Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Quarta-feira, 18 de maio de 2022 - 1h09
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 071 - 21 a 27 de setembro de 2000
 
Pré-história do Japão - 5 - Parte 1
Ookuni Nushi no Mikoto - O Grande Mestre da Terra
 

(Por Claudio Seto)

As façanhas da divindade terrestre Ookuni Nushi no Mikoto parecem representar uma combinação de mitos de origens diversas e pertencentes a diferentes regiões do Japão. Dois temas principais dominam as aventuras deste personagem mítico: o das várias provas a que a divindade foi obrigada a submeter-se para alcançar uma posição de poder, e o do amor entre ele e sua esposa número um, Susseri Hime, a filha de Suzano-o no Mikoto (deus-Tempestade), e suas outras esposas; estes temas muitas vezes são expressos sob forma de canções. Essas lendas, que foram interpretadas como reflexos dos antigos rituais que acompanhavam a iniciação à masculinidade e ritos associados à ascensão ao poder.

Foi na península de Izumo (atual província de Shimane) que o mito colocou névoa na realidade. Reino de Suzano-o no Mikoto, o deus Tempestade, ali aconteceram vários episódios relatados nos livros míticos. Ookuni era o mais jovem entre vários irmãos.

SOB O SIGNO DO JAVALI
Embora muito inteligente, era do tipo folgado e muito gentil com todos. Sua personalidade não se enquadrava ao molde do tempo em que todos andavam com espada na cintura e pelos atos de valentia se media o valor de um homem. Isso o tornava rejeitado pelos seus irmãos que tinham como traços de personalidade, declarar rompantes de bravuras.

Certo dia foram caçar pela redondeza e ficou combinado que os irmãos tocariam o javali montanha a baixo e Ookuni ficaria no sopé, para pegar o animal a unha. Conforme combinado o jovem ficou esperando. Passado um tempo, algo desceu rolando na ribanceira e Ookuni postou-se a frente, agarrando-o com os dois braços. Era uma grande pedra, que aquecida ao fogo, ficara vermelha como um javali. Ookuni além de rolar junto com a pedra que lhe fraturou alguns ossos, saiu todo chamuscado com queimaduras em todo corpo.

SOB O SIGNO DA SERPENTE
Preocupado com a ingenuidade do filho caçula, sua mãe o convenceu a ir até o palácio de Suzano-o no Mikoto, divindade local, para pedir conselho. Lá chegando, Ookuni se apaixonou por Susseri Hime, a princesa filha do deus-Tempestade e prometeu a ela que se o pai não desse consentimento, os dois fugiriam para se casar.

Suzano-o se simpatizou com o jovem Ookuni, considerando bondoso e gentil, porém, para um homem, essas qualidades não eram o suficiente. Era preciso ser também forte e corajoso. E para testá-lo nesses aspectos, revolveu submete-lo a prova, colocando-o para dormir num quarto cheio de serpentes venenosas. Ookuni até pelo seu caráter despreocupado, aceitou o desafio sem demonstrar medo, pensando que se tratava de um blefe do deus-Tempestade.

Quando dirigia-se para o quarto, a princesa Susseri, deu-lhe um lenço dizendo que era feito de um tecido que as serpentes detestavam. Caso elas se aproximassem, bastava balançar três vezes que elas se afastariam. Ookuni deitou desconfiado, porém acabou pegando no sono devido o dia cansativo que tivera. No meio da noite foi despertado por alguma coisa que arrastava sobre sua barriga. Ao abrir os olhos, viu com espanto que estava rodeado de serpentes e uma sobre seu corpo já preparava para dar o bote. Ele que estava com o lenço da sua amada na mão, então balançou três vezes e as cobras foram se afastando até voltar as suas tocas.

Na manhã seguinte, Suzano-o foi espiá-lo no quarto e se surpreendeu ao vê-lo em sono profundo, dormindo como uma criança.

Na noite seguinte, Suzano-o mandou o jovem dormir no quarto das abelhas selvagens. Novamente a princesa lhe entregou outro lenço. E graças a esse lenço que espantava todo tipo de inseto venenoso, Ookuni dormiu bem.

História do Japão
Arquivo Nippo - Edição 324
Era Meiji (Parte 5) - Gakumon no susume Era Meiji (Convite ao saber)
Arquivo Nippo - Edição 322
Era Meiji (Parte 4) - Trabalho e sociedade
Arquivo Nippo - Edição 320
Era Meiji (Parte 3) - Coréia: muralha de proteção
Arquivo Nippo - Edição 318
Era Meiji (Parte 2) - O despertar da modernidade
Arquivo Nippo - Edição 316
Era Meiji (Parte 1) - O imperador assume o poder
Arquivo Nippo - Edição 314
Era Edo (Parte 7) - Os revolucionários e a queda do xogunato Tokugawa
Arquivo Nippo - Edição 312
Era Edo (Parte 6) - Popularizacao de algumas formas de arte
Arquivo Nippo - Edição 310
Era Edo (Parte 5) - As três fases culturais
Arquivo Nippo - Edição 308
Era Edo (Parte 4) - Os grandes impérios do
Ocidente invadem o Oriente
Arquivo Nippo - Edição 306
Era Edo (Parte 3) - Fome, revoltas e novas políticas
Arquivo Nippo - Edição 304
Era Edo (Parte 2) - Proibição do cristianismo e fechamento dos portos
Arquivo Nippo - Edição 302
Era Edo (Parte 1) - O início do isolamento japonês
Arquivo Nippo - Edição 300
Era Azuchi-Momoyama (Parte 4) - As mulheres que viveram na era das guerras
Arquivo Nippo - Edição 298
Era Azuchi-Momoyama (Parte 3) - Batalha de Sekigahara
Arquivo Nippo - Edição 296
Era Azuchi-Momoyama (Parte 2) - Nanban Bôeki
Arquivo Nippo - Edição 294
Era Azuchi-Momoyama (Parte 1) - O início da unificação japonesa
Arquivo Nippo - Edição 292
Era Muromachi (parte 4) - Tempos de piratas, comércio e expansão
Arquivo Nippo - Edição 290
Era Muromachi (parte 3) - Cultura Kitayama e Higashiyama
Arquivo Nippo - Edição 288
Era Muromachi (parte 2) - A era dos países em guerra
Arquivo Nippo - Edição 286
Era Muromachi (parte 1) - Era de duas cortes e “Restauração Kenmu”
Arquivo Nippo - Edição 284
Era Kamakura (parte 4) - Novo budismo em Kamakura
Arquivo Nippo - Edição 282
Era Kamakura (parte 3) - Habitações da cidade medieval de Kamakura
Arquivo Nippo - Edição 280
Era Kamakura (parte 2) - Yoshitsune, Benkei e Shizuka-gozen
Arquivo Nippo - Edição 278
Era Kamakura (parte 1) - Consolidação da política dos samurais
Arquivo Nippo - Edição 276
Era Heian - Parte 4
Era Heian e o budismo
Arquivo Nippo - Edição 274
Era Heian - Parte 3
Hiragana e a literatura
Arquivo Nippo - Edição 272
Era Heian - Parte 2
O surgimento dos samurais
Arquivo Nippo - Edição 270
Era Heian - Parte 1
Os grandes latifúndios


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados