Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Quinta-feira, 06 de agosto de 2020 - 7h01
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 107 - 7 a 13 de junho de 2001
 
Koshinuke Suzume - Parte 1
O pardal do quadril quebrado

Adaptação livre de Claudio Seto
(Texto e desenhos: Claudio Seto)

 

Há muito e muito tempo, num certo lugar, existiu uma velha senhora bondosa que todos a chamavam de Obaasan.

Certo dia, quando ela estava costurando, ouviu uma voz chorosa vindo do quintal gritando por socorro.

Quando Obaasan saiu no quintal, viu um pequeno pardal sendo judiado por um corvo.
O corvo corria atrás do pardal para cutucar o pobrezinho com a ponta de seu enorme bico.
- Pare seu corvo danado, com esse enorme corpo judiando do pequeno e indefeso pardalzinho – disse a velhinha.

- Gritando Xô, xô!, A velhinha espantou o corvo malvado, que foi embora voando para bem longe.
- Pronto, o perigo já passou, pode ir embora sossegado agora pardalzinho - disse Obaasan.
O pardal ficou muito feliz por ter sido salvo, porém não conseguia voar. As bicadas do corvo haviam causado ferimentos no pardal.

Obassan colocou o pardal na palma da mão e examinou suas costas.
-Nossa, está machucado! Coitado, está com o osso do quadril quebrado, assim não dá para voar.
E a velhinha fez leve massagem com os dedos

Depois improvisou um ninho, colocando dentro de uma caixa palhas macias e algodão dizendo: - Fique quietinho por uns dias que vai sarar logo, logo.
Diariamente, ela tratava do passarinho, dando-lhe água, arroz e pequenas sementes.

-Vovó, como está a saúde do pardal ?, perguntavam as crianças da vizinhança que vinham visitar o passarinho.
Como a velhinha tratava com muito carinho, o ferimento do pardal foi sarando rapidamente.

A pequena semente

Passados alguns dias, o pardal ficou completamente curado.
Sua voz foi ficando cada dia mais forte, e já dava para voar à vontade dentro da casa de Obaasan.
-Acho que agora poderá voltar sozinho para sua casa na mata.

A velhinha colocou o pardal na palma da mão e levou-o até o quintal.
-Pardalzinho, pode ir embora.A criançada também veio se despedir do pardal
- Tome cuidado para não ser pego pelo corvo malvado, nem pelo terrível gavião, disse Obassan.
-Tiu, tiu, Obaasan muito obrigado! Adeus criançada! Dizendo isso, o pardal saiu voando e ganhou o azul infinito do céu.

Obassan começou a sentir falta do pardalzinho que diariamente tratava com todo carinho. E passava o dia inteiro pensando no passarinho:
- A esta hora, o que será que ele está fazendo? Será que o pardalzinho está se alimentando bem?
Assim, a velhinha começou a sentir muitas saudade do pardal e esperava ansiosamente que um dia ele viesse visitá-la.

Vinte dias haviam se passado. Era uma bela manhã ensolarada. Quando Obaasan estava estendendo roupa, um pardal veio voando e pousou numa árvore do quintal.
-Oh! Será aquele pardal?, pensou a velhinha. Olhando bem, realmente era o pardal que ela havia curado.

Emocionada ela disse: - Que bom que você não me esqueceu e veio me visitar!
O pardal chegou voando perto da velhinha e trazia algo pequenino no bico. Era uma pequena semente que ele depositou na mão da bondosa senhora e disse:

-Obaasan, esta é a semente da minha gratidão, por favor plante-a no quintal. Dizendo isso, o pardal chorou tiu, tiu.
Depois pousou no ombro de Obaasan, pulou por todo quintal e mais tarde foi embora.

Continua...

 
Adaptação livre de Claudio Seto
Lendas do Japão
Arquivo Nippo - Edição 286
A bela mulher do desenho
Arquivo Nippo - Edição 284
A lenda do Nobre Galo
Arquivo Nippo - Edição 282
O rei das trutas iwana
Arquivo Nippo - Edição 280
O gato assombrado de Nabeshima
Arquivo Nippo - Edição 278
Tanokyu e a serpente gigante
Arquivo Nippo - Edição 276
Anchin e Kiyohime
Arquivo Nippo - Edição 274
O legendário Hidesato
Arquivo Nippo - Edição 272
A princesa Peônia
- Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 270
A princesa Peônia
- Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 268
A tennin e o pescador
Arquivo Nippo - Edição 266
Kitsune Tokoya
Arquivo Nippo - Edição 264
A Gata Encantada
Arquivo Nippo - Edição 262
Kinuhime, a deusa da seda
Arquivo Nippo - Edição 260
Os ratos sumotoris
Arquivo Nippo - Edição 258
A origem da estrela-do-mar
Arquivo Nippo - Edição 256
O leque mágico
Arquivo Nippo - Edição 254
Guengoro e o tambor encantado
Arquivo Nippo - Edição 252
O nascimento de Zenshi no Mikoto
Arquivo Nippo - Edição 250
Toguênkyo - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 248
Toguênkyo - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 246
Warashibe Choja - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 244
Warashibe Choja - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 242
O nome da gata
Arquivo Nippo - Edição 240
O Perfeito Macaco-Rei
Arquivo Nippo - Edição 238
Cesto cheio de água
Arquivo Nippo - Edição 236
O Macaco e a Água Viva - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 234
O Macaco e a Água Viva - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 232
O Mestre da Sabedoria
Arquivo Nippo - Edição 230
Zuiten
Arquivo Nippo - Edição 228
O Dia Seguinte
Arquivo Nippo - Edição 226
A Estátua e os Macacos
Arquivo Nippo - Edição 224
O fruto da cor de ouro
Arquivo Nippo - Edição 222
Espelho de Matsuyama - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 220
Espelho de Matsuyama - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 218
Shinguen e o Egoísmo
Arquivo Nippo - Edição 216
Ki o niguiru meiso
(Meditar com o bonsai)
Arquivo Nippo - Edição 214
O bambu e a correnteza
Arquivo Nippo - Edição 212
O trovão que caiu das nuvens - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 210
O trovão que caiu das nuvens - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 208
Tudo sob controle
Arquivo Nippo - Edição 206
O guetá encantado


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2020 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados