Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Domingo, 13 de junho de 2021 - 4h48
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-

Conexão com a natureza: no Japão, banho de floresta ajuda a relaxar e a se desligar da vida agitada

Terapia estimula passeios e meditação na natureza para melhorar a saúde


O banho de floresta é uma imersão na natureza e consiste em aproveitar o momento para aguçar os sentidos e dar atenção total ao que o ambiente tem a oferecer
Stephane Bidouze/Shutterstock.com

 

Fonte e imagens: Divulgação JNTO

Entrar em uma floresta, sentir o ar puro, ouvir os sons e contemplar a natureza fazem parte do shinrin-yoku, ou banho de floresta. A prática é uma terapia reconhecida no Japão desde a década de 1980 e tem como benefícios relaxar, reduzir o estresse e melhorar a saúde física e mental.

O shinrin-yoku é muito popular no Japão, e, além de fazer parte das políticas públicas de saúde, é uma experiência especial para quem visita o país. É uma oportunidade de conhecer mais sobre a cultura tradicional japonesa e relaxar durante a viagem. O país possui incontáveis locais para tomar banho de floresta. Cerca de 80% do território é constituído de áreas verdes e montanhas. Então, é possível encontrar diferentes espaços para tomar banho de floresta em qualquer parte do arquipélago.

A Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO) dá dicas de como praticar o banho de floresta e sugere os locais mais legais para aproveitar os benefícios da prática para se desconectar da vida agitada no meio da natureza.

Como e onde praticar o shinrin-yoku

O banho de floresta une os benefícios de duas práticas japonesas, a meditação Zen e a atenção plena. A terapia é uma imersão na natureza e consiste em aproveitar o momento para aguçar os sentidos e dar atenção total ao que o ambiente tem a oferecer. E, ao mesmo tempo, deixar as preocupações em segundo plano e aproveitar o momento de quietude.

Durante o banho, é ideal se desconectar do mundo digital, desligar o celular e respirar fundo para sentir o ar puro, observar o silêncio que contrasta com o som das folhas das árvores mexendo e os pássaros cantando, sentir o solo ao caminhar e contemplar a beleza do local e o komorebi (a luz do sol que irradia por entre as árvores). Não há regras a serem seguidas, o importante é aproveitar o momento.

A melhor característica do banho de floresta está em sua acessibilidade. Ele pode ser praticado em parques nacionais, florestas ou em áreas verdes mais isoladas nas cidades. Pode ser feito a qualquer momento, sozinho ou acompanhado. Inclusive, existem rotas específicas para isso e centros especializados nessa prática, que oferecem passeios organizados de acordo com as necessidades de cada pessoa. Com a ajuda de um guia ou terapeuta, os visitantes aprendem a parar e apreciar o meio ambiente à sua volta. O profissional indica como olhar e ouvir a natureza estimula a tocar nas árvores e a inalar os diferentes cheiros presentes.

Confira dois locais para conhecer e tomar banho de floresta no Japão:

Floresta de Okutama


Floresta de Okutama é uma excelente opção para ter a experiência do banho de floresta
Nack7/Shutterstock.com

Okutama é uma cidade localizada no distrito de Nishitama, a oeste da capital Tóquio.O local compreende uma vasta floresta pertencente ao Parque Nacional Chichibu Tama Kai, uma imensa área verde, com montanhas exuberantes, belos lagos e uma caverna de calcário. A região oferece atividades ao ar livre e um ambiente relaxante para viajantes em busca de um momento de tranquilidade. Sua proximidade com o centro de Tóquio faz com que ela seja uma escolha bastante procurada para passeios de um dia.

Em Okutama, não faltam opções para o shinrin-yoku. Na central de terapia de floresta da cidade, é fácil encontrar terapeutas florestais certificados que ajudam o visitante a escolher um dos cinco caminhos de terapia disponíveis. É possível também praticar yoga na floresta ou ter aulas relaxantes para aprender a fazer cerâmica ou preparar o famoso macarrão soba.

Para os que desejam aproveitar a região e conduzir seu próprio banho de floresta, existem diversas opções de trilhas e locais ao ar livre para adentrar, relaxar e aproveitar a natureza exuberante. Na região se encontra o Monte Mitake, ideal para fazer caminhadas, a Rock Garden, uma famosa área da floresta coberta de musgo e a Trilha Mukashi Michi, que parte da Estação Okutama e leva ao Lago Okutama.

Na região há ainda a Caverna de Calcário de Nippara com as formações rochosas naturais que datam de milhões de anos. A área principal é iluminada com luzes coloridas e há figuras budistas e objetos de adoração em partes da caverna. Acredita-se que um deles concede orações relacionadas ao amor.

Okutama está a 90 minutos de Tóquio, pegando um trem no centro da Capital. Há opções de hospedagem na cidade e um camping. Mas o fácil acesso de Tóquio permite uma viagem de bate e volta.

Mais informações sobre Okutama: https://www.japan.travel/pt/spot/2179/

Região de Kumano


Densa floresta que recobre a área montanhosa da região de Kumano
Sean Pavone/Shutterstock.com

Localizada em uma área entre as províncias de Wakayama, Nara, Osaka e Mie, a região de Kumano é muito conhecida no Japão e uma excelente opção para os viajantes que procuram contato com a natureza e experienciar o shinrin-yoku. Isso se deve à densa floresta que recobre a área montanhosa e a famosa Kumano Kodo, uma rede de antigas rotas de peregrinação que entremeiam a região e conectam o Kumona Sanzan, três importantes santuários xintoístas (Hongu Taisha, Nachi Taisha e Hayatama Taisha) e o templo budista Seiganto-ji.

A região é considerada patrimônio mundial e oferece sete opções de caminhos para o shinrin-yoku e o visitante tem a flexibilidade de escolher a rota juntamente com os terapeutas especializados que atendem o local. Uma boa opção é o Caminho de Kumano Kodo Magose, uma trilha relativamente fácil com aproximadamente cinco quilômetros com paisagens naturais deslumbrantes e estátuas de pedra de Jizo, divindade budista guardiã de crianças e protetora dos viajantes.

É fácil acessar a região de Kumodo. Os principais centros de transporte para a região partem de Osaka, Quioto e Nagoia.

Mais informações sobre Kumano Kodo: https://www.japan.travel/pt/spot/979/


Informações sobre viagens

Devido à pandemia, as restrições de viagem estão mudando continuamente e se adaptarão conforme a situação evolui globalmente. A JNTO recomenda visitar seu site para obter as últimas notícias sobre o Japão e as restrições de viagens relacionadas à Covid-19. Acesse: https://www.japan.travel/en/coronavirus/


NippoBrasil - 25 de março de 2021
 Arquivo - Turismo Japão
TURISMO JAPÃO
• Hirakata: Tranqüilidade na divisa de três províncias
TURISMO JAPÃO
• Conexão com a natureza: no Japão, banho de floresta ajuda a relaxar e a se desligar da vida agitada
ARQUIVO - EDIÇÃO 276
• NIigata
TURISMO JAPÃO
• Ano Novo no Japão: Celebração mais importante do calendário do arquipélago busca renovação e purificação
TURISMO JAPÃO
• Omotenashi: A experiência da hospitalidade japonesa nos tradicionais ryokans
ARQUIVO - EDIÇÃO 270
• Tohoku
ARQUIVO - EDIÇÃO 267
• Komatsu
ARQUIVO - EDIÇÃO 258
• Chugoku-Shikoku - O coração do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 254
• Templo Horyuji
ARQUIVO - EDIÇÃO 247
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 244
• Monte Fuji
ARQUIVO - EDIÇÃO 242
• Okinawa
ARQUIVO - EDIÇÃO 240
• Hokuriku
ARQUIVO - EDIÇÃO 236
• Nikko: a cidade dos santuários
ARQUIVO - EDIÇÃO 232
• Kamakura
ARQUIVO - EDIÇÃO 229
• Yamanashi
ARQUIVO - EDIÇÃO 227
• Okayama
ARQUIVO - EDIÇÃO 222
• Hakone
ARQUIVO - EDIÇÃO 220
• Osaka
ARQUIVO - EDIÇÃO 216
• Iwate
ARQUIVO - EDIÇÃO 214
• Ilha de Sado
ARQUIVO - EDIÇÃO 211
• Hokkaido - Tudo começou em Naka Furano
ARQUIVO - EDIÇÃO 208
• Kansai - Redescobrindo as belezas da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 205
• Soka
ARQUIVO - EDIÇÃO 202
• Hirakata
ARQUIVO - EDIÇÃO 199
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 197
• Tohoku
ARQUIVO - EDIÇÃO 195
• Tóquio e arredores: belezas que encantam
ARQUIVO - EDIÇÃO 193
• Chugoku-Shigoku: O coração do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 191
• Okinawa: Uma região de paraísos subtropicais
ARQUIVO - EDIÇÃO 189
• Nagasaki - O berço cristão japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 187
• Shimabara
ARQUIVO - EDIÇÃO 185
• Tottori: O Saara japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 183
• Matsue - A herança intacta dos samurais
ARQUIVO - EDIÇÃO 181
• Chiba conserva folclore cultural da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 179
• Okutama: Refrescando-se nas montanhas
ARQUIVO - EDIÇÃO 177
• Mito: A cidade de um dos mais belos jardins japoneses
ARQUIVO - EDIÇÃO 175
• Izu - O paraíso das águas
ARQUIVO - EDIÇÃO 173
• Kyoto: Cenário de três mil templos
ARQUIVO - EDIÇÃO 171
• Chindon-ya
ARQUIVO - EDIÇÃO 169
• Toyama no Kusuri
ARQUIVO - EDIÇÃO 167
• Sensooji o templo do Carnaval


A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippo.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2021 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados