Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Terça-feira, 26 de outubro de 2021 - 10h25
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Hina Ningyoo (Bonecos do Dia das Meninas)

Os enfeites surgiram como diversão para mulheres e crianças da corte
 
Fotos: Divulgação / Arquivo NB

No dia três de março comemora-se Hinamatsuri, festa dos bonecos ou festa das meninas, que também é chamada de Momo no sekku, festa sazonal do pêssego, data em que todos oram pelo crescimento sadio e feliz das meninas. Hina significa filhotes recém-nascidos de pássaros, mas também pode representar pequenos bonecos chamados de hina ningyoo.

História
Os bonecos, colocados em ambientes internos como enfeites, surgiram como uma forma de diversão de mulheres e crianças da corte, dentro do palácio imperial. A partir da segunda metade do século 17, a prática começou a ser apreciada também pelos populares. Inicialmente era algo simples confeccionado em papel ou tecido, mas com o desenvolvimento da arte de confeccionar bonecos, ganhou a pompa dos enfeites compostos em sete degraus. Existiu até uma lei proibindo a confecção de bonecos demasiadamente luxuosos.

Os “enfeites de bonecos” não só festejavam a saúde e a felicidade, como também eram uma forma de expressar o sentimento dos pais da época, que desejavam um casamento feliz e repletos de bens. Ao nascer uma menina, ela ganhava dos avós maternos o conjunto de bonecos que levava também como parte do enxoval de casamento.

Produção artesanal
A província de Saitama é a primeiro em produção, ficando Shizuoka em segundo lugar. Dizem que para se tornar artesão de hina ningyoo são necessários pelo menos 10 anos. Os rostos, cores e formatos das vestes dos bonecos hina ningyoo variam conforme a época.

Os preços variam muito desde os mais caros que superam um milhão de ienes (cerca de 27.500 reais), até os de 10 mil ienes (275 reais). Os mais luxuosos possuem sete prateleiras e os mais simples somente o boneco imperial. Hoje em dia, por questão da limitação de espaço nas residências, os micro-bonecos em caixas de vidro fazem mais sucesso do que um conjunto de sete prateleiras.

Sete degraus

• Dairibina
Composto pelos bonecos de Imperador e Imperatriz dispostos no degrau superior, tendo ao fundo um biombo dourado e com lanternas de seda em ambos os lados. Atualmente o boneco masculino fica posicionado à esquerda de quem olha e o feminino à direita, contrário do que ocorria até no Período Meiji. Dizem que a alteração se deve a influência das famílias imperiais européias.

• Sannin-kanjo
O degrau imediatamente abaixo é ocupado por damas da corte, que possuem objetos para servir a refeição como concha e mesas individuais.

• Gonin-bayashi
O terceiro degrau a partir de cima é ocupado pelos músicos, indispensáveis em cerimônias e festividades. São cinco bonecos com instrumentos como tambores, flauta e vocalista.

• Segurança
No quarto degrau posicionam-se os guerreiros que defendem o palácio: um jovem e um ancião de cabelos brancos, portando cada qual arco e flecha.

• Acompanhantes
No degrau inferior estão os três serviçais que portam o guarda-sol do imperador, calçados, etc.

• Pertences
No último degrau são dispostos o carro de boi, a liteira, a arca para roupas, a penteadeira, a caixa de costura, peças para cerimônia de chá, tabuleiros para jogos, instrumentos musicais como koto e shamisen, utilidades para cozinha como panelas, um verdadeiro e completo enxoval de noiva.

• Árvore divina
Do lado direito do degrau inferior também é colocada a cerejeira, considerada uma árvore divina, e no lado esquerdo a laranjeira silvestre, símbolo da continuidade da vida.


Arquivo NippoBrasil - Edição 247 - 3 a 9 de março de 2004
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi
Arquivo Nippo - Edição 261
Dia de Prevenção da Cárie Dentária
Arquivo Nippo - Edição 259
Dia Mundial de Combate ao Fumo
Arquivo Nippo - Edição 257
Superstições
Arquivo Nippo - Edição 255
Bushido
Arquivo Nippo - Edição 253
Orange Day
Arquivo Nippo - Edição 251
O Aniversário de Buda
Arquivo Nippo - Edição 249
Dia da proteção aos animais
Arquivo Nippo - Edição 247
Hina Ningyoo (Bonecos do Dia das Meninas)
Arquivo Nippo - Edição 245
Oyatsu: O lanche da tarde japonês
Arquivo Nippo - Edição 243
Setsubun - Omen
Arquivo Nippo - Edição 241
Otoshidama
Arquivo Nippo - Edição 239
Hatsuyume
Arquivo Nippo - Edição 237
Omamori
Arquivo Nippo - Edição 235
Susuharai e Ooharae (Limpeza geral e purificação)
Arquivo Nippo - Edição 233
Provas garantem bom empregos desde o período Edo
Arquivo Nippo - Edição 231
História dos dicionários japonês-português
Arquivo Nippo - Edição 229
Tokonoma
Arquivo Nippo - Edição 227
Cataratas no Japão


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2021 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados