Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Segunda-feira, 15 de julho de 2024 - 6h19
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 093 - 1º a 7 de março de 2001
 
Nihon ningyô (bonecas japonesas)

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

Hina Matsuri, ou a Festa das Bonecas, ocorre em 3 de março, o dia em que se ora pela saúde das meninas com a exibição de bonecas vestidas de quimono (Hina Ningyô). Originalmente Hina Matsuri era conhecida como Yayoi no Sekku e era uma cerimônia para exorcisar e purificar o espírito das pessoas na transição de estações do ano.

Essa idéia de repelir os maus espíritos permanece até hoje representado pelo Nagashi-bina, um ritual em que os japoneses escrevem seus problemas numa boneca de pano ou de papel e a jogam no rio para que a corrente a leve junto com seus problemas. Também ao deixar as bonecas perto da sua filha, eles acreditavam que poderiam protegê-la dos maus espíritos e das doenças.

Depois da era Edo (1603-1867), apareceram as bonecas mais luxuosas e refinadas graças ao desenvolvimento técnico dos artesanatos e melhoramento da qualidade das tintas e tecidos. As bonecas exibidas nessa ocasião representam os membros da antiga corte imperial, normalmente composta por imperador, imperatriz, três funcionárias públicas, cinco músicos, um ministro, um general e os serventes.

Nos tempos passados, quando nasceu uma menina numa família de samurai, os pais costumavam presenteá-la com esse jogo de bonecas. Depois do casamento, elas eram levadas para a nova casa como propriedade da noiva e eram transferidas para suas sucessoras como uma herança de família.

Hoje em dia, os japoneses enfeitam a casa não apenas com a Hina Ningyô, mas também com os vários tipos de bonecas. Uma das mais tradicionais e encontrada em várias regiões é o Kokeshi. Essa boneca, que mede cerca de 15cm, é feita de madeira e tem uma cabeça redonda e um corpo cilíndrico feito a máquina especial. Muitos Kokeshi têm estampa de crisântemo e traços de várias cores no seu corpo. A sua origem remonta na era Meiji (1868-1912), quando os artesãos de artigos de madeira na zona floresta começaram a produzir para crianças.

Depois disso, essa boneca expandiu-se nas regiões balneárias do Japão. Ela é muito adquirida por turistas como forma de lembrança. Hoje, pode-se encontrar qualquer tipo de Kokeshi nas regiões turísticas do Japão. Algumas são de figuras mais modernas e outrasmais clássicas.

Nos últimos anos, enquanto famosos artesãos continuam a produzir as bonecas tradicionais, vêm surgindo também os produtores de nova geração. Eles criam, com o uso de técnicas mais avançadas, os novos tipos de artigos que subvertem a concepção de bonecas antigas. Elas têm uma expressão facial especial através da qual as pessoas podem vislumbrar o lado interno do homem. Essas se valorizaram muito e são consideradas como umas das obras de arte.

 
Kanji


*Esta página foi elaborada pelos professores da Aliança Cultural Brasil-Japão,
especialmente para o NIPPO-BRASIL.
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados