Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Quinta-feira, 22 de outubro de 2020 - 23h20
Arquivo Edição 236 - 10 a 16 de dezembro de 2003 - Especial - Portal NippoBrasil

Bruxas modernas

Bruxa má é coisa do passado. Nikkeis contam que, hoje,
elas são boazinhas e mostram que só querem o bem


“Bruxaria é filosofia de vida”

Todas as vezes que se ouve falar em bruxas, a primeira imagem que vem à mente é daquelas mulheres feias, malvadas, que moram em lugares sombrios, preparam poções mágicas em um enorme caldeirão, fazem feitiços e voam pelo céu com vassouras encantadas.

O pré-conceito de que as bruxas são seres malvados teve início na Idade Média, na Europa. Por serem conhecedoras de diversas superstições e utilizarem ervas medicinais para preparar curativos, elas eram perseguidas e levadas à fogueira. Mas essa idéia é coisa do passado.

Na verdade, as bruxas de hoje nada têm a ver com aquelas conhecidas dos contos de fada. Ao contrário. São boazinhas e só querem fazer o bem.

“Ser bruxa é fazer tudo o que te deixa bem e feliz. Você entra em harmonia com a natureza e faz de tudo para ajudar o próximo”, define a terapeuta Sayuri (nome fictício), 40 anos. Bruxa há cinco anos, ela não quis ser identificada justamente por causa do “conceito errados que as pessoas fazem sobre bruxaria”. “Minha família não sabe e, se souber, me mata!”, brinca.

Filosofia de vida

Há quem confunda a bruxaria natural - como é denominada - com a wicca, que é religiosa. Porém, ambas têm significados bastante diferentes. As duas cultuam a divindade feminina, a Grande Mãe, porém a wicca possui normas rígidas a serem seguidas.

Já a bruxaria natural nada mais é do que a crença de que as pessoas trabalham as energias ocultas que se encontram no subconsciente por meio da intuição e da emoção, a fim de que possam conhecer melhor sua própria essência e mudar seu interior de forma positiva.

As bruxas estão sempre em harmonia com os cosmos, aprendendo a utilizar os poderes mágicos das ervas, pedras, lua, sol e dos quatro elementos da natureza (fogo, água, ar e terra), pois é através deles que acontece a sintonização com os deuses.

“A bruxaria é uma filosofia de vida”, explica a radiologista Priscilla Thimiko Morishin Piera, 30 anos. Ela diz que antes de entrar para a bruxaria, há apenas seis meses, era uma pessoa “mal humorada e estressada” e chegou a procurar por diversas religiões que pudessem ajudá-la a encontrar paz interior. Hoje, coberta por amuletos da sorte, afirma estar de bem consigo mesma. “Agora, consigo atender melhor meus pacientes, passando energias positivas para eles, e aprendi a educar meus filhos com muita conversa, já que não podemos emitir palavras nem pensamentos negativos na bruxaria”, explica.


O altar das bruxas fica sempre na cozinha

Priscilla conta que a crença também tornou-a uma pessoa ecologicamente correta. “Você passa a ter um contato maior com a natureza, passa a emanar somente energias boas e, inclusive, muda sua alimentação, sem que você mesmo perceba”, conta.

Isso tudo, na verdade, tem lá suas explicações. Na bruxaria, a cozinha é considerada o principal ambiente da casa. Afinal, é nesse local que as visitas se reúnem e de onde saem os alimentos que sustentam a família. “Por isso, quando você se alimenta bem, você dorme bem e tem uma vida melhor”, explica a bruxa.

Por esse motivo, é na cozinha que as bruxas fazem o seu altar, composto por objetos que representem os quatro elementos da natureza: fogo, terra, ar e água.

Poder dos magos

E aqueles que pensam que bruxaria é coisa só para mulheres, estão enganados. Os homens também ganham espaço nessa filosofia, como conta o assistente contábil, José Sadao Kosima Leite, 26 anos. “Na bruxaria, os homens são chamados de magos e eles têm como objetivo buscar o conhecimento, o aprendizado”, conta.

Mago há 16 anos, ele explica que o principal instrumento dos magos é a espada cerimonial. “Ela representa a força dos magos e é usada para direcionar as energias durante os rituais”.

Sadao diz que muitas pessoas arregalam os olhos quando ele fala que é um mago, porém, nunca chegou a passar por qualquer tipo de discriminação. “Não tive tantos problemas com relação aos meus amigos porque muitos deles também são da bruxaria”, conta.

Assim como Sayuri e Priscilla, ele afirma que essa filosofia também melhorou sua forma de encarar a vida. “Você passa por uma transformação dentro de si. É ver para crer!”.


Instrumentos usados nos rituais de bruxaria

 

Conheça abaixo alguns instrumentos
utilizados nos rituais e seus significados


• Elemento: ar - simboliza a força da vida

- Cor: amarelo

- Punhal ou athame: é usado para traçar círculos, afastar o mal e as forças negativas, além de direcionar as energias durante os rituais

- Incenso: é símbolo de comunicação e expressão e serve também como oferenda para os deuses

- Espada cerimonial: representa a força dos magos. Também é utilizada para direcionar as energias durante os rituais.

- Cálice: é utilizado como recipiente para água ou vinho consagrados


• Elemento: fogo - simboliza a força de vontade e o poder mágico que o bruxo possui

- Cor: vermelho

- Vareta: é utilizada para traçar círculos, desenhar símbolos mágicos, direcionar energias e mexer bebidas no caldeirão

- Vela: é símbolo de seu pedido. Quando a vela é queimada, ela eleva seu pedido para o ar, para ir de encontro aos deuses

- Vassoura: é símbolo das forças purificadoras da natureza e é usada para “limpar” as energias negativas de uma casa, varrendo-as para fora


• Elemento: água - representa as forças aquáticas

- Cor: azul

- Água: estimula a intuição e ajuda a expressar os sentimentos com mais facilidade

- Perfume: também simboliza o sentimento


• Elemento: terra - representa a manifestação e a importância da matéria

- Cor: verde

- Sino: é utilizado para sinalizar o início e o fechamento de um ritual

- Maracá: é um chocalho indígena utilizado somente em rituais

- Cristal: simboliza a limpeza e tem o poder de armazenar energias

- Pentagrama: é a estrela de cinco pontas que representa os quatro elementos (água, ar, terra, fogo e ar). É um talismã de proteção

* O caldeirão pode ser usado para os quatro elementos. Pode queimar incenso, guardar carvão, flores, ervas e outros elementos mágicos. O caldeirão simboliza o coração.

 Busca
 Especial
Especial - Nippo-Brasil - 23/12/2019
• Pavetones de pote deixam o Fim de Ano mais bonito e gostoso
Especial - Nippo-Brasil - 02/03/2019
• A partir de 1º de maio de 2019 começa a era REIWA no Japão
Especial - Nippo-Brasil - 14/05/2018
• Escola OEN, fiel à filosofia japonesa desde a sua origem
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 311
• Gairaigo: as palavras estrangeiras na língua japonesa
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 304
• Provérbios do Japão:
sabedoria através dos tempos
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 302
• Hanami, uma bela tradição japonesa
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 301
• Simbologia japonesa: os animais
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 300
• Simbologia japonesa:
as flores e as árvores
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 281
• Você sabe o que significa seu sobrenome?
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 279
• Oriente-se para fazer ginástica!
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 271
• Bonsai, a natureza em miniatura
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 253
• Desvendando os
seres da mitologia japonesa
Especial - Nippo-Brasil 236
• Bruxas modernas
Especial - Nippo-Brasil 234
• Orquídeas: Paixão dos japoneses
Especial - Nippo-Brasil 233
• Tomie Ohtake
Especial - Nippo-Brasil 230
• Naomi Munakata: Uma regente em “estado de alfa”
Especial - Nippo-Brasil 229
• Relíquias com histórias pra contar
Especial - Nippo-Brasil 227
• Brinquedos tradicionais japoneses
Especial - Nippo-Brasil 226
• Hashi: o talher oriental
Especial - Nippo-Brasil 225
• Michie Akama
Especial - Nippo-Brasil 223
• Butô
Especial - Nippo-Brasil 222
• As formas e cores de Ruy Ohtake
Especial - Nippo-Brasil 215
• Kataná: a preciosa lâmina samurai
Especial - Nippo-Brasil 213
• Noborigama
Especial - Nippo-Brasil 212
• Terapias Alternativas
Especial - Nippo-Brasil 211
• Sakura
Especial - Nippo-Brasil 208
• Viagem pela fé
Especial - Nippo-Brasil 199
• Longe da poluição e do estresse da cidade grande
Especial - Nippo-Brasil 198
• Idades marcantes da cultura japonesa
Especial - Nippo-Brasil 194
• Por dentro das datas comemorativas no Japão
Especial - Nippo-Brasil 192
• Compradores compulsivos
Especial - Nippo-Brasil 187
• Rituais de Ano Novo Japonês
Especial - Nippo-Brasil 186
• Bonenkai - Fechar o ano com chave de ouro
Especial - Nippo-Brasil 180
• Danças Japonesas
Especial - Nippo-Brasil 177
• Viciados em Jogos
Especial - Nippo-Brasil 171
• Jardim Japonês: Um cantinho para meditar
Especial - Nippo-Brasil 170
• Alimentos: eles curam?
Especial - Nippo-Brasil 169
• Wadaiko: o estilo japonês de tocar taiko
Especial - Nippo-Brasil 168
• Saque: A bebida milenar japonesa
Especial - Nippo-Brasil 167
• Que bicho é seu pai no Horóscopo Oriental?
Especial - Nippo-Brasil 163
• Watsu uma terapia de lavar a alma
Especial - Nippo-Brasil 161
• Kumon, o método japonês de ensino individualizado: lições para a vida toda
Especial - Nippo-Brasil 155
• Banho de Ofurô: cores e sabores de um ritual milenar
Especial - Nippo-Brasil 154
• Agrade à sua mãe
Especial - Nippo-Brasil 150
• Jogos Japoneses: Shogui e Gô
Especial - Nippo-Brasil
• + 10 Provérbios Japoneses
Especial - Nippo-Brasil
• Kaburimono (literalmente, aquilo que se põe na cabeça)
Especial - Nippo-Brasil
• Conheça alguns amuletos e preces orientais
Especial - Nippo-Brasil
• Shichifukujin, as sete divindades
Especial - Nippo-Brasil
• Daruma: sinônimo de sucesso
Especial - Nippo-Brasil
• A história da Hello Kitty
Especial - Nippo-Brasil
• A história e a tradição do Maneki Nekô no Japão


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2020 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados