Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Sábado, 24 de fevereiro de 2024 - 3h18
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 002 - 21 a 27 de maio de 1999
 
Que restaurante ir ao Japão?
Por trás dos noren (cortinas típicas penduradas na entrada dos restaurantes japoneses),
você pode encontrar uma grande variedade de casas especializadas em um único prato. Veja algumas opções.
 

Estrangeiros apreciam a grande variedade de restaurantes especializados em pratos típicos

Tempurá é um dos pratos mais requisistados

Shabushabu é considerado
também como um nabe

(Fotos: Reprodução)

Embora a gastronomia japonesa seja bastante difundida em todo o mundo, só mesmo estando no Japão para poder apreciar a cozinha tradicional do país. A diversidade de estilos acaba surpreendendo a maioria dos turistas que encontra além das casas de sushi (bolinho de arroz envolvido por peixe) e tempurá (empanados) , restaurantes de cardápio só de teppanyaki, tonkatsu ou nabe. Todos, pratos específicos.

Para os estrangeiros sem conhecimento do idioma ou da cultura japonesa, procurar um restaurante no Japão pode deixar lembranças no mínimo surpreeendentes. Afinal, você pode estar querendo comer lámen (macarrão), escolher a esmo uma entrada e o prato principal, e receber dois enormes refogados com muitos legumes, menos macarrão. Neste caso, provavelmente o restaurante só oferece cozidos com frango, carne de porco e frutos do mar. Ou seja, ele é um típico restaurante nabe.

Além disso, é nessas casas também onde são preparados os chankonabe: prato geralmente consumido por sumotoris devido a variedade de ingredientes e servido em espécie de cumbucas de cerâmica. Nabe significa panela.

Já os restaurantes cuja especialidade é o tonkatsu, oferecem carne de porco (ou frango) à milanesa acompanhado de repolho cru cortado em tiras finas e regado a um molho adocicado. É uma das opções ideais para estrangeiros ainda pouco à vontade com a culinária tradicional japonesa.

Teppanyaki e okonomiyake são dois estilos que também têm seus espaços reservados. Prato do campo, originalmente o teppanyaki era uma forma eficiente de alimentar uma família numerosa. Ingredientes como legumes, frutos do mar e carne são servidos grelhados, em um recipiente de ferro, mantendo seu calor.

Por sua vez, o okonomiyaki é conhecido como a panqueca japonesa feita pelo próprio cliente. Escolhe-se os ingredientes como lula (ika), camarão (ebi) e polvo (tako) que são envolvidos em uma massa crua de farinha. Em mesas próprias, prepara-se essas pequenas panquecas, sem muitos segredos. Em geral, o ambiente desses restaurantes é informal e os preços, bastante acessíveis.

 

Fugu, unagi e shabushabu

Embora sukiyaki e shabushabu sejam considerados também como tipos de nabe, há restaurantes especializados nos dois pratos. O primeiro serve finas tiras de carne e diversos legumes cozidos em um molho ligeiramente doce, preparado na mesa do cliente.

Já o shabushabu também é preparado durante a refeição, mas de maneira diferente. Nas casas especializadas, há uma panela com água fervendo sobre um fogareiro a gás, onde cada um, na medida que for comendo, mergulha as tiras de carne até que fiquem cozidas. As tiras são degustadas juntamente com um molho de preferência.

Além dos populares restaurantes de sushi e tempurá, são dois os principais especializados em peixe. Os que preparam unagi (enguia) são geralmente restaurantes mais sofisticados e tradicionais. Alguns deles nem possuem cardápio; apenas três variações que diferem no preço.

Outro famoso peixe, o fugu, é alvo de curiosidade por ser venenoso. Pela lei, somente chefes de cozinha licenciados é que podem prepará-lo (retirando devidamente o veneno) nos restaurantes especializados. Saboreado cru, ele é ainda apreciado como um nabe e chamado de fuguchiri. Não custa lembrar que o prato é caro.

Na próxima semana, falaremos sobre mais opções de restaurantes no Japão. Saiba o que você irá encontrar indo a um yakitoriya, yatai, izakaya entre outras.

Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados