Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Sábado, 24 de fevereiro de 2024 - 2h17
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Hinagata
 

Fotos: Divulgação / Arquivo NB

Após se recuperarem da crise de pós guerra e atingirem o alto nível de crescimento, os japoneses hoje estão de olho na coleção anual de Paris e muitas mulheres adquirem caríssimos produtos de grife. Ainda que não comprem, a quantidade de livros e revistas sobre moda é abundante. A moda passou a fazer parte da vida, de modo indissociável.

 
 


Essa estampa mostra a produção de energia através da água

• A REVISTA DE MODA DO PERÍODO EDO

Em qualquer época há quem se interesse pela moda. Há 300 anos, houve uma revista de moda chamada “Hinagata”. Tra-tava-se de uma coletânea de estampas de kimono, tendo traçados singulares entre o ombro direito até a barra, como na reprodução ao lado.

De acordo com Ueno Saeko, pesquisadora de hinagata (tipo de estampa), seus temas eram ricos em variedades, tendo desde plantas, locais conhecidos tratados em poemas, contos e canções, fatos antigos e lendas e até estilização ousada de utensílios do cotidiano. Eram frutos do trabalho conjunto de designers e dos artesãos que esculpiam detalhadamente as estampas, e dos profissionais de estampagem.

• SOBRE “GOSHO HINAGATA”

A gravura mostrada origina-se de “Gosho Hinagata”, editada em 3 volumes no ano de 1674, mas que não foi conservada integralmente. O autor é desconhecido. Na sua introdução consta: “Em geral, as mulheres se vestem para os seus maridos. Desde antigamente, esse é o modo de viver das pessoas. Para isso, utilizam de estampas bem escolhidas e belas cores em abundância. Entretanto, há o que fica bem e o que não fica bem conforme pessoa. Cada qual deve escolher conforme aquilo que achar melhor para vestir. Azul, vermelho, amarelo, branco e preto são as cores mais utilizadas. As estampas são inúmeras e as maneiras de cada família são diferentes, ficando difícil decidir o que seria bom e o que não o seria.

A escolha inteligente seria feita com base na educação que recebera, extremando-se em estilo nas variadas estampas buscando o que há de melhor e mandando tingir conforme o que faz seu coração palpitar. Nessa hora, hinagata é útil. Isto se assemelha ao modo de ser da poesia japonesa, na qual a habilidade está em voltar a mente no que há de tradicional criando-se estampas novas e assim expressando o seu próprio gosto.

Nesta arte é necessário ter espírito criativo e se aprofundar-se na engenhosidade podendo até criar o disforme, por exemplo uma criação que possibilita subir ao céu sem que tenha uma ponte e tocar barcos sem ter água. Sou aquele que há anos me dedico ao mundo das vestimentas dirigindo-me de perto ou de longe à capital a fim de ver as vestes das pessoas, e admiro os estilos que merecem estar no Goshogata, copiando um ou outro para elaborar esta coletânea.”. Diz que para o design de kimono é necessário ter estilo, da mesma forma que ocorre com waka (poema japonês).

• A LEI DE PROIBIÇÃO DO LUXO EXCESSIVO

O fato de terem sido editados mais de 100 tipos de revistas de moda semelhantes está relacionado à consolidação do sistema feudal moderno e ao fato de que não só a classe dos guerreiros como também o povo (comerciantes e agricultores) passou a ter uma melhora financeira.

Entretanto, logo a seguir em 1683, foi lançada uma lei que proibia as pessoas de confeccionarem ou mesmo possuírem kimono de luxo, como por exemplo, um kimono bordado com fios de ouro. Posteriormente, por várias vezes, essa lei voltou a vigorar. Isto mostra como as pessoas se rendiam às atrações de belos e caros kimonos. A disputa entre mulheres pelas melhores vestimentas era muito acirrada e existiram casas comerciais que foram levadas ao fechamento devido a essa lei. Isso é um espanto!


Arquivo NippoBrasil - Edição 207 - 21 a 27 de maio de 2003
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 329
O suicídio antes e depois da internet
Arquivo Nippo - Edição 327
A história do ensino da língua japonesa no exterior
Arquivo Nippo - Edição 325
Cerimônias de casamento ontem e hoje
Arquivo Nippo - Edição 323
Pet shops
Arquivo Nippo - Edição 321
O monumento da “criança e a bomba atômica”
Arquivo Nippo - Edição 319
Bon-odori
Arquivo Nippo - Edição 317
As características das mulheres por província
Arquivo Nippo - Edição 315
Tanabata Matsuri – O Festival das Estrelas
Arquivo Nippo - Edição 313
Museu em Yokohama apresenta a história dos japoneses no exterior
Arquivo Nippo - Edição 311
Minamoto-no-Yoshitsune
Arquivo Nippo - Edição 309
O taikô japonês
Arquivo Nippo - Edição 307
Festejos e tradições de Tango no Sekku
Arquivo Nippo - Edição 305
A Golden Week e as viagens
Arquivo Nippo - Edição 301
A cerimônia de formatura e o uso do hakama como traje oficial
Arquivo Nippo - Edição 299
Abertura dos portos – um passo em direção à sociedade internacional
Arquivo Nippo - Edição 297
Hinamatsuri
Arquivo Nippo - Edição 295
Setsubun marca mudança de estação
Arquivo Nippo - Edição 293
Kagamibiraki
Arquivo Nippo - Edição 290
Joya-no-kane: O bater dos sinos na passagem do ano
Arquivo Nippo - Edição 287
As sete divindades da felicidade (Shichifukujin)
Arquivo Nippo - Edição 285
Dia do shogui
Arquivo Nippo - Edição 283
Chushingura
Arquivo Nippo - Edição 281
Dia Internacional Contra a Guerra
Arquivo Nippo - Edição 277
A pintura ocidental japonesa
Arquivo Nippo - Edição 275
Casamentos e pérolas
Arquivo Nippo - Edição 273
Dia da Prevenção contra Catástrofes
Arquivo Nippo - Edição 271
História e origem do banho de ofurô
Arquivo Nippo - Edição 269
Idades do azar: descubra quais são e como é possível livrar-se delas
Arquivo Nippo - Edição 267
Okoden e missas em memória de falecidos
Arquivo Nippo - Edição 265
Tanabata e tanzaku
Arquivo Nippo - Edição 263
Tatuagem – Irezumi


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2022 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados