Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Quarta-feira, 18 de maio de 2022 - 1h16
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 064 - 3 a 9 de agosto de 2000
 
Watanabe no Tsuna

(Por Claudio Seto)

No período Heian (794 a 1192) existiu um tsuwamono (guerreiro) de nome Watanabe no Tsuna, que se tornou célebre pelos seus feitos temerários. O episódio mais conhecido referente as suas façanhas foi quando enfrentou um oní (demônio), que estava assombrando o portal de Rashomon na entrada de Heian Kyo (hoje Quioto), então capital do Japão.

Durante séculos essa história foi considerada verdadeira, já que Watanabe no Tsuna foi um personagem real e sua história contada em relatos oficiais e não em contos de ficção. Porém, com a ocidentalização do Japão a partir do período Meiji (1868 a 1912), todas histórias que apareciam os oni (demônios) foram consideradas lendas, pois, conforme os intelectuais da época, “perante o mundo, é um fato vergonhoso para o povo japonês, continuar acreditando em seres imaginários como os oni.”

Atualmente, com a aceitação de que os oni eram na realidade navegadores vikings, histórias como o Demônio no Portal de Rashomon, ou Oeyama no Shutendoji podem perfeitamente serem aceitas como verdadeiras, uma vez que de fantástico na narrativa são as presenças dos oni.

Consta que Watanabe era do tipo valentão. Quando soube que com medo de um ser demoníaco que ali se instalou, ninguém se atrevia passar à noite pelo portal, ele resolveu por fim à questão, liquidando o alienígena num ataque surpresa.

Vestindo uma armadura de guerra (yoroi), o capacete (kabutô), e as espadas, foi ao local e escreveu seu nome numa tabuleta para provar que lá esteve. Em seguida ficou de plantão junto ao pilar do portal de Rashomon à espera do oní. O tempo estava chuvoso e frio, mesmo assim ele aguardou penosamente durante várias horas, sem que nada de anormal acontecesse. O silêncio da noite era quebrado pelo vento que fazia assobiar as folhas do matsu (pinheiro) e de quando em quando pelo pio da coruja.

Quando chegou a hora do Boi (de 1 as 3 horas), cansado que tanto esperar, Watanabe deu um breve cochilo. De repente, foi acordado com um forte safanão no capacete, que só não voou longe porque estava bem amarrado no seu queixo. A escuridão e o susto impediram que ele percebesse o que estava acontecendo, porém guiado pelo seu instinto guerreiro, puxou imediatamente da espada e, revidou atacando com cega violência e o vulto que caiu sobre ele. O silêncio foi quebrado então, por um grito terrível de dor. O oní saiu na disparada e desapareceu no breu da noite.

Enquanto Watanabe no Tsuna se recuperava do susto, notou caído no chão, um enorme braço decepado pela sua espada.

A história continua, contando que o Oní mutilado, recuperou mais tarde seu braço, graças a uma artimanha. Teria o demônio, disfarçado-se de uma velha empregada da família Watanabe e entrado na casa do samurai para retirar seu braço.

Watanabe no Tsuna é um dos cinco samurais que integrou a equipe de Minamoto no Yorimitsu (ou Raiko), na caçada ao oni gigante Shutendoji. Nessa ocasião, além do famoso Raiko, Watanabe contou com a companhia de outro renomado caçador de oni: Sakata no Kintoki.

 
História do Japão
Arquivo Nippo - Edição 324
Era Meiji (Parte 5) - Gakumon no susume Era Meiji (Convite ao saber)
Arquivo Nippo - Edição 322
Era Meiji (Parte 4) - Trabalho e sociedade
Arquivo Nippo - Edição 320
Era Meiji (Parte 3) - Coréia: muralha de proteção
Arquivo Nippo - Edição 318
Era Meiji (Parte 2) - O despertar da modernidade
Arquivo Nippo - Edição 316
Era Meiji (Parte 1) - O imperador assume o poder
Arquivo Nippo - Edição 314
Era Edo (Parte 7) - Os revolucionários e a queda do xogunato Tokugawa
Arquivo Nippo - Edição 312
Era Edo (Parte 6) - Popularizacao de algumas formas de arte
Arquivo Nippo - Edição 310
Era Edo (Parte 5) - As três fases culturais
Arquivo Nippo - Edição 308
Era Edo (Parte 4) - Os grandes impérios do
Ocidente invadem o Oriente
Arquivo Nippo - Edição 306
Era Edo (Parte 3) - Fome, revoltas e novas políticas
Arquivo Nippo - Edição 304
Era Edo (Parte 2) - Proibição do cristianismo e fechamento dos portos
Arquivo Nippo - Edição 302
Era Edo (Parte 1) - O início do isolamento japonês
Arquivo Nippo - Edição 300
Era Azuchi-Momoyama (Parte 4) - As mulheres que viveram na era das guerras
Arquivo Nippo - Edição 298
Era Azuchi-Momoyama (Parte 3) - Batalha de Sekigahara
Arquivo Nippo - Edição 296
Era Azuchi-Momoyama (Parte 2) - Nanban Bôeki
Arquivo Nippo - Edição 294
Era Azuchi-Momoyama (Parte 1) - O início da unificação japonesa
Arquivo Nippo - Edição 292
Era Muromachi (parte 4) - Tempos de piratas, comércio e expansão
Arquivo Nippo - Edição 290
Era Muromachi (parte 3) - Cultura Kitayama e Higashiyama
Arquivo Nippo - Edição 288
Era Muromachi (parte 2) - A era dos países em guerra
Arquivo Nippo - Edição 286
Era Muromachi (parte 1) - Era de duas cortes e “Restauração Kenmu”
Arquivo Nippo - Edição 284
Era Kamakura (parte 4) - Novo budismo em Kamakura
Arquivo Nippo - Edição 282
Era Kamakura (parte 3) - Habitações da cidade medieval de Kamakura
Arquivo Nippo - Edição 280
Era Kamakura (parte 2) - Yoshitsune, Benkei e Shizuka-gozen
Arquivo Nippo - Edição 278
Era Kamakura (parte 1) - Consolidação da política dos samurais
Arquivo Nippo - Edição 276
Era Heian - Parte 4
Era Heian e o budismo
Arquivo Nippo - Edição 274
Era Heian - Parte 3
Hiragana e a literatura
Arquivo Nippo - Edição 272
Era Heian - Parte 2
O surgimento dos samurais
Arquivo Nippo - Edição 270
Era Heian - Parte 1
Os grandes latifúndios


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados