Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Sábado, 24 de fevereiro de 2024 - 2h59
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 100 - 19 a 25 de abril de 2001
 
Os vários penteados ao longo dos séculos - Parte 2
Ainda hoje, os penteados tradicionais podem ser apreciados em dias comemorativos,
como o Ano Novo e em outras ocasiões especiais

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

Os samurais do século XVIII mantinham seus cabelos debaixo dos “chapéus”. Quando não os usavam, puxavam os cabelos para trás como um “topete” bem firme. Este estilo, conhecido como sakayaki, apareceu de várias formas, dentre elas o õsakayaki, hondamage e chasemmage. No século XVI, este estilo tornou-se comum, de maneira que eram usados também pelos samurais em “dias de paz”. Comerciantes e plebeus também adotaram aquele penteado, mas as formas dos topetes distinguiam claramente os habitantes das cidades (chonin) dos militares.


Tempo dos Samurais: topetes para trás

A maioria das mulheres tinham os cabelos longos e lisos, apesar de que as que pertenciam à classe mais baixa amarravam- os por conveniência. Este estilo foi mudando gradativamente e, em fins do século XVI, algumas esposas de comerciantes tinham seus cabelos amarrados para cima. Um dos estilos, o karawamage, era uma imitação do topete usados pelos homens. As mulheres da aristocracia e dos militares eram mais conservadores e continuaram a ter os longos e lisos cabelos.

Durante o longo período de paz do xogunato Tokugawa, o penteado masculino permaneceu basicamente o mesmo, apesar da grande variedade de novos penteados femininos que estavam surgindo no início daquele período. Aqueles ainda eram rudes em sua forma, copiado do estilo dos homens, e distinguido por sua praticidade e beleza. Durante a metade daquele período, o penteado tornou-se mais artístico, com os cabelos separados até em cinco partes. Acessórios que seguravam o cabelo enrolado ou que os deixavam no lugar eram usados, como o kushi, kanzashi e kõgai. Muitos penteados tradicionais japoneses foram criados nessa época, em que o mais popular era o katsuyamamage e o shimadamage.

Naquele tempo os penteados femininos e masculinos- como também toda a vestimenta- variavam de acordo com a classe social, idade e estado civil. As prostitutas e gueishas tinham penteados bem característicos.

Em 1871, o governo encorajou os homens a cortarem seus topetes (dampatsurei). Esse ato fez com que o penteado deles ficasse bem semelhante ao estilo ocidental. No final do século XIX e início do XX, o penteado mais popular entre as mulheres era o estilo borboleta (ichõgaeshi), mesmo assim, ele logo sofreu a influência do Ocidente.

Entre as mulheres de classe média e alta, a influência ocidental era percebida nos cabelos em estilo obako e seiyõ agemaki. Em 1885, foi criado a Associação das Mulheres de Penteado Ocidental e usar vários tipos de coque tornou-se moda.

Durante o período Taisho (1912-26),o modelador de cabelo chegou da França e o cabelo ondulado popularizou-se. Já naquele tempo, muitas jovens penteavam seus cabelos como as ocidentais, entretanto, as que estavam na meia idade e as senhoras mais velhas continuavam a usar o estilo de penteado tradicional japonês.

No início do Período Showa, o permanente chegou ao arquipélago trazido pelos europeus, mas durante a Segunda Guerra Mundial ele foi proibido pelos militares. Entretanto, após a guerra, aquele estilo voltou a ser usado. Os penteados tradicionais do Japão continuaram a ser usados até o início do Período Showa, mas depois da Segunda Guerra Mundial, era mais simples excluir os ornamentos que os enfeitavam.

Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados