Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Terça-feira, 21 de maio de 2024 - 19h37
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
O taikô japonês
O instrumento tsuzumi, que mais tarde passou a se chamar taikô, era feito com cilindros de bambu, o que originou a denominação tsutsumi


ARTE - Taikô é utilizado em cerimônias de cada região e em apresentações musicais

 
Fotos: Divulgação / Arquivo NB

No dia 29 deste mês será realizado, no salão nobre da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo), a apresentação da Liga Brasileira de Wadaiko (tambor japonês). Cerca de 30 equipes, não só de jovens e crianças, mas também de senhoras da terceira idade, irão apresentar as suas habilidades.

No Japão atual, apresentações de wadaiko são utilizadas também para reativar vilas que tendem a ser abandonadas, e o wadaiko continua sendo a grande febre nos festivais que permitem a participação do público. Aqui no Brasil, o wadaiko tornou-se conhecido em 1988, com a vinda do Kodo, um grupo de wadaiko mundialmente renomado, a convite da Fundação Japão, o qual contagiou um grande público.

Após isso, nikkeis e brasileiros passaram a apreciar juntos, de forma constante, esta arte que inicialmente causou uma grande sensação. Temos também especialistas no assunto enviados pela Jica. Transpirar movimentando-se ao forte ritmo do wadaiko é ideal para a saúde e para dissipar o estresse.

Wadaiko como uma nova forma de arte

Desde o século III até o V, foram escavados dos antigos sepulcros inúmeros haniwa (amuletos em forma de bonecos) enterrados junto aos mortos e que portavam o taikô. O instrumento era utilizado para expulsar os maus espíritos nas cerimônias reigiosas, tocar os pássaros que prejudicavam a plantação de arroz, assustar os inimigos nas batalhas, etc. O taikô também passou a ser utilizado em artes regionais, como por exemplo imitando o som do trovão em festivais pedindo chuva. Na modernidade, foi amplamente utilizado como instrumento para anunciar horas, em artes cênicas como teatro Nô ou Kabuki, em minyô (canções típicas regionais), nas lutas de sumô (modalidade de luta) e em brincadeiras de crianças.

Nos anos 60, o taikô foi reativado como uma modalidade artística. Inúmeros grupos de taikô surgiram, sendo os mais conhecidos o Ondekoza, o Kodo, entre outros. Esta arte gerou um artista mundialmente conhecido: Hayashi Eitetsu. Sua apresentação em conjunto com a orquestra de Berlim foi o marco para iniciar apresentações juntamente com músicos do mundo inteiro. Ele busca novas técnicas de taikô e faz também composições; é um desbravador, que abriu novos horizontes para esta arte.

O que o wadaiko tem de tão atraente? Matsuoka Seigo, um estudioso da cultura japonesa, diz: “Dentro das suas apresentações, há o molde da cultura japonesa. Trata-se da harmonia, da dedicação, da homogeneidade, etc.”. Em outras palavras, a beleza e a força da percussão do taikô, o movimento sincronizado dos membros, a seriedade, as vestes chamadas happi, com designs modernos, tudo isso possui algo de diferente das apresentações de instrumentos de percussão ocidentais. O som do taikô que ecoa no corpo parece transportar-nos para o mundo pré-histórico e dizem que o seu ritmo é igual ao que ouvimos ainda no ventre materno.

A confecção do taikô

O instrumento tsuzumi, que mais tarde originou o taikô, era feito com cilindros de bambu, o que originou a denominação tsutsumi ( , objeto de bambu) e que mais tarde tornou-se tsutsumi , tambor. Mais tarde, foram utilizados troncos de cerejeira, dos quais retiravam-se a parte do meio e cobriam os dois lados abertos com pele de macaco.

Atualmente, o mais utilizado é o couro bovino. Para a estrutura do instrumento, são utilizadas madeiras duras como a altaneira. Dizem que o mais comum é pregar o couro diretamente na estrutura utilizando percevejos. O taikô é utilizado em cerimônias de cada região e para apresentações musicais.


Arquivo NippoBrasil - Edição 309 - 18 a 24 de maio de 2005
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados