Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quinta-feira, 22 de junho de 2017 - 8h57
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 056 - 8 a 14 de junho de 2000
 
Taekwondo

História
Como a maioria das artes marciais, a história do Taekwondo, o caminho dos pés e das mãos, tem raízes milenares. Ela remonta ao chamado Período dos Três Reinos (18 a.C- 935d.C). Com a disputa pelo poder entre os reinos de Koguryo, Silla e Paekche, fez-se necessária uma organização militar para a defesa dos interesses de cada um deles. Silla era o menor reino e possuía o menor exército. Por isso, a nobreza treinou seu contingente militar, chamado de Hwarang Do, em várias artes marciais e criou um código de honra. A eficiência da arte marcial praticada em Silla propiciou a esse reino unificar a península coreana em 668. Com o surgimento dos explosivos, as artes experimentaram um declínio. Na Era Choson (1392-1910), novamente elas voltam a ter status e o T’aekkyon foi escolhido como a principal delas. No final dessa Era, quando ocorreu a invasão japonesa, que durou de 1910 a 1945, as artes marciais foram proibidas na Coréia. Alguns mestres buscaram refúgio em templos budistas e outros viajaram para a China e para o próprio Japão. Com o fim da Segunda Guerra, os mestres voltaram para a Coréia trazendo nova bagagem marcial.

A denominação Taekwondo, no entanto, surgiu apenas em 1955, fruto de uma reunião dos grandes mestres de diversas escolas, que teve como finalidade unificar as artes marciais coreanas. Sob a supervisão do General Hong Hi Choi, utilizou-se essa expressão para a unificação. Em setembro de 1961 fundou-se a Korea Taekwondo Association, com o objetivo de regular a prática da arte em território coreano. Em 1966, foi inaugurada a International Taekwondo Federation. O Taekwondo está presente em mais de 150 países, possuindo mais de 3 mil mestres e aproximadamente 40 milhões de praticantes. No Brasil, a arte chegou oficialmente em 1970 por intermédio do mestre Sang Min Cho. Atualmente estima-se que existam cerca de 200 mil praticantes no País.

Princípios
O Taekwondo sempre teve em sua essência um caráter militar, com ideais patrióticos. O grande objetivo da arte é formar um cidadão, alguém que conviva bem na sociedade. O espírito do Taekwondo valoriza a cortesia, integridade, perseverança, autocontrole e espírito indomável. Entre os itens do juramento prestado pelos praticantes estão a observação das regras do Taekwondo, o respeito ao instrutor e superiores, evitar a má utilização da arte, ser campeão da liberdade e da justiça e construir um mundo mais pacífico.
 
Prática e Graduação
Nas academias ensina-se o básico de Taekwondo, que vai desde as normas de conduta até a parte prática, que visa a dar um bom condicionamento físico além das noções e princípios de defesa pessoal. No Taekwondo a graduação segue o esquema de faixas, que vão desde a branca até a preta. Em geral, para se chegar à faixa preta são necessários de três a quatro anos. Atingido esse estágio, o praticante tem ainda mais 10 graduações, chamadas de Dan. Somente a partir do 4º Dan é que o praticante é considerado um mestre.
 

Competição
O Taekwondo foi incluído como esporte olímpico em 2000. Mas tanto na Olimpíada de 88, em Seul, na Coréia do Sul, quanto em 92, em Barcelona, a arte já havia participado como esporte demonstração. Numa competição oficial, as lutas duram nove minutos, divididos em três rounds de três minutos cada.

Os atletas utilizam protetores de canela, antebraço, genitais, cabeça e tronco. Apenas os protetores de cabeça e tronco ficam na parte externa, ou seja por cima do uniforme, e indicam que somente essas áreas podem ser atingidas no combate. Um chute nessas regiões vale um ponto. Um soco no tronco também vale um ponto. No final, ganha aquele que conseguir maior pontuação. O combate pode ser decidido também por nocaute.

É expressamente proibido socar o rosto do adversário, agarrá-lo ou empurrá-lo. A etiqueta dos lutadores também é prezada. No final da luta, o atleta deve cumprimentar o árbitro, o adversário, assim como o técnico do seu oponente.

 
Budô
Arquivo Nippo - Edição 88
Boxe - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 87
Boxe - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 86
Kenpo Havaiano
Arquivo Nippo - Edição 85
Capoeira
Arquivo Nippo - Edição 84
Muay Thai: boxe tailandês
Arquivo Nippo - Edição 83
Shao Lin do Norte
Arquivo Nippo - Edição 82
Garra de Águia: um dos mais temidos estilos do Kung Fu
Arquivo Nippo - Edição 81
Louva-a-Deus do Norte: Sistema Tradicional de Kung Fu Chinês
Arquivo Nippo - Edição 80
Seiwakai: Karatê de Combate
Arquivo Nippo - Edição 79
Hung Gar: O sistema marcial da Família Hung
Arquivo Nippo - Edição 78
Kung Fu: Artes marciais chinesas do Templo Shao Lin
Arquivo Nippo - Edição 77
Krav Maga: defesa pessoal israelense
Arquivo Nippo - Edição 76
Ninjutsu: arte marcial dos ninjas
Arquivo Nippo - Edição 75
Savate: boxe francês
Arquivo Nippo - Edição 74
Jojutsu: técnica japonesa de luta com bastão
Arquivo Nippo - Edição 73
Kombato: arte militar de defesa pessoal
Arquivo Nippo - Edição 72
Qwan Ki Do: arte marcial vietnamita
Arquivo Nippo - Edição 71
Naguinata: arte marcial japonesa criada na idade média
Arquivo Nippo - Edição 70
Hapkidô: arte marcial coreana especializada em defesa pessoal
Arquivo Nippo - Edição 69
Tai Chi Chuan - Arte Marcial da Longevidade
Arquivo Nippo - Edição 68
Karatê - Seido Juku
Arquivo Nippo - Edição 67
Karatê - Shorin-Ryu
Arquivo Nippo - Edição 66
Karatê - Kyokushin
Arquivo Nippo - Edição 65
Karatê - Goju Ryu
Arquivo Nippo - Edição 64
Karatê - Shotokan
Arquivo Nippo - Edição 63
Karatê - Shito Ryu
Arquivo Nippo - Edição 62
Karatê - Wadô-Kai
Arquivo Nippo - Edição 60
Jiu-Jitsu
O estilo da família Gracie
Arquivo Nippo - Edição 59
Sumô
Arquivo Nippo - Edição 58
Ving Tsun
Arquivo Nippo - Edição 57
Iaido
Arquivo Nippo - Edição 56
Taekwondo
Arquivo Nippo - Edição 55
Judô
Arquivo Nippo - Edição 54
Aikido

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

107 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases