Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Sábado, 24 de fevereiro de 2024 - 3h15
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Gojuu no Too - A torre de cinco andares

Os pagodes têm origens na Índia e se difundiram pela Àsia
 
Fotos: Divulgação / Arquivo NB

Na noite do dia 31 de dezembro, os japoneses ouvem as badaladas do sino da última noite do ano. Cada uma das 108 badaladas do sino do templo significa um pensamento mundano do ser humano que é extinto. Ao ouvir as badaladas, as pessoas purificam suas mentes de tais pensamentos e a maioria dos japoneses visitam os templos no ano novo. Das edificações dos templos, o que nos chamam a atenção é, além do salão principal, as torres de 3 ou 5 andares.

PAGODES


Nas torres guardam-se os
restos mortais de Budas

Chamadas na Índia de stúpa, estas torres têm como origem os pagodes onde foram depositados os restos mortais de Buda após cremado, dividindo seus cabelos, ossos e demais partes em 8 porções e onde os mesmos eram cultuados. Inicialmente, eram edificações simples feitas de barro e tijolos, e indicavam ser aquele um local sagrado. Dizem que o rei Asoka, que unificou a Índia do século 3 a.C. e protegeu o budismo, construiu em toda a Índia 84 mil pagodes. Segundo consta, no início estes pagodes se tornaram objetos de adoração. Posteriormente passaram a ser utilizados para cultuar objetos sagrados dos mestres religiosos. Assim, o butsudan onde se guardam imagens e estátuas de buda e os pagodes onde se guardam busshari (restos mortais de mestres) passam a ser funcionalmente separados.

OS PAGODES DO JAPÃO

A torre de cinco andares do templo Horyuji, a mais antiga construção em madeira ainda existente, teve como origem o stúpa da Índia, que ao passar pela China transformou-se em torre para ser transmitida ao Japão. Segundo consta, junto à sua pedra fundamental existem busshari (restos mortais de Buda) em recipientes de ouro e cobre. As torres no Japão são na maioria de madeira, sendo raras as de pedra ou de metais como bronze ou ferro. Há torres de 3 andares em maior número que os de 5. Dizem que haviam também torres de 7 ou 13 andares, mas não existe nenhum atualmente. Há oito torres de 5 andares determinados como patrimônio nacional, a começar pela dos templos Horyuji, Murooji, Godaiji, etc. A altura da torre do templo Horyuji é de 32 m, sendo a mais alta a torre do templo Toji, com 55,7m de altura. A proporção entre o primeiro piso e a ponta da torre é de 6 por 1, ficando mais estreito quanto mais alto o andar, resultando num belo equilíbrio. O interior do primeiro pavimento é decorado com pinturas e estátuas de Buda.


Arquivo NippoBrasil - Edição 189 - 15 a 21 de janeiro de 2003
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados