Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Terça-feira, 26 de maio de 2020 - 1h34
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Hinamatsuri

Os bonecos do Dia das Meninas eram confeccionados de forma simples com tecidos ou papéis em formato de gente
 
Fotos: Divulgação / Arquivo NB

O QUE DEU INÍCIO A HINAMATSURI

Hinamatsuri (Dia das Meninas) é comemorado no dia 3 de março e tem como finalidade desejar o crescimento saudável e forte das meninas. Por ser época do ano em que se dá a bela florada do pessegueiro, também é chamado de Momo no Sekku (festa sazonal de pessegueiro).

O dia 5 de maio era tido como o Dia dos Meninos, mas após a guerra, a data foi transformada em Dia das Crianças, sendo feriado nacional. Antigamente, por não existir aprofundados conhecimentos ou técnicas nas áreas médicas e alimentícias, a taxa de mortalidade infantil era muito elevada e a perspectiva de vida menor.

A comemoração chamada de shichi-go-san (7-5-3), realizada em 15 de novembro, também tinha como objetivo orar a Deus visitando os santuários budistas para pedir pelo crescimento sadio das crianças. Os números 7, 5 e 3 são considerados de sorte de acordo com onmyodo (princípio do positivo e do negativo), e também considerados pela medicina como idades em que o organismo ganha resistência. No início do século 20, tanto homens como mulheres eram considerados longevos se passassem de 50 anos.

Atualmente, o enfeite de ohinasama, ou os bonecos reais que enfeitam o Dia das Meninas, tem se tornado muito luxuoso, chegando a custar até milhões de ienes. Influenciados pela redução do número de filhos, os custos empregados na criação dos mesmos aumentam cada vez mais. Se aumentasse também o amor dedicado aos filhos seria bom, mas o que vimos é o aumento de maus tratos.

Os bonecos do Dia das Meninas eram inicialmente confeccionados de forma simples com tecidos ou papéis no formato de gente. A partir do período Edo, com o avanço tecnológico (da tecelagem especialmente) e tranqüilidade financeira da população, passou a adquirir um aspecto vistoso.

NAGASHIBINA

Desde o século 15 aproximadamente, já havia na província de Tottori o costume de colocar na correnteza dos rios os bonecos de papel chamados de nagashibina. Tratava-se de uma atividade de eliminar os maus fluidos, pois acreditavam que os bonecos levavam embora consigo os maus espíritos e a epidemia.


Hinamatsuri é comemorado há muitos anos entre os japoneses

O MUNDO DOS NOBRES

Inicialmente esses bonecos imitavam a brincadeira de bonecos do palácio. Porisso, desde as roupas que vestem até os móveis, são em estilo utilizado pela nobreza. É o mundo de Genji Monogatari (Contos de Guenji) do Período Heian. No degrau superior ficam o Imperador e a Imperatriz, em seguida as três damas da corte, os cinco músicos, os ministros que governam e os súditos que os acompanham.

Os objetos de pertences também são numerosos, desde cosméticos até a liteira. Há utilidades domésticas como peças para o chá e a lanterna de seda. Há também árvores tidas como divinas como a laranjeira silvestre e a cerejeira. “Hina” quer dizer filhotes de aves e significa coisas pequenas. Era um ítem indispensável no enxoval das noivas da nobreza.

Talvez seja uma miniatura, do jeito como os japoneses gostam, de todo o sonho dos populares, num jogo completo de felicidade: estatus, saúde e riqueza. Antigamente, os avós maternos tinham como costume presentear suas netas no seu primeiro ano de vida, na ocasião dessa festa sazonal.

FESTA DAS MENINAS

O Dia das Meninas é festejado com saquê adocicado sem teor alcoólico, feitos com papas de arroz de mochi e levedo. Servem-se também doces de arroz em forma lozangular, ou arroz cozido com feijão do tipo azuki. Além dos bonecos de ohinasama, a casa é enfeitada com bonecos japoneses e ocidentais. Devido a moradias pouco espaçosas, hoje em dia tornou-se difícil montar jogos de bonecos em estantes de degraus, mas é uma atividade que merece ser transmitida a gerações futuras, pois tanto os bonecos como a própria festa é algo que representa o Japão de outrora.


Arquivo NippoBrasil - Edição 195 - 26 de fevereiro a 4 de março de 2003
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 239
Hatsuyume
Arquivo Nippo - Edição 237
Omamori
Arquivo Nippo - Edição 235
Susuharai e Ooharae (Limpeza geral e purificação)
Arquivo Nippo - Edição 233
Provas garantem bom empregos desde o período Edo
Arquivo Nippo - Edição 231
História dos dicionários japonês-português
Arquivo Nippo - Edição 229
Tokonoma
Arquivo Nippo - Edição 227
Cataratas no Japão
Arquivo Nippo - Edição 225
Osekihan nas festividades
Arquivo Nippo - Edição 223
A Festa do Crisântemo
Arquivo Nippo - Edição 221
O Missô na alimentação japonesa
Arquivo Nippo - Edição 219
Miyamoto Musashi
Arquivo Nippo - Edição 217
Yukata
Arquivo Nippo - Edição 215
Gionmatsuri
Arquivo Nippo - Edição 213
Onsen (termas)
Arquivo Nippo - Edição 211
Kyuudoo, a arte do arco e flecha
Arquivo Nippo - Edição 209
Hoogaku: Música tradicional japonesa
Arquivo Nippo - Edição 207
Hinagata
Arquivo Nippo - Edição 205
Karesansui - O Jardim Japonês sem Água
Arquivo Nippo - Edição 203
Rakan, a imagem do Iluminado
Arquivo Nippo - Edição 201
Três grandes personalidades marcantes da era Meiji
Arquivo Nippo - Edição 199
Kiriko (Vidros laminados)
Arquivo Nippo - Edição 197
Sekisho, os Postos de Fiscalização
Arquivo Nippo - Edição 195
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 193
Hanafuda
Arquivo Nippo - Edição 191
Setsubun - Mamemaki
Arquivo Nippo - Edição 189
Gojuu no Too - A torre de cinco andares
Arquivo Nippo - Edição 187
ZEAMI, o criador do Nô
Arquivo Nippo - Edição 185
Feira de Hagoita
Arquivo Nippo - Edição 183
Livros editados pelos cristãos
Arquivo Nippo - Edição 181
Quimono
Arquivo Nippo - Edição 179
Kingyo
Arquivo Nippo - Edição 177
História do Daruma
Arquivo Nippo - Edição 175
Koromogae, trocando de estação e de roupa
Arquivo Nippo - Edição 173
Crisântemo, a flor do Japão
Arquivo Nippo - Edição 171
A história dos estudos japoneses no Brasil
Arquivo Nippo - Edição 169
Higuchi Ichiyo será a primeira figura feminina estampada em cédula japonesa
Arquivo Nippo - Edição 165
O grande Festival de Osorezan


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2020 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados