Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Terça-feira, 22 de setembro de 2020 - 8h04
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Orange Day
A data é uma oportunidade para tornar o amor ainda mais concreto, oferecendo à pessoa amada laranjas ou presentes com a cor laranja

COMEMORAÇÃO - Valentine’s Day ocorre no dia 14 de fevereiro
 
Fotos: Divulgação / Arquivo NB

No Japão, a data equivalente ao Dia dos Namorados é o Valentine´s Day ou Dia de São Valentino. Trinta dias após, comemora-se também o White Day. O interessante é que, além dessas duas, dois meses depois há ainda uma data denominada Orange Day, comemorada somente no Japão e na Coréia.

Valentine’s Day
Data em que se homenageia São Valentino, martirizado em Roma em 14 de fevereiro do ano 270. Claudius II, imperador da época, proibiu os soldados de se casarem, com o intuito de manter a supremacia do seu exército. Entretanto, o sacerdote Valentino, contrariando-o, celebrou os casamentos dos soldados, motivo pelo qual foi condenado à morte. Inicialmente, a comemoração era religiosa, mas a partir do século XIV, aproximadamente, passou a ser a data em que os enamorados pudessem se declarar à pessoa amada, pedir sua mão em casamento, ou um dia para se fazer troca de presentes (flores ou biscoitos).

Não se sabe ao certo quando a data foi introduzida no Japão, mas uma das primeiras manifestações foi a venda realizada numa certa loja de departamentos em Tóquio, em 1958, pela fabricante de chocolates Merry. Teriam vendido somente três tabletes em três dias. Atualmente, um quarto de todo o consumo anual de chocolates no Japão é vendido nessa data. Esse dia já se encontra totalmente consolidado como dia de presentear os homens com chocolate.

Giri Choko
É chamado de hommei choco o chocolate oferecido ao homem amado e de giri choko aquele oferecido por mera formalidade social. Diz-se que esse hábito é comum entre os japoneses e os coreanos. Giri choco começou com uma corretora de uma grande seguradora, que distribuiu chocolates aos seus clientes do sexo masculino. A idéia foi adotada também pelas vendedoras de automóveis e outras profissionais, difundindo-se entre a sociedade em geral. A sociedade japonesa ainda hoje considera importante o chamado giri ou deveres e regras a serem cumpridas dentro do relacionamento social. Em grupos ou locais de trabalho, a harmonia é valorizada, sendo reprovadas as atitudes muito chamativas. Se o simples ato de oferecer giri choco no seu meio profissional melhora a fluidez do serviço, vale a pena. É claro que, para uma pessoa especial, escolhe-se um chocolate caro (hommei choco) e prepara-se um programa especial. Há pessoas que oferecem chocolates não só para colegas de trabalho, como também para avôs, pai e irmãos.

White Day
Passado um mês após declarar o amor no Dia de São Valentino, o 14 de março é novamente uma ocasião para jurar o amor eterno. Na Europa essa data foi chamada de Poppy Day, Flower Day ou Cookie Day. No Japão passou a ser adotado a partir de 1980. No início, foi denominado de Marshmallow Day e, posteriormente, passou a ser White Day, pelo fato de o branco simbolizar o amor puro. Nessa data, como retribuição, os homens presenteiam as mulheres com chocolate branco ou doces brancos como o marshmallow.

Orange Day
Comemorada no dia 14 de abril, o Orange Day é a oportunidade para tornar o amor ainda mais concreto, oferecendo à pessoa amada laranjas ou presentes da cor de laranja. Pensa-se que, na Europa, a laranja se deve ao fato de as noivas utilizarem a flor de laranjeira como adorno, por ser a laranjeira símbolo de produtividade e prosperidade. Na Coréia, a data é chamada de Black Day e é reservada para aqueles que não receberam o esperado chocolate confortarem-se mutuamente, comendo Chajan-men, trajados de preto. O nome se deve ao fato do caldo desse prato ter a cor preta.

May Storm Day
Essa data, 14 de maio, é o dia em que se permite aos casais unidos pela jura de amor nas datas anteriormente comemoradas tratarem da separação. Significa tempestade de maio. Pensando em termos da sociedade atual, não parece ser algo de especial.

Koibito no hi
Passando pelas quatro datas sem problemas, chega o dia 12 de junho, o Dia dos Namorados. O sindicato dos atacadistas de molduras do Japão pretende difundir mais esta data como Dia dos Namorados = Dia da Moldura, com base no costume brasileiro de se trocar fotos moldurados na véspera do Dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. É uma incógnita se a data será ou não aceita no Japão, onde o número de trabalhadores brasileiros se encontra em franco crescimento.


Arquivo NippoBrasil - Edição 253 - 14 a 20 de abril de 2004
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 257
Superstições
Arquivo Nippo - Edição 255
Bushido
Arquivo Nippo - Edição 253
Orange Day
Arquivo Nippo - Edição 251
O Aniversário de Buda
Arquivo Nippo - Edição 249
Dia da proteção aos animais
Arquivo Nippo - Edição 247
Hina Ningyoo (Bonecos do Dia das Meninas)
Arquivo Nippo - Edição 245
Oyatsu: O lanche da tarde japonês
Arquivo Nippo - Edição 243
Setsubun - Omen
Arquivo Nippo - Edição 241
Otoshidama
Arquivo Nippo - Edição 239
Hatsuyume
Arquivo Nippo - Edição 237
Omamori
Arquivo Nippo - Edição 235
Susuharai e Ooharae (Limpeza geral e purificação)
Arquivo Nippo - Edição 233
Provas garantem bom empregos desde o período Edo
Arquivo Nippo - Edição 231
História dos dicionários japonês-português
Arquivo Nippo - Edição 229
Tokonoma
Arquivo Nippo - Edição 227
Cataratas no Japão
Arquivo Nippo - Edição 225
Osekihan nas festividades
Arquivo Nippo - Edição 223
A Festa do Crisântemo
Arquivo Nippo - Edição 221
O Missô na alimentação japonesa
Arquivo Nippo - Edição 219
Miyamoto Musashi
Arquivo Nippo - Edição 217
Yukata
Arquivo Nippo - Edição 215
Gionmatsuri
Arquivo Nippo - Edição 213
Onsen (termas)
Arquivo Nippo - Edição 211
Kyuudoo, a arte do arco e flecha
Arquivo Nippo - Edição 209
Hoogaku: Música tradicional japonesa
Arquivo Nippo - Edição 207
Hinagata
Arquivo Nippo - Edição 205
Karesansui - O Jardim Japonês sem Água
Arquivo Nippo - Edição 203
Rakan, a imagem do Iluminado
Arquivo Nippo - Edição 201
Três grandes personalidades marcantes da era Meiji
Arquivo Nippo - Edição 199
Kiriko (Vidros laminados)
Arquivo Nippo - Edição 197
Sekisho, os Postos de Fiscalização
Arquivo Nippo - Edição 195
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 193
Hanafuda
Arquivo Nippo - Edição 191
Setsubun - Mamemaki
Arquivo Nippo - Edição 189
Gojuu no Too - A torre de cinco andares
Arquivo Nippo - Edição 187
ZEAMI, o criador do Nô
Arquivo Nippo - Edição 185
Feira de Hagoita
Arquivo Nippo - Edição 183
Livros editados pelos cristãos


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2020 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados