Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Domingo, 03 de julho de 2022 - 6h32
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 143 - 6 a 19 de fevereiro de 2002
 
Carro de Boi

Adaptação livre de Claudio Seto
(Texto e desenhos: Claudio Seto)

 

Quando fazia peregrinação pelos 88 templos da ilha de Shikoku, Mestre Shamon sentiu-se meio atrapalhado quanto à localização e resolveu perguntar, por qual caminho seguir, numa aldeia próxima de um grande castelo feudal.

O dono do castelo, um grande senhor feudal, ficou sabendo que Mestre Shamon passava por suas terras e resolveu questioná-lo:

- Mestre, diga-me, onde está o Eu?
Shamon, então, pediu delicadamente que o feudatário trouxesse um carro de boi. Assim que os serviçais do castelo trouxeram um carro de boi, o mestre perguntou:

- O que é isso?
- Qualquer um sabe que é um carro de boi - respondeu o senhor feudal.
Shamon pediu, então, que retirassem o boi que puxava o carro e perguntou:

- O boi é o carro ?
- Claro que não - respondeu o feudatário.
O mestre pediu que as rodas fossem retiradas.

- As rodas são o carro?
- Lógico que não, mestre.
O mestre pediu que retirassem o assento.
- O assento é o carro?
- Não, o assento não é o carro, mestre.
Finalmente apontou para o eixo e falou.

- O eixo é o carro?
- Não, mestre, não é.
- E onde está o carro?
- Não existe mais. Desmontado, ele não existe.
Então o sábio concluiu:

- Da mesma forma que o carro, o Eu não pode ser
definido por suas partes. O Eu não está aqui, não está lá.
O Eu não se encontra em parte alguma. Ele não existe por
si só. E não existindo, ele existe.

Dito isso, ele começou a se afastar do surpreso senhor feudal.
Quando estava já afastado, voltou e perguntou-lhe:
- Onde Eu estou?



Entornando o Chá

Certa ocasião, mestre Shamon recebeu a visita de uma pessoa que disse estar curiosa a respeito da Seita Zenchi quando estava num pagode de cinco andares no início da subida ao monte Haguro, em Dewa Sanzan, no norte da ilha de Honshu. O visitante, muito falante, estava cheio de idéias, falou de seu trabalho, seus conhecimentos e do sucesso que tinha alcançado na vida. Ele não parava de falar de si mesmo, só que de vez em quando dizia:

- Eu gostaria saber o que é Seita Zenchi de sua boca, meu grande mestre.

Quando mestre Shamon começava a explicar, ele entrava no assunto e levava a conversa para falar de si mesmo.

A certa altura da conversa, Shamon resolveu servir o chá, enquanto prestava atenção, olhando atentamente para o visitante que falava sem parar.

Shamon encheu a xícara do visitante e o chá começou a entornar, porém o mestre continuava a colocar o chá olhando para a cara da visita, que não parava de falar. O visitante percebeu que o chá estava derramando e disse:

- Por favor, chega, o chá está entornando.
- Assim como esta xícara, você está cheio de opinião a seu respeito. Como poderei falar sobre a Seita Zenchi se você não esvaziar a sua xícara?

 
Adaptação livre de Claudio Seto
Lendas do Japão
Arquivo Nippo - Edição 330
Uri sennin
Arquivo Nippo - Edição 328
A moça e o pinheiro
Arquivo Nippo - Edição 326
Takarabashi, a ponte do tesouro
Arquivo Nippo - Edição 324
O guardião do tesouro
Arquivo Nippo - Edição 322
O Buda de madeira
Arquivo Nippo - Edição 320
O Tengu Azul e o Tengu Vermelho
Arquivo Nippo - Edição 318
O cúmulo da cortesia
Arquivo Nippo - Edição 316
O desejo de visitar o Grande Santuário de Ise e morrer
Arquivo Nippo - Edição 314
Hachizuke, o deus Inari
Arquivo Nippo - Edição 312
Kin no kamikazari
Arquivo Nippo - Edição 310
Shizuka-gozen e Sato Tadanobu - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 308
Shizuka-gozen e Sato Tadanobu - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 306
O incêndio de furisode
Arquivo Nippo - Edição 304
Um lírio de 33 flores
Arquivo Nippo - Edição 302
Ôoka Tadasuke e o caso do cheiro roubado
Arquivo Nippo - Edição 300
Zashiki Warashi
Arquivo Nippo - Edição 298
A Tartaruga e a Garça (Kame-san to Tsuru-san)
Arquivo Nippo - Edição 296
O Kozo e a Yamanbá
(parte final)
Arquivo Nippo - Edição 294
O Kozo e a Yamanbá
(parte 1)
Arquivo Nippo - Edição 292
A história de Shiro (Parte final)
Arquivo Nippo - Edição 290
A história de Shiro (Parte 1)
Arquivo Nippo - Edição 288
A bela mulher do desenho
(Parte Final)
Arquivo Nippo - Edição 286
A bela mulher do desenho
(Parte 1)
Arquivo Nippo - Edição 284
A lenda do Nobre Galo
Arquivo Nippo - Edição 282
O rei das trutas iwana
Arquivo Nippo - Edição 280
O gato assombrado de Nabeshima
Arquivo Nippo - Edição 278
Tanokyu e a serpente gigante
Arquivo Nippo - Edição 276
Anchin e Kiyohime
Arquivo Nippo - Edição 274
O legendário Hidesato
Arquivo Nippo - Edição 272
A princesa Peônia
- Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 270
A princesa Peônia
- Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 268
A tennin e o pescador
Arquivo Nippo - Edição 266
Kitsune Tokoya
Arquivo Nippo - Edição 264
A Gata Encantada
Arquivo Nippo - Edição 262
Kinuhime, a deusa da seda
Arquivo Nippo - Edição 260
Os ratos sumotoris


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados