Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Quinta-feira, 06 de agosto de 2020 - 9h52
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 170 - 28 de agosto a 3 de setembro de 2002
 
Sô dessu ká?

Adaptação livre de Claudio Seto
(Texto e desenhos: Claudio Seto)

 

No tempo em que mestre Shamon, da seita Zenchi, ainda era jovem e recém-ordenado monge, foi enviado para o templo Ehiko-san, na ilha de Kyushu, para exercer o sacerdócio pela primeira vez. Próximo do monte onde se localizava o templo, havia uma aldeia com poucos moradores e entre eles uma linda garota.

Pouco tempo depois, descobriram que a garota estava grávida. Os pais, enfurecidos, pressionaram a menina, até que ela, depois de muito resistir, acabou confessando quem era o responsável pela sua gravidez:

- Foi o jovem monge Shamon.
A surpresa foi total, pois o monge era muito bem conceituado na aldeia, tido como inteligente e o mais solícito entre os religiosos do templo.

Acompanhado de uma comitiva de curiosos da aldeia, os pais da garota se dirigiram ao templo, fizeram um escândalo diante do altar e acusaram o monge de abusar da ingênua garota.
-Sô dessu ká? – respondeu Shamon, com essa frase que significa “é mesmo?”.

Nove meses se passaram e quando a criança nasceu, os pais da garota, acompanhados de uma comitiva de curiosos, levaram a criança para Shamon.
- Se você não fosse um monge pobretão, eu exigiria que se casasse com minha filha.

-Sô dessu ká? (é mesmo?) – respondeu o monge.
- Mas mesmo sendo monge pobretão, exijo que tome conta dessa criança, pois é o seu filho – disse o pai da mocinha, entregando a criança.

- Sô dessu ká? – respondeu calmamente Shamon, acatando a criança.
Shamon cuidou do bebê com muito amor e carinho, preparando leite de papa de arroz todos os dias e tudo que a criança necessitava. Na aldeia, o mal conceito que passaram a fazer de Shamon, desde que souberam que a criança era dele, foi aos pouco se amenizando, diante da dedicação dele para com a criança.

Mais nove meses se passaram e a garota teve uma crise de consciência, não suportando mais carregar o fardo da mentira. Confessou para seus pais e para uma comitiva de curiosos que o verdadeiro pai era o filho do chefe da aldeia.

Os pais e a comitiva correram para o templo. Constrangidos, pediram a devolução da criança e, pedindo perdão, contaram o que tinha acontecido.

Ao devolver a criança calmamente, tudo que Shamon disse foi:
- Sô dessu ká?

 
Adaptação livre de Claudio Seto
Lendas do Japão
Arquivo Nippo - Edição 286
A bela mulher do desenho
Arquivo Nippo - Edição 284
A lenda do Nobre Galo
Arquivo Nippo - Edição 282
O rei das trutas iwana
Arquivo Nippo - Edição 280
O gato assombrado de Nabeshima
Arquivo Nippo - Edição 278
Tanokyu e a serpente gigante
Arquivo Nippo - Edição 276
Anchin e Kiyohime
Arquivo Nippo - Edição 274
O legendário Hidesato
Arquivo Nippo - Edição 272
A princesa Peônia
- Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 270
A princesa Peônia
- Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 268
A tennin e o pescador
Arquivo Nippo - Edição 266
Kitsune Tokoya
Arquivo Nippo - Edição 264
A Gata Encantada
Arquivo Nippo - Edição 262
Kinuhime, a deusa da seda
Arquivo Nippo - Edição 260
Os ratos sumotoris
Arquivo Nippo - Edição 258
A origem da estrela-do-mar
Arquivo Nippo - Edição 256
O leque mágico
Arquivo Nippo - Edição 254
Guengoro e o tambor encantado
Arquivo Nippo - Edição 252
O nascimento de Zenshi no Mikoto
Arquivo Nippo - Edição 250
Toguênkyo - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 248
Toguênkyo - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 246
Warashibe Choja - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 244
Warashibe Choja - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 242
O nome da gata
Arquivo Nippo - Edição 240
O Perfeito Macaco-Rei
Arquivo Nippo - Edição 238
Cesto cheio de água
Arquivo Nippo - Edição 236
O Macaco e a Água Viva - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 234
O Macaco e a Água Viva - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 232
O Mestre da Sabedoria
Arquivo Nippo - Edição 230
Zuiten
Arquivo Nippo - Edição 228
O Dia Seguinte
Arquivo Nippo - Edição 226
A Estátua e os Macacos
Arquivo Nippo - Edição 224
O fruto da cor de ouro
Arquivo Nippo - Edição 222
Espelho de Matsuyama - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 220
Espelho de Matsuyama - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 218
Shinguen e o Egoísmo
Arquivo Nippo - Edição 216
Ki o niguiru meiso
(Meditar com o bonsai)
Arquivo Nippo - Edição 214
O bambu e a correnteza
Arquivo Nippo - Edição 212
O trovão que caiu das nuvens - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 210
O trovão que caiu das nuvens - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 208
Tudo sob controle
Arquivo Nippo - Edição 206
O guetá encantado


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2020 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados