Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Terça-feira, 29 de setembro de 2020 - 23h45
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Gojuu no Too - A torre de cinco andares

Os pagodes têm origens na Índia e se difundiram pela Àsia
 
Fotos: Divulgação / Arquivo NB

Na noite do dia 31 de dezembro, os japoneses ouvem as badaladas do sino da última noite do ano. Cada uma das 108 badaladas do sino do templo significa um pensamento mundano do ser humano que é extinto. Ao ouvir as badaladas, as pessoas purificam suas mentes de tais pensamentos e a maioria dos japoneses visitam os templos no ano novo. Das edificações dos templos, o que nos chamam a atenção é, além do salão principal, as torres de 3 ou 5 andares.

PAGODES


Nas torres guardam-se os
restos mortais de Budas

Chamadas na Índia de stúpa, estas torres têm como origem os pagodes onde foram depositados os restos mortais de Buda após cremado, dividindo seus cabelos, ossos e demais partes em 8 porções e onde os mesmos eram cultuados. Inicialmente, eram edificações simples feitas de barro e tijolos, e indicavam ser aquele um local sagrado. Dizem que o rei Asoka, que unificou a Índia do século 3 a.C. e protegeu o budismo, construiu em toda a Índia 84 mil pagodes. Segundo consta, no início estes pagodes se tornaram objetos de adoração. Posteriormente passaram a ser utilizados para cultuar objetos sagrados dos mestres religiosos. Assim, o butsudan onde se guardam imagens e estátuas de buda e os pagodes onde se guardam busshari (restos mortais de mestres) passam a ser funcionalmente separados.

OS PAGODES DO JAPÃO

A torre de cinco andares do templo Horyuji, a mais antiga construção em madeira ainda existente, teve como origem o stúpa da Índia, que ao passar pela China transformou-se em torre para ser transmitida ao Japão. Segundo consta, junto à sua pedra fundamental existem busshari (restos mortais de Buda) em recipientes de ouro e cobre. As torres no Japão são na maioria de madeira, sendo raras as de pedra ou de metais como bronze ou ferro. Há torres de 3 andares em maior número que os de 5. Dizem que haviam também torres de 7 ou 13 andares, mas não existe nenhum atualmente. Há oito torres de 5 andares determinados como patrimônio nacional, a começar pela dos templos Horyuji, Murooji, Godaiji, etc. A altura da torre do templo Horyuji é de 32 m, sendo a mais alta a torre do templo Toji, com 55,7m de altura. A proporção entre o primeiro piso e a ponta da torre é de 6 por 1, ficando mais estreito quanto mais alto o andar, resultando num belo equilíbrio. O interior do primeiro pavimento é decorado com pinturas e estátuas de Buda.


Arquivo NippoBrasil - Edição 189 - 15 a 21 de janeiro de 2003
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 259
Dia Mundial de Combate ao Fumo
Arquivo Nippo - Edição 257
Superstições
Arquivo Nippo - Edição 255
Bushido
Arquivo Nippo - Edição 253
Orange Day
Arquivo Nippo - Edição 251
O Aniversário de Buda
Arquivo Nippo - Edição 249
Dia da proteção aos animais
Arquivo Nippo - Edição 247
Hina Ningyoo (Bonecos do Dia das Meninas)
Arquivo Nippo - Edição 245
Oyatsu: O lanche da tarde japonês
Arquivo Nippo - Edição 243
Setsubun - Omen
Arquivo Nippo - Edição 241
Otoshidama
Arquivo Nippo - Edição 239
Hatsuyume
Arquivo Nippo - Edição 237
Omamori
Arquivo Nippo - Edição 235
Susuharai e Ooharae (Limpeza geral e purificação)
Arquivo Nippo - Edição 233
Provas garantem bom empregos desde o período Edo
Arquivo Nippo - Edição 231
História dos dicionários japonês-português
Arquivo Nippo - Edição 229
Tokonoma
Arquivo Nippo - Edição 227
Cataratas no Japão
Arquivo Nippo - Edição 225
Osekihan nas festividades
Arquivo Nippo - Edição 223
A Festa do Crisântemo
Arquivo Nippo - Edição 221
O Missô na alimentação japonesa
Arquivo Nippo - Edição 219
Miyamoto Musashi
Arquivo Nippo - Edição 217
Yukata
Arquivo Nippo - Edição 215
Gionmatsuri
Arquivo Nippo - Edição 213
Onsen (termas)
Arquivo Nippo - Edição 211
Kyuudoo, a arte do arco e flecha
Arquivo Nippo - Edição 209
Hoogaku: Música tradicional japonesa
Arquivo Nippo - Edição 207
Hinagata
Arquivo Nippo - Edição 205
Karesansui - O Jardim Japonês sem Água
Arquivo Nippo - Edição 203
Rakan, a imagem do Iluminado
Arquivo Nippo - Edição 201
Três grandes personalidades marcantes da era Meiji
Arquivo Nippo - Edição 199
Kiriko (Vidros laminados)
Arquivo Nippo - Edição 197
Sekisho, os Postos de Fiscalização
Arquivo Nippo - Edição 195
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 193
Hanafuda
Arquivo Nippo - Edição 191
Setsubun - Mamemaki
Arquivo Nippo - Edição 189
Gojuu no Too - A torre de cinco andares
Arquivo Nippo - Edição 187
ZEAMI, o criador do Nô
Arquivo Nippo - Edição 185
Feira de Hagoita


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2020 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados