Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 - 18h34
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 064 - 3 a 9 de agosto de 2000
 
Sakana Tsuri

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

No Japão, um país cercado pelo mar, desde a antigüidade as pessoas foram abençoadas pela abundância de peixes, mariscos e algas marinhas. Na mitologia japonesa, histórias referentes à figura de peixes também eram freqüentes.

Calcula-se a existência de cerca de 25 mil espécies de peixes no mundo inteiro. Dez porcento dessas espécies habitam o mar ao redor do Japão. Apesar disso, são comercializáveis 150 ou 200 espécies, das quais apenas 60 ou 70 vêm sendo realmente pescadas com valor comercial e colocadas no mercado consumidor.

Durante muito tempo, o Japão ocupou o primeiro lugar na atividade pesqueira. Mas, em 1989, cedeu esse posto para a China. Destacam-se como os motivos para a perda dessa hegemonia, a redução de peixes no mar próximo ao Japão, o fortalecimento da restrição pescadora na escala mundial, a diminuição e o envelhecimento dos pescadores e o aumento da importação de peixes.

Atualmente o Japão detém a terceira posição na extração de peixe. A China está em liderança, seguida pelo Peru. Em 1996, os japoneses pescaram 7.470 milhões de toneladas de peixe. Esse montante representa 6% da produção mundial. Mas se o Japão caiu no ranking de produção, o país continua como o maior importador do produto. No ano de 96, ele era responsável por 30% da importação mundial de pescados. Para se ter uma idéia do que isso representa, a importação de peixes responde por 5% do total dos produtos importados pelo país.

Com as mudanças evidenciadas nos hábitos alimentares japoneses em decorrência da influência ocidental, verifica-se, principalmente entre os jovens, um aumento no consumo de carnes em detrimento do peixe. Mesmo assim, 40% da proteína animal ingerida pelos nipônicos ainda são provenientes dos peixes.

Ultimamente, os peixes vêm sendo valorizados nos países ocidentais, pois são considerados alimentos saudáveis. Nos restaurantes japoneses em São Paulo, por exemplo, o sashimi (peixe cru) é a comida mais preferida pelos clientes depois do sushi.

Nos dias atuais, a pesca comercial vem declinando. Em contrapartida, a pesca encarada como lazer e esporte vem ganhando um grande número de adeptos. No Japão, existem cerca de 20 milhões de pessoas que se divertem praticando a pescaria como hobby. Também, nota-se o aumento de pescadores profissionais que sustentam suas vidas com os prêmios ganhos em campeonato de pesca.

A pesca é uma atividade muito popular também no Brasil. Muitos nikkeis são fanáticos por uma pescaria. Devido ao grande desenvolvimento e procura pela pesca esportiva, são observados no mercado vários utensílios como bóias coloridas e iscas artificiais aperfeiçoadas.

Os peixes típicos do Japão

Tai
O tai (pargo) é considerado um peixe tão bonito e delicioso que existe desde a antigüidade um ditado popular relacionado a ele. Também é uma espécie indispensável em ocasiões especiais de comemoração como a entrada de Ano Novo e casamento.

Koi
O koi (carpa) pode ser reconhecido no koinobori (flâmulas com forma de carpa erguidas no Dia dos Meninos). A partir da imagem da carpa, que nada vigorosamente contra a corrente do rio na época da desova, os pais desejam aos seus filhos que eles encarem e superem as dificuldades com o mesmo espírito positivo. Mesmo sendo popular no Japão, o koi não é apreciado na Europa, pois é considerado como um peixe que habita o esgoto. Hoje, ele é cultivado em várias regiões do Japão.

Fugu
O sashimi de fugu (baiacu), transparente e cortado fino, é tão bonito e gostoso que desde antigüidade o povo dizia que valia a pena comê-lo mesmo que fosse em troca da própria vida. Até hoje, existem pessoas que morrem por causa do veneno do fugu.

Magurô
Hoje, o magurô (atum) é o peixe mais utilizado no preparo do sushi e sashimi. Mas na era Edo (1603-1867), o povo não gostava muito dessa espécie por acharem-no muito gorduroso. No início do século 19, quando o maguro foi excessivamente pescado, ele era negociado a um preço extremamente baixo. O excedente foi utilizado como adubo. O maguro era considerado um peixe feio.

 

*Esta página foi elaborada pelos professores da Aliança Cultural Brasil-Japão,
especialmente para o NIPPO-BRASIL.
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados