Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Terça-feira, 19 de novembro de 2019 - 13h43
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 074 - 12 a 18 de outubro de 2000
 
Jojutsu: técnica japonesa de luta com bastão

História, Características Técnicas e Fundamentos
Conta-se que há quase quatro séculos e meio, Muso Gonosuke, um guerreiro japonês adestrado na espada do estilo Tenshin Katori Shinto Ryu, desafiou um outro espadachim para um duelo, com a intenção de testar suas próprias habilidades. Mas foi derrotado por seu oponente que estranhamente preferia usar o bokuto, uma espada de madeira. Assim, a primeira e única derrota de Gonosuke foi contra uma das lendas do panteão marcial japonês, o santo da espada, Miyamoto Musashi*.

Com a intenção e a determinação de obter uma revanche, Gonosuke se retirou do treino formal do kenjutsu e passou a meditar sobre as causas de sua inferioridade diante da técnica devastadora da escola Niten Ryu de Musashi. Após noites e dias em claro, dúvidas e fracassos, em um momento de devaneio, Gonosuke encontrou a resposta para seu grande enigma. O problema não era sua inferioridade técnica, corporal ou estratégica. Ainda que aprendesse a técnica do oponente, se fortalecesse e criasse novas táticas, iria fatalmente perder porque não estaria atuando em seu próprio ambiente. Assim, a resposta ao seu dilema era simples: precisaria de uma ferramenta diferente.

Esta arma que idealizou supria as deficiências da espada em questões de distância de combate e era mais eficiente e rápida que as alabardas e bastões longos, sem o inconveniente da lentidão dos movimentos longos e circulares. Essa arma, na verdade um bastão de madeira pesada mas flexível, com 1,28m de comprimento e um diâmetro de 2,6cm, passou a ser chamada de Jo e foi com ela que Gonosuki solicitou novo duelo. Musashi reconheceu o valor dessa arma recém criada, cujas técnicas imitavam a espada, simulando o corte e a perfuração com a batida e a estocada, além de cobrir todo o perímetro de segurança de seu portador com um único movimento de varredura igual ao executado com a lança, a alabarda e o bastão longo. Provavelmente esta inovação marcial também estimulou Musashi a lutar com duas espadas no lugar de uma, simulando as duas extremidades do Jo que atacavam com inumeras e velozes combinações de golpes.

Notoriamente uma arma simples, aparentemente discreta e inofensiva semelhante ao cajado dos monjes, em pouco tempo o Jo devido ao seu menor comprimento e fácil porte, possibilitou sua utilização não apenas nas academias de artes marciais tradicionais, mas também nos batalhões de choque e na polícia metropolitana japonesa.

Dependendo da habilidade técnica e maestria do praticante de Jojutsu, é possível vencer o adversário sem precisar matá-lo e derramar sangue.

Por ser praticado em formas de kata, ou sequências de movimentos pré-estabelecidos, sem o uso de protetores típicos do kendô, não é raro ocorrer contusões ou hematomas quando há a menor das distrações, de um segundo que seja, por parte dos praticantes.

Existem várias escolas que adotam a prática com o Jo em seu currículo marcial, sendo o Shindo Muso Ryu, fundada no século 17, considerada a precusora de outros estilos ligados ao Jojutsu, a arte do Jo.

No Japão dois grandes mestres que deixaram inegável contribuição na expansão e perpetuação do Jojutsu foram Shimizu sensei e Otofuji sensei.


*Miyamoto Musashi é o autor de Go Rin No Sho, o livro dos Cinco Elementos, e teve sua vida romanceada em um best-seller do escritor japonês Eiji Yoshikawa, ambos traduzidos no Brasil e a venda nas melhores livrarias.

O Jojutsu no Brasil
No Brasil os pioneiros na arte do Jo estão registrados como sendo membros da família Kishikawa, representados pelos mestres Jorge, Mika, Yoshiaki, Mitiko e Roberto, que associaram o treinamento do Jo com outros estilos do kenjutsu antigo, inclusive o Niten Ryu de Musashi, ao kendô moderno.

Budô
Arquivo Nippo - Edição 88
Boxe - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 87
Boxe - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 86
Kenpo Havaiano
Arquivo Nippo - Edição 85
Capoeira
Arquivo Nippo - Edição 84
Muay Thai: boxe tailandês
Arquivo Nippo - Edição 83
Shao Lin do Norte
Arquivo Nippo - Edição 82
Garra de Águia: um dos mais temidos estilos do Kung Fu
Arquivo Nippo - Edição 81
Louva-a-Deus do Norte: Sistema Tradicional de Kung Fu Chinês
Arquivo Nippo - Edição 80
Seiwakai: Karatê de Combate
Arquivo Nippo - Edição 79
Hung Gar: O sistema marcial da Família Hung
Arquivo Nippo - Edição 78
Kung Fu: Artes marciais chinesas do Templo Shao Lin
Arquivo Nippo - Edição 77
Krav Maga: defesa pessoal israelense
Arquivo Nippo - Edição 76
Ninjutsu: arte marcial dos ninjas
Arquivo Nippo - Edição 75
Savate: boxe francês
Arquivo Nippo - Edição 74
Jojutsu: técnica japonesa de luta com bastão
Arquivo Nippo - Edição 73
Kombato: arte militar de defesa pessoal
Arquivo Nippo - Edição 72
Qwan Ki Do: arte marcial vietnamita
Arquivo Nippo - Edição 71
Naguinata: arte marcial japonesa criada na idade média
Arquivo Nippo - Edição 70
Hapkidô: arte marcial coreana especializada em defesa pessoal
Arquivo Nippo - Edição 69
Tai Chi Chuan - Arte Marcial da Longevidade
Arquivo Nippo - Edição 68
Karatê - Seido Juku
Arquivo Nippo - Edição 67
Karatê - Shorin-Ryu
Arquivo Nippo - Edição 66
Karatê - Kyokushin
Arquivo Nippo - Edição 65
Karatê - Goju Ryu
Arquivo Nippo - Edição 64
Karatê - Shotokan
Arquivo Nippo - Edição 63
Karatê - Shito Ryu
Arquivo Nippo - Edição 62
Karatê - Wadô-Kai
Arquivo Nippo - Edição 60
Jiu-Jitsu
O estilo da família Gracie
Arquivo Nippo - Edição 59
Sumô
Arquivo Nippo - Edição 58
Ving Tsun
Arquivo Nippo - Edição 57
Iaido
Arquivo Nippo - Edição 56
Taekwondo
Arquivo Nippo - Edição 55
Judô
Arquivo Nippo - Edição 54
Aikido
Arquivo Nippo - Edição 53
Kendô

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

264 usuários online