Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Sábado, 24 de fevereiro de 2024 - 1h59
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 101 - 19 a 25 de abril de 2001
 
1º de maio - Dia do Trabalho

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

O dia 1º de maio é o Dia Internacional do Trabalho e são realizadas passeatas e protestos de sindicatos trabalhistas em vários países.

A origem desta data está em 1 de maio de 1886, quando 190 mil trabalhadores, ligados aos sindicatos de trabalhadores de todo os Estados Unidos, abandonaram seus postos de trabalho para a realização de uma greve geral.

O slogan era “8 horas de trabalho, 8 de descanso e 8 de educação”. A greve obteve sucesso e 42 mil grevistas conseguiram obter a redução da jornada de trabalho, além de mais 15 mil que obtiveram os mesmos resultados mesmo sem participar da greve. Em 4 de maio do mesmo ano um confronto entre manifestantes e polícia deixa muitos feridos e mortos. Cinco líderes trabalhistas são condenados à morte.

Em 1989, na Segunda Internacional realizada em Paris, decide-se institucionalizar o dia 1º de maio como o Dia Internacional do Trabalho para não esquecer a tragédia ocorrida nos Estados Unidos. No ano de 1890 a iniciativa propagou-se pelo mundo. No entanto, em grande parte dos Estados dos E.U.A. a data do Dia do Trabalho de 1º de maio foi alterada para a primeira segunda-feira de setembro.

Houve uma manifestação comemorativa em 1905 no Japão mas devido as pressões a primeira comemoração do Dia Internacional do Trabalho só aconteceu em 1920. Havia então 15 organizações com cerca de 10 mil associados. A data foi celebrada até 1936, mas a opressão e a prisão de manifestantes era comum.

Finda a Segunda Guerra Mundial, em 1946, ocorre uma grande manifestação do Dia do Trabalho mesmo sob o domínio militar americano. Já em 1952, quando se ocorria a transição de país ocupado a independente, manifestantes e polícia se confrontam defronte ao Palácio Imperial, local onde era proibido qualquer tipo de manifestação. Foram usadas armas de fogo e bombas de gás contra os trabalhadores. Saldo da batalha, 260 acusados, 1,3 mil presos, 500 feridos graves e 5 mortos. Até hoje a data é relembrada como “O Dia do Trabalho Sangrento”. Atualmente as manifestações e passeatas são pacíficas.

Os sindicatos no Japão são organizados em áreas de atuação da empresa. Os trabalhadores se reúnem pelo tipo de indústria para formar uma associação. Uma das características dos sindicatos japoneses é que a maioria dos administradores e gerentes de empresas foram membros do sindicato antes de serem promovidos. Certamente isso parece uma contradição, mas para o futuro da empresa, é importante que os funcionários que ocupam esses cargos conheçam os dois lados. Dos cerca de 35 milhões de empregadores no ano de 1994, só 12 milhões participavam dos sindicatos, não ultrapassando 28%.

Duas vezes por ano, na primavera e no outono, existe uma “luta” por aumento dos salários. Essas batalhas são conhecidas como “Shuntou” (batalha de primavera) e “Shuutou” mas as vezes a impressão que se tem é que é uma atividade que ocorre o ano inteiro.

Os dados de 1993 indicam que a renda familiar se encontra em 570.545 ienes por mês, sendo que o chefe de família tem em média 45,3 anos.

Graças à luta desses trabalhadores no passado, muitos países criaram leis trabalhistas, e no Brasil, pode-se dizer que os trabalhadores adquiriram muitos direitos após o governo Vargas.

 
Kanji

*Esta página foi elaborada pelos professores da Aliança Cultural Brasil-Japão,
especialmente para o NIPPO-BRASIL.
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados