Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Domingo, 03 de julho de 2022 - 6h36
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 194 - 19 a 25 de fevereiro de 2003
 
Oyakoko zaru

Adaptação livre de Claudio Seto
(Texto e desenhos: Claudio Seto)

 

Há muitos e muitos anos, viveu na aldeia de Shinshu, na cidade de Ono, um homem chamado Kosaka Kansuke. Ele gostava de caçar e sempre ia a floresta esquecendo-se muitas vezes de fazer a colheita de suas plantações. Certo inverno ele preparou seu arco e flechas e foi para as montanhas que estavam cobertas de neve. O caçador tinha esperança de encontrar grandes aves de rapina e abatê-las para mostrar na aldeia o quanto era bom caçador.

O homem andou bastante, mas não encontrou nenhum animal que pudesse caçar. Entrou montanha a dentro e finalmente encontrou um pequeno coelho.

- Bolas andei tanto tempo e tudo que encontro e esse coelhinho insignificante - Queixou-se. Começava a escurecer e justamente no momento em que o homem pensou em voltar para casa, ouviu um barulho em cima de uma árvore. Olhou cuidadosamente e viu um macaquinho pulando de galho em galho. Atrás veio um macaco grande que carregava um bebe macaco nas costas.

Kansuke preparou o arco e mirou o macaquinho que estava nas costas da mãe e disparou a flecha. Após um grito horrível, a macaca grande caiu da árvore, espetado pela flecha. O caçador ficou sentido quando percebeu que a macaca mãe tinha sacrificado sua vida, saltando em frente da flecha, para salvar a vida do filho.

O caçador pôs o coelho abatido e a macaca no ombro, e voltou para sua casa porque estava escurecendo. Chegando em casa, deixou os animais abatidos na cozinha, para tirar a pele no dia seguinte e foi repousar.

No meio da noite despertou ao ouvir barulho estranho dentro da casa. Levantou-se cautelosamente e, pé-ante-pé, foi verificar o que estava ocorrendo. No fogão onde deveria haver apenas algumas brasas o fogo estava aceso, clareando toda cozinha. Kansuke então pode ver dois macaquinhos tentando trazer sua mãe de volta a vida. Eles aqueciam as mãos dela perto do fogo e friccionavam o corpo sem vida para ver se reanimava.

Kansuke ficou arrasado e deu um grito de agonia ao percebeu o ato terrível que tinha cometido. Ajoelho-se diante dos macaquinhos e baixando a cabeça ao solo ficou pedindo perdão. A cena dos macaquinhos tentando ressuscitar a mãe, fez o caçador lembrar de seus pais que eram velhinhos. A vizinhança despertada pelos gritos desesperados de Kansuke foi ver o que estava acontecendo e ficaram comovidos com a história.

Na manhã seguinte um enterro saiu da cidade de Ono em direção a montanha. O corpo da macaca foi enterrado onde foi abatida. Kansuke deixou a caça para sempre e dedicou-se exclusivamente a lavoura. A cidade de Ono foi a primeira a proibir a caçada de macacos no Japão.

 
Adaptação livre de Claudio Seto
Lendas do Japão
Arquivo Nippo - Edição 330
Uri sennin
Arquivo Nippo - Edição 328
A moça e o pinheiro
Arquivo Nippo - Edição 326
Takarabashi, a ponte do tesouro
Arquivo Nippo - Edição 324
O guardião do tesouro
Arquivo Nippo - Edição 322
O Buda de madeira
Arquivo Nippo - Edição 320
O Tengu Azul e o Tengu Vermelho
Arquivo Nippo - Edição 318
O cúmulo da cortesia
Arquivo Nippo - Edição 316
O desejo de visitar o Grande Santuário de Ise e morrer
Arquivo Nippo - Edição 314
Hachizuke, o deus Inari
Arquivo Nippo - Edição 312
Kin no kamikazari
Arquivo Nippo - Edição 310
Shizuka-gozen e Sato Tadanobu - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 308
Shizuka-gozen e Sato Tadanobu - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 306
O incêndio de furisode
Arquivo Nippo - Edição 304
Um lírio de 33 flores
Arquivo Nippo - Edição 302
Ôoka Tadasuke e o caso do cheiro roubado
Arquivo Nippo - Edição 300
Zashiki Warashi
Arquivo Nippo - Edição 298
A Tartaruga e a Garça (Kame-san to Tsuru-san)
Arquivo Nippo - Edição 296
O Kozo e a Yamanbá
(parte final)
Arquivo Nippo - Edição 294
O Kozo e a Yamanbá
(parte 1)
Arquivo Nippo - Edição 292
A história de Shiro (Parte final)
Arquivo Nippo - Edição 290
A história de Shiro (Parte 1)
Arquivo Nippo - Edição 288
A bela mulher do desenho
(Parte Final)
Arquivo Nippo - Edição 286
A bela mulher do desenho
(Parte 1)
Arquivo Nippo - Edição 284
A lenda do Nobre Galo
Arquivo Nippo - Edição 282
O rei das trutas iwana
Arquivo Nippo - Edição 280
O gato assombrado de Nabeshima
Arquivo Nippo - Edição 278
Tanokyu e a serpente gigante
Arquivo Nippo - Edição 276
Anchin e Kiyohime
Arquivo Nippo - Edição 274
O legendário Hidesato
Arquivo Nippo - Edição 272
A princesa Peônia
- Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 270
A princesa Peônia
- Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 268
A tennin e o pescador
Arquivo Nippo - Edição 266
Kitsune Tokoya
Arquivo Nippo - Edição 264
A Gata Encantada
Arquivo Nippo - Edição 262
Kinuhime, a deusa da seda
Arquivo Nippo - Edição 260
Os ratos sumotoris


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados