Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quinta-feira, 22 de junho de 2017 - 8h53
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 078 - 9 a 15 de novembro de 2000
 
Kung Fu:
Artes marciais chinesas do Templo Shao Lin

A China é dividida pelo Rio Amarelo em duas partes: Norte e Sul. Cada região possui um conjunto de estilos do Kung Fu, divididos em Shao Lin do Norte (concentrados em Pequim e Shangai) e do Sul (Cantão, Hong Kong e Taiwan). Somente nas décadas de 80 e 90 é que o milenar Kung Fu da China comunista foi conhecido e propagado

Constante treinamento marcial faz
parte dos ensinamentos budistas adotados nos templos

O equilíbrio e o fortalecimento corporal são imprescindíveis na prática das árduas meditações diárias dos monjes

O que é Kung Fu?
As diversas formas de artes marciais muitas vezes são confundidas entre si. Kung Fu é o termo mais conhecido para designar todas as formas de artes marciais desenvolvidas e praticadas na China - berço das artes marciais orientais. O Kung Fu teve provavelmente origem no templo de Shaolin no Estado de Honan (norte da China), onde os monges devido a sua dedicação e devoção religiosa, obtinham resultados excepcionais em combates e situações de conflito pelo domínio técnico, físico e mental, graças aos ensinamentos oriundos e adaptados da Índia e do Tibete.

CARACTERÍSTICAS
A principal característica de Kung Fu é o movimento (de ataque e defesa) baseado em animais (dragão, tigre, leopardo, serpente, macaco, águia, louva-a-deus, garça, etc.) e da natureza (bambu, os 5 elementos - água, madeira, fogo, metal e terra, etc.). Combinado aos movimentos criados pelos mestres, deram origem a diversos estilos conhecidos hoje como: Louva-a-Deus, Garra de Águia, Tai-Chi-Chuan, Pa-Kua, Estilo do Bêbado, Hsing-Yi, Lou-Han, Lou-Hap, Tan-Tui, Serpente, Fei Hok Phai, Hun Gar, Choy Lay Fut, etc. com suas infinidades de armas e subdivisões.

Acredita-se que existam na China mais de 500 estilos diferentes de artes marciais associados e derivados de tradições familiares ancestrais e remotas.

FILOSOFIA & APLICAÇÕES
Disciplina, condicionamento físico, auto-controle, postura, coordenação motora, reflexos, concentração, etc. são as qualidades que o praticante vai conquistando ao longo do tempo.

O Kung Fu é a busca do equilíbrio da saúde física, mental e espiritual. Apesar de sua origem ser marcial, o Kung Fu é uma arte completa, que não prega violência, pois, todas as artes marciais de origem oriental tem embasamento filosófico oriundo de 3 fontes:

Taoísmo, Budismo e Confucionismo.
O pensamento Taoísta diz que no “não-agir” encontraremos a paz verdadeira. O Budismo prega não-violência e o Confucionismo exalta a ética, moral, bondade, e a prática da virtude acima de tudo.

As artes marciais orientais têm 3 propósitos fundamentais:
1º Saúde - 2º Defesa pessoal - 3º Iluminação espiritual

Além de servir para a defesa pessoal, pode ser praticado como uma terapia alternativa de relaxamento e condicionamento físico, além de ser excelente arma contra o desgaste diário.

PRÁTICA
Para aprender o Kung Fu a idade mínima é de 5 anos, servindo para ambos os sexos e não exige conhecimentos em outras artes marciais. O processo de aprendizagem é gradual, respeitando o limite físico de cada aluno, e cada estilo de Kung Fu atrai determinado praticante de acordo com suas inclinações naturais, idade e biotipo.

DEFININDO O TERMO “KUNG FU”
No passado, Kung Fu era uma expresão que no dialeto cantonês significava “trabalho”, “jornada de trabalho” ou “saber fazer”. Fora da província chinesa de Cantão (região sul da China) este termo não era conhecido, porque não aparecia em gramáticas. A expressão gramaticalmente correta para designar arte marcial é KUOSHU ou WU SHU, originária do mandarim (vale lembrar que após 1945, Mao Tsé Tung decretou o Mandarim como língua oficial chinesa).

Por que então foi escolhida a palavra “Kung Fu” e não “Kuoshu” ou “Wu Shu” para representar Arte Marcial? Muito simples: os primeiros imigrantes chineses eram de Cantão, uma região ao sul da China e litorânea. O acesso ao mar para estes imigrantes era mais fácil que para as demais regiões da China.

A partir do século XVIII estas pessoas espalharam-se por todo o mundo em busca de trabalho e de melhores condições de vida. Sendo um povo de costumes diferentes, não era fácil comunicar-se com estrangeiros. Na sua vida diária como cozinheiros, lavradores e outras profissões simples, estes chineses sempre reservaram um tempo de lazer para treinar movimentos de katis (katas) e lutas que apreenderam na sua terra natal. Por outras vezes, eram perseguidos por serem de origem oriental e provocados para brigas. Sabe-se que a estrutura física do chinês é menor em relação ao ocidental. São pessoas geralmente pequenas mas que, na maioria das vezes, venciam homens maiores do que eles.

Evidentemente, isso causava surpresa aos habitantes locais: que técnica era essa que transformava um homem em uma arma viva? Na sua curiosidade, as pessoas indagavam aos chineses como se chamava aquela técnica de combate, essa “coisa estranha” que eles dominavam tão bem.Começava assim a confusão de idiomas.

Os chineses queriam explicar que, para dominar tais movimentos, era necessário muito estudo e treinamento, enfim, que era um trabalho árduo conseguir tal condição física para luta. Então, como não tinham o vocabulário suficiente para conversar, respondiam simplesmente “KUNG FU” (o que significava: “trabalho intenso para ficar bom nisso, ou simplesmente saber fazer”). Por outro lado, as pessoas passaram a interpretar que aqueles chineses praticavam uma luta de nome KUNG FU. E foi assim que se espalhou pelo mundo uma palavra em cantonês, (quando hoje, na China, fala-se o mandarim, oficialmente) graças àqueles primeiros imigrantes.

O Kung Fu no Brasil
Há cerca de 50 anos, precisamente em 1959, desembarcaram no Brasil os primeiros Grão- Mestres chineses vindos de Cantão e de Hong Kong.

Iniciaram os ensinamentos com muita dificuldade, devido à língua e à cultura brasileira. Primeiramente em casas com aulas particulares e depois em centros comunitários. Para finalmente abrir as próprias academias onde a maioria continua até hoje.

Os pioneiros no Brasil foram os Grãos-Mestres Wang Sun Keung (Tai Chi Chuan), Chan Kowk Wai (Shaolin do Norte - Bak Siu Lum), e os Grãos-Mestres Chiu Ping Lok (Garça Voadora - Fei Hok Phai).

Em 1971, chegou em São Paulo o Mestre Li Wing Kay, representante do Estilo Garra de Águia. Em 1979 chegou o Mestre Li Hon Ki representante do estilo Hung Gar e Ving Tsun. Em 1980 o estilo Serpente Sagrada Shen She Chuen começa a ser ministrado no Brasil sob supervisão do Mestre Daniel Hu Chao Tien, filho do Mestre Hu Shi Wen.

Atualmente com várias federações e associações espalhadas pelos diversos Estados brasileiros, o Kung Fu é uma das artes marciais mais praticadas desde a década de 70.

Com os constantes intercâmbios culturais, novos estilos do Kung Fu estão sendo introduzidos e praticados com sucesso no Brasil. Atribui-se ao mito Bruce Lee um dos maiores fatores, ao lado da mídia cinematográfica e da TV, que estimularam e propagaram a prática do Kung Fu em todo o ocidente.

Budô
Arquivo Nippo - Edição 88
Boxe - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 87
Boxe - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 86
Kenpo Havaiano
Arquivo Nippo - Edição 85
Capoeira
Arquivo Nippo - Edição 84
Muay Thai: boxe tailandês
Arquivo Nippo - Edição 83
Shao Lin do Norte
Arquivo Nippo - Edição 82
Garra de Águia: um dos mais temidos estilos do Kung Fu
Arquivo Nippo - Edição 81
Louva-a-Deus do Norte: Sistema Tradicional de Kung Fu Chinês
Arquivo Nippo - Edição 80
Seiwakai: Karatê de Combate
Arquivo Nippo - Edição 79
Hung Gar: O sistema marcial da Família Hung
Arquivo Nippo - Edição 78
Kung Fu: Artes marciais chinesas do Templo Shao Lin
Arquivo Nippo - Edição 77
Krav Maga: defesa pessoal israelense
Arquivo Nippo - Edição 76
Ninjutsu: arte marcial dos ninjas
Arquivo Nippo - Edição 75
Savate: boxe francês
Arquivo Nippo - Edição 74
Jojutsu: técnica japonesa de luta com bastão
Arquivo Nippo - Edição 73
Kombato: arte militar de defesa pessoal
Arquivo Nippo - Edição 72
Qwan Ki Do: arte marcial vietnamita
Arquivo Nippo - Edição 71
Naguinata: arte marcial japonesa criada na idade média
Arquivo Nippo - Edição 70
Hapkidô: arte marcial coreana especializada em defesa pessoal
Arquivo Nippo - Edição 69
Tai Chi Chuan - Arte Marcial da Longevidade
Arquivo Nippo - Edição 68
Karatê - Seido Juku
Arquivo Nippo - Edição 67
Karatê - Shorin-Ryu
Arquivo Nippo - Edição 66
Karatê - Kyokushin
Arquivo Nippo - Edição 65
Karatê - Goju Ryu
Arquivo Nippo - Edição 64
Karatê - Shotokan
Arquivo Nippo - Edição 63
Karatê - Shito Ryu
Arquivo Nippo - Edição 62
Karatê - Wadô-Kai
Arquivo Nippo - Edição 60
Jiu-Jitsu
O estilo da família Gracie
Arquivo Nippo - Edição 59
Sumô
Arquivo Nippo - Edição 58
Ving Tsun
Arquivo Nippo - Edição 57
Iaido
Arquivo Nippo - Edição 56
Taekwondo
Arquivo Nippo - Edição 55
Judô
Arquivo Nippo - Edição 54
Aikido

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

104 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases