PORTAL NIPPO-BRASIL - 19 ANOS ONLINE

Horário de Brasília: Sexta-feira, 19 de abril de 2019 - 18h21
Seções

Entre em contato
com a redação:
campo@nippo.com.br

Artigos
-

Nova liderança rural

(Por Xico Graziano*)

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) elege, neste começo de novembro, sua nova diretoria. Pela primeira vez na história, uma mulher comandará a mais poderosa entidade ruralista do País.

A senadora Kátia Abreu, nova presidente da CNA, conhece os meandros da política classista no campo. Ganhou liderança enquanto tocava a fazenda de gado no Tocantins. Ficou famosa naquele rincão machista.

Os agricultores brasileiros costumam não gostar da política. Ficam, normalmente, distantes das eleições, passivos, alguns irritados, como se o assunto nada tivesse a ver com eles. Ledo engano. Se o pessoal da roça fosse mais participante, interessado na vida política, certamente os representantes populares seriam mais simpáticos às causas do campo. Melhorias poderiam advir.

Prefeitos e vereadores, por exemplo, comandam o poder municipal e quase sempre olham apenas para os problemas da cidade, da praça e do asfalto, esquecendo-se das estradas rurais. Ora, as obras públicas não caem do céu. Elas dependem da capacidade de cobrança da população interessada. Isolados, distantes, os agricultores perdem o jogo da política local.

No contexto maior, as decisões de governo sobre financiamentos rurais, seguro de safra, mecanismos de comercialização, entre tantos, sujeitam-se, claramente, às pressões do Congresso Nacional.

Se os agricultores não se organizam devidamente, acumulando força reivindicativa, seus pleitos se esvaziam. E de nada adianta reclamar, tomar cerveja no boteco e xingar o governo, ou a Prefeitura. Se as coisas não funcionam conforme se deseja, há que se reivindicar. Assim se constrói a democracia.

.


*É secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo
Arquivo