 105
Nagashi
Arquivo Nippo - Edição 104
Sakuramochi
Arquivo Nippo - Edição 102
Moti - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 101
Moti - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 76
Kinoko (Cogumelo)
Arquivo Nippo - Edição 50
Instant Lámen
Arquivo Nippo - Edição 18
Wagashi: os saborosos biscoitos e doces tradicionais japoneses
Arquivo Nippo - Edição 01
A lenda do linguado

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

115 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases