Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Sábado, 17 de abril de 2021 - 20h27
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Idades do azar: descubra quais são
e como é possível livrar-se delas


FOGO - Ritual de Goma: oferendas incineradas para espantar o azar das idades críticas

 

Fotos: Divulgação / Arquivo NB

Apesar de todo o progresso da ciência e da tecnologia na atualidade, estatísticas japonesas apontam que a porcentagem de pessoas fazendo yakubarai – atividades para espantar o azar das chamadas idades críticas – chega a 75%. Fique atento: você está na idade do azar?


Yakudoshi (ou a idade do azar)
A tradição do yakudoshi é antiga. Remonta ao século VIII, na China, e está relacionada ao onmyodo: técnica que consiste em determinar a sorte ou o azar das pessoas com base na leitura dos astros, em número de anos e na leitura da sorte pela queima de couraça de tartaruga ou de palitos de bambu. São consideradas idades de azar para os homens 25, 42 e 61 anos. Para as mulheres, o problema está nos 19, 33 e 37 anos. Todos também devem tomar cuidado nos anos anteriores (maeyaku) e posteriores (atoyaku) às idades críticas. As mais preocupantes (taiyaku) são os 42 anos para os homens e os 33 para as mulheres.

Dentre os nobres, a tradição foi difundida pelo especialista Abeno Seimei. Em obras literárias como Os contos de Genji, há descrições de exorcismo dessas idades. Os populares aderiram à tradição a partir do século XVII, na Era Edo. As idades de azar são uma espécie de advertência por se tratarem de fases marcantes na vida, as quais exigem cuidados tanto com a saúde quanto com acontecimentos ruins que envolvem o físico e o emocional, decorrentes de eventos como o casamento, o parto, a educação dos filhos, a construção de casas e outros. Superstição ou não, as mulheres em idades de azar apresentam o dobro do índice de divórcios comparadas às demais. Da mesma forma, registram maior incidência de câncer de mama ou de útero. Fato similar acontece com alguns homens em idades de azar, os quais apresentam maior incidência de câncer de cólon ou de faringe.


Yakubarai (ou exorcismo das idades de azar)
O que fazer para espantar o azar? Os métodos variam de acordo com a região, havendo os que realizam festas de ano novo pela segunda vez no dia 1º de fevereiro ou no equinócio de primavera nos ditos anos de azar. Entretanto, muitos recorrem aos santuários da divindade Ubusuna para fazer purificações ou o ritual de Goma, que, originário do sânscrito, significa orar realizando incineração de oferendas. As orações são feitas lançando-se ao fogo um amuleto com o nome da pessoa, uma tábua com 30 cm de comprimento, arroz, saquê, soja e galhos de uma árvore chamada shikimi (Illicium religiosum). Dessa forma, purifica-se o corpo todo envolvendo-se na fumaça da queima. Para encerrar a cerimônia, juntam-se as palmas das mãos e reverencia-se imagens como a do Fudomyoo (divindade budista). Um amuleto (ofuda) recebido à parte deve ser colocado em um local alto da casa, na direção leste, ou voltado para o sul. Não se deve colocá-lo no oratório de antepassados. São oferecidos o saquê, o moti (bolinho de arroz) e água, que é a fonte da vida. Depois de um ano, o amuleto é levado de volta ao santuário, onde é solicitada uma oração e a sua incineração.

 

As idades do azar pelo mundo

De acordo com uma publicação da editora Shogakukan Domani, na Inglaterra são tidas como idades de azar as que contêm o número 4 para os homens e as que contêm o número 7 para as mulheres. O método de exorcismo seria juntar frutos de árvores na mesma quantidade da idade do azar, deixá-los durante três dias e três noites ao ar livre e depois incinerá-los. Na Espanha, os 24 e os 44 anos para os homens e os 14 e os 34 anos para as mulheres são tidos como idades ruins. A forma de se livrar dos males é comer pedaços de carne de cavalo em número equivalente à idade diante de parentes e amigos. Na Turquia, os homens com 23, 43 e 63 anos e as mulheres com 13, 35 e 53 anos estão em idades críticas. Seus parentes e amigos produzem um boneco de barro em tamanho real, vestem-no com uma roupa vistosa e jogam-no no rio ou ao mar. Nessa ocasião, a pessoa em questão deve permanecer em casa.

Quem são os azarados deste ano?

Homens nascidos em 63 (42 anos), 80 (25 anos) e 44 (61 anos) e mulheres nascidas em 72 (33 anos), 86 (19 anos) e 68 (37 anos) estão em suas idades críticas.

A partir de 1950, as idades começaram a ser contadas considerando-se o nascimento como zero ano e acrescentando-se 1 ano a cada aniversário. Antigamente, era utilizado o sistema de kazoedoshi, pelo qual, no momento do nascimento, a pessoa já contava com um ano e, no ano seguinte, já se considerava com 2 anos de idade. Por isso, o kazoedoshi ainda é utilizado para as idades críticas.


Arquivo NippoBrasil - Edição 269 - 4 a 10 de agosto de 2004
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi
Arquivo Nippo - Edição 261
Dia de Prevenção da Cárie Dentária
Arquivo Nippo - Edição 259
Dia Mundial de Combate ao Fumo
Arquivo Nippo - Edição 257
Superstições
Arquivo Nippo - Edição 255
Bushido
Arquivo Nippo - Edição 253
Orange Day
Arquivo Nippo - Edição 251
O Aniversário de Buda
Arquivo Nippo - Edição 249
Dia da proteção aos animais
Arquivo Nippo - Edição 247
Hina Ningyoo (Bonecos do Dia das Meninas)
Arquivo Nippo - Edição 245
Oyatsu: O lanche da tarde japonês
Arquivo Nippo - Edição 243
Setsubun - Omen
Arquivo Nippo - Edição 241
Otoshidama
Arquivo Nippo - Edição 239
Hatsuyume
Arquivo Nippo - Edição 237
Omamori
Arquivo Nippo - Edição 235
Susuharai e Ooharae (Limpeza geral e purificação)
Arquivo Nippo - Edição 233
Provas garantem bom empregos desde o período Edo
Arquivo Nippo - Edição 231
História dos dicionários japonês-português
Arquivo Nippo - Edição 229
Tokonoma
Arquivo Nippo - Edição 227
Cataratas no Japão
Arquivo Nippo - Edição 225
Osekihan nas festividades
Arquivo Nippo - Edição 223
A Festa do Crisântemo
Arquivo Nippo - Edição 221
O Missô na alimentação japonesa
Arquivo Nippo - Edição 219
Miyamoto Musashi
Arquivo Nippo - Edição 217
Yukata
Arquivo Nippo - Edição 215
Gionmatsuri
Arquivo Nippo - Edição 213
Onsen (termas)
Arquivo Nippo - Edição 211
Kyuudoo, a arte do arco e flecha
Arquivo Nippo - Edição 209
Hoogaku: Música tradicional japonesa
Arquivo Nippo - Edição 207
Hinagata
Arquivo Nippo - Edição 205
Karesansui - O Jardim Japonês sem Água


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2021 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados