Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Sábado, 24 de fevereiro de 2024 - 3h41
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 048 - 14 a 19 de abril de 2000
 
Igo

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

O igo, também conhecido como gô, é um jogo originário da China. É disputado entre duas pessoas em um Goban, um tabuleiro dividido em 19 linhas verticais e 19 horizontais. A meta se resume a conquistar territórios representados pelas 361 intersecções das linhas. São utilizadas 180 peças brancas e 181 pretas. A partida termina quando os jogadores considerarem que todas as possibilidades de variações foram esgotadas. Ganha quem adquirir mais territórios.

Na Fundação Japonesa de Gô, uma associação existente em São Paulo, os adeptos do igo reúnem-se para jogar todos os dias. Na entidade, fundada pelo professor Kaoru Iwamoto, esse jogo é praticado por homens, mulheres, jovens e idosos. Japoneses, nikkeis, coreanos e pessoas que não tem ascendência nipônica também aprimoram suas técnicas na fundação.

Os praticantes de igo são divididos em graduações de acordo com o seu nível técnico. O grau máximo que pode atingir um jogador é o 10º Dan. No entanto, até se chegar ao 1º Dan, é necessário passar por 24 estágios anteriores. Isso pode levar até três anos, no mínimo. Anualmente, a fundação realiza de quatro a cinco campeonatos, como o Iwamoto-hai, Fujitsû-hai e Sankoku-hai.

Entre os anos de 1880 e 1884, foi divulgado um manual do igo para iniciantes em uma revista acadêmica alemã. O livro foi produzido por Von O’ Korschielt, um cientista alemão que apresentou o igo ao mundo ocidental pela primeira vez.

Origem

A história do igo é bastante remota. Já no livro Hihonshoki, escrito no século 8, há uma passagem sobre a proibição do igo com fins lucrativos, uma vez que alguns jogadores estavam apostando dinheiro nas disputas.

Há muitas versões sobre o dia da introdução do igo no Japão. Entretanto, existe um artigo sobre essa discussão no capítulo denominado Wakokuden, que versa sobre o Japão daquela época, no livro Zuisho produzido na China no século 7.

Já na Era Heian, o igo prestava-se como uma diversão educacional indispensável na formação da cultura dos membros da Casa Palacial e atraiu também as mulheres que viviam naquele recinto. A prática do igo está descrita ainda em livros antigos japoneses, como o Genji-Monogatari e Makura no Soushi.

Na Era Kamakura, o igo difundiu-se entre os samurais e adeptos do Budismo. Na Era Muromachi, na escola de igo Hon-Inbou, surge Sansa, aquele que é considerado o primeiro grande “craque” do jogo. Apoiado pelos shoguns Nobunaga, Hideyoshi e Ieyasu, a escola Hon-Inbou acaba tornando-se a mais representativa dessa prática na Era Edo. Nessa época, o igo atinge a sua época de ouro.

Depois da revolução Meiji, a escola sofreu um pequeno declínio, mas manteve-se até o ano 14 da Era Showa. Posteriormente, o nome Hon-Inbou tornou-se um título para aquele que vencesse o campeonato de igo. No ano 13 da Era Taishô (1924) foi inaugurada a Fundação Japonesa de Gô.

 
 

*Esta página foi elaborada pelos professores da Aliança Cultural Brasil-Japão,
especialmente para o NIPPO-BRASIL.
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados