Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Quinta-feira, 19 de maio de 2022 - 2h12
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Cerimônias de casamento ontem e hoje
No casamento xintoísta, os noivos trocam taças de miki (sakê sagrado) na cerimônia chamada san-san-kudo


Cerimônias estão se transformando, tornando-se mais ocidentalizadas e, às vezes, inusitadas

 
Fotos: Divulgação / Arquivo NB

Dias atrás, a revista Veja publicou uma reportagem sobre a cerimônia de casamento japonesa, cujo formato inicialmente tradicional está adotando estilos mais livres. No Japão, quando alguém nasce, é feita uma visita a um santuário xintoísta; quando se casa, a cerimônia é realizada em uma igreja cristã; e seu funeral é rezado por um monge budista. Dessa forma, não se sabe se os nipônicos são liberais quando o assunto é religião, ou se são ricos em curiosidade. Afinal, de que forma as cerimônias de casamento vêm se transformando?

Os casamentos vistosos atuais teriam tido início há cem anos, e a primeira cerimônia teria sido o enlace do imperador Taisho, na época o príncipe herdeiro, realizado no Grande Templo Tóquio. No período pós-guerra, o costume difundiu-se entre os populares.

Casamentos de diversas formas

••• Casamento perante pessoas – Diante de parentes e amigos que servirão como testemunhas, o casal realiza a cerimônia sem mesmo a presença de padrinhos. Proferem palavras de juramento, trocam as alianças, aplicam os seus carimbos no documento do casamento civil e assim o ritual é finalizado. É o método de crescente preferência nos últimos tempos, por não ter uma conotação religiosa e ser pouco dispendioso.

••• Casamento perante Deus – Casamento segundo xintoísmo. Os noivos trocam taças de miki (sakê sagrado) na cerimônia chamada san-san-kudo, na qual se utilizam três taças de tamanhos pequeno, médio e grande. A primeira taça significa juramento a Deus, a segunda significa gratidão aos pais e familiares e a terceira é dedicada às pessoas que doravante vão conviver com o casal.

••• Casamento em igreja – Os fiéis da igreja cristã no Japão não chegam a 1% de toda a população daquele país. No entanto, o casamento na igreja é muito apreciado. Há pequenas diferenças entre católicos e protestantes, mas a cerimônia é realizada por padre ou pastor, com Bíblia, cantos de louvor a Deus, certificados, troca de alianças, etc. Por fim, o casal assina a certidão de casamento. A passadeira por onde caminha a noiva é vermelha ou verde para os católicos e branca para os protestantes. Nas entradas e saídas da noiva, jogam-se flores e também, na saída do casal, tem-se o costume de jogar arroz desejando felicidade, fartura e bênção do nascimento de filhos. O arroz significa prosperidade e fartura na colheita.

E quanto ao local da cerimônia?

Antigamente, as cerimônias eram realizadas em lares, de forma simples. Hoje, os locais escolhidos para os casamentos são dos mais variados, no próprio país, ou no exterior. São muito organizadas, inclusive, cerimônias em hotéis próximos à Disneylândia de Tóquio, cercadas de personagens como Mickey, Minnie e sua turma. Há outros lugares muito procurados, como o Huis Ten Bosch, em Nagasaki, onde a atmosfera medieval foi recriada, com aspectos holandeses e réplica idêntica do salão do castelo real, além de direito à parada pelo parque em carruagem puxada por dois cavalos, o que tem agradado os noivos pela sensação de terem se tornado príncipe e princesa. Atualmente, o número de turistas de Taiwan e Coréia tem crescido a olhos vistos.

São também muito requisitadas as cerimônias de casamento em resorts como os de Karuizawa ou Izu-Hakone. Se a opção for por um casamento no litoral, o local mais cotado, sem sombra de dúvida, é Okinawa, onde se pode desfrutar o ano todo de seu clima tropical. Em locais como Havaí, Guam, Austrália, Bali e Taiti também há infra-estrutura para realizar casamentos de japoneses. O país da economia, Japão, une a cerimônia de casamento com a viagem turística. Os mais diferenciados são os casamentos em saltos de pára-quedas, casamentos no ar em balões e, ultimamente, tem também a opção da cerimônia de casamento realizada nos aquários de grande porte, em todo o Japão.

Está em ascensão o número de homens e mulheres que deixam de se casar, mas as cerimônias de casamento tendem a ser cada vez mais personalizadas pelos noivos, que querem fazer do acontecimento um ato marcante e repleto de sonhos. Evidentemente, a indústria do casamento, com robusto espírito mercantil, lança mão de variados meios e mercadorias para oferecer produtos dos mais diversificados não só em termos de cerimônias de casamento, como também de lua-de-mel, trajes, estética, presentes, etc.


Arquivo NippoBrasil - Edição 325 - 7 a 13 de setembro de 2005
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 323
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi
Arquivo Nippo - Edição 261
Dia de Prevenção da Cárie Dentária
Arquivo Nippo - Edição 259
Dia Mundial de Combate ao Fumo
Arquivo Nippo - Edição 257
Superstições
Arquivo Nippo - Edição 255
Bushido
Arquivo Nippo - Edição 253
Orange Day
Arquivo Nippo - Edição 251
O Aniversário de Buda
Arquivo Nippo - Edição 249
Dia da proteção aos animais
Arquivo Nippo - Edição 247
Hina Ningyoo (Bonecos do Dia das Meninas)


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados