Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Domingo, 16 de dezembro de 2018 - 17h04
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


A Nossa História Através das Eras Astrológicas

Segundo a visão cosmo biológica, adotada por alguns segmentos da Astrologia Evolutiva, nós somos almas imortais em evolução que viveram em algum planeta do nosso sistema galáctico e que ora habitamos o planeta Terra, em estado vibratório tridimensional ou "3D".

Permeados ainda por uma consciência "3D", vivenciamos, desde os primórdios da humanidade, a predominância de dois elementos em nossas vidas - o orgulho e o egoísmo, males que estão na raiz do ser humano como um todo. Paralelamente, havia uma gama de seres portadores de virtudes, que praticavam o bem, experimentando uma vida feliz, o que nos faz concluir que muitos dos nossos vícios morais advém dos dois elementos acima, a saber: o personalismo, a vaidade, a luxúria, a avareza, as paixões exacerbadas, o culto ao corpo físico, a preguiça, a gula, a inveja e o ciúme, enfim, o apego aos bens materiais e os prazeres carnais de toda a ordem. Em verdade, estes são todos desvios de conduta moral, haja vista que estão sob a égide do mal.

Nos tempos mais primitivos da nossa história, quando o objetivo final do indivíduo era de tornar-se o maior, mais poderoso e possuidor de bens, postos talvez conseguidos por meios ilícitos e cruéis; a escravização de pessoas, a guerra e a competição alastraram-se entre os seres da terra. Os soldados eram estimulados a conquistar os inimigos, orgulhando-se de serem condecorados posteriormente como heróis de guerra.

Hoje o objetivo maior do ser humano traduz-se em possuir o conforto de uma vida material e competir com os adversários por uma vida de variadas paixões. Ironicamente, os bens adquiridos por ele, ao invés de trazerem paz e felicidade, passam a ser objetos de preocupação: de serem roubados ou pelo aumento de despesas para a manutenção dos mesmos. O ideal de beleza física tem alcançado mulheres e homens abastados, que exageram em cirurgias plásticas, exercícios dietéticos e físicos prejudiciais a sua saúde, visando apenas obter um corpo belo.

A nossa história é descrita através das experiências recebidas ao longo das eras, chamadas Eras Astrológicas, conforme descritos adiante, a partir da Era em que a civilização atlante cresceu e decaiu depois:

A Nossa História Através das Eras Astrológicas

1 Era de Leão (~11.000 a ~9.000 a.C.)

Vivenciamos uma época em que o cultivo do orgulho norteou a vida das pessoas: Era de Leão (cerca de 11.000 a 9.000 A.C.). A manifestação negativa do regente de Leão, o rei Sol, trouxe efeitos trágicos ao ambiente da época, como a guerra nuclear a nível mundial, e cataclismas geológicos, ocasionando o desaparecimento de continentes inteiros. O exemplo é a lendária civilização da Atlântida.

2 Era de Câncer (9.000 a 6.800 a.C.),

Os sobreviventes das catástrofes citadas acima sofreram longo período de purificação pelas águas da Era de Câncer (9.000 a 6.800 A.C.), seguindo o caminho evolutivo. Superando o vício capital canceriano da preguiça, sobreviveram graças à caça e pesca, abastecendo-se de alimentos da natureza. Vivenciaram o estado de barbárie da Idade da Pedra, disputando alimentos e moradias naturais como as grutas.

3 Era de Gêmeos (6.800 a 4.662 a.C.)

Durante a Era de Gêmeos (6.800 a.C. - 4.662 a.C.), a Alma, ainda em estágio de barbárie, ao receber do cosmos a energia vibratória geminiana, passou a usar a inteligência e a exercer a curiosidade (Mercúrio, regente de Gêmeos) para estudar os meios de tornar sua vida melhor. O homem assimilou a lei do trabalho e utilizou-se das mãos (órgão regido por Gêmeos) para lavrar a terra, semeando e colhendo plantas produtoras de seus próprios alimentos, surgindo a agricultura. Uma explicação desse fenômeno está baseada em algumas Almas em evolução que, no início da Era de Gêmeos, sob a influência do Elemento AR, promoveram grande mudança paradigmática aos costumes e atividades humanas da época.

Ilustrando, à luz de lendas e mitos relacionados a "Irmãos gêmeos", as pessoas dessa era usavam a lei da força, disputando a posse de alimentos e habitações (grutas, abrigos naturais) com os mais fracos para sobreviver. São símbolos dessa configuração a dualidade de Osíris (civilidade) versus Seth (bestialidade) no Egito e de Abel (civilidade) e Caim (bestialidade) na mitologia Judaica.

4 Era de Touro (4.662 a 2.515 a.C))

Com a chegada da Era de Touro (4.662-2.515 a.C.) a civilização egípcia baseada na agricultura consolidou-se, com as pessoas fixando residência, superando a aridez do solo desértico e o regime hostil de periódicos ciclos de enchentes do rio Nilo. Com determinação, persistência e "Temperança Taurina" (Ver "Virtudes Capitais AÉMH"), aproveitaram as terras fertilizadas pelo húmus depositado por essas enchentes, plantando, cultivando e colhendo frutos antes de uma próxima enchente. Buscando a sobrevivência, eles desenvolveram também a atividade da pesca, quando vinham as enchentes. Paralelamente, iniciou-se uma outra atividade: a metalurgia do cobre e sua liga bronze, a partir da extração de minérios, advindo a Idade de Bronze.

Atribuiu-se ao metal cobre o símbolo em formato de espelho portátil redondo com haste em forma de cruz (ilustração a esquerda), o mesmo símbolo atribuído ao planeta Vênus. As mulheres tomadas pela vaidade investiam na beleza física. Um símbolo desse metal é a bela e sensual deusa venusiana Afrodite, que se embelezava, maquiando o rosto. Cabe ressaltar que a valorização da beleza, a feminilidade e a sensualidade são características típicas do signo de Touro e de seu regente, Vênus.

Os esotéricos, por exemplo, atribuíam um significado espiritual ao símbolo d: a superioridade do Espírito sobre a matéria. A cruz ansata (ilustração à direita) é a representação espiritual do planeta Vênus. Com a descoberta de Netuno, vibrando em frequência, uma oitava superior à de Vênus, a beleza espiritual passou a ser regida por ele.

Como a polaridade oposta de Touro é Escorpião, sua ação evolutiva é a transmutação matéria-espírito. Os Egípcios (taurinos) focaram suas atividades em sua elevação espiritual. O caminho evolutivo da Alma no estado taurino é transmutar o valor material pelo espiritual através da via alquímica: a morte da matéria bruta pelo renascimento da matéria espiritual purificada. A figura à direita representa o julgamento da Alma, após a desencarnação, ilustrada no "Livro dos Mortos".

Os egípcios tiveram um desenvolvimento científico e tecnológico muito avançado na época, até hoje inexplicável pelos cientistas. Embora não sendo encontrados muitos registros históricos da sua passagem pela terra, as atuais gerações têm conhecimento mais preciso desta civilização através da comunicação espiritual de seres extraterrestres de nível bastante elevado. Os "Exilados de Capella", por exemplo, através da comunicação espírita mediúnica, impulsionaram grandemente o avanço tecnológico desse povo.

Vale lembrar que durante a Era de Touro, independentemente do signo solar pessoal, todos nós, em alguma parte da Terra, agíamos de forma taurina. Nessa Era, é possível termos vivenciado as civilizações Maia, Inca, hindu ou chinesa, desenvolvendo experiências similares às dos egípcios. Os japoneses, por exemplo, podem ter vivenciado a civilização Hindu com forte influência chinesa.

Para saber exatamente qual deve ter sido a civilização vivenciada na Era de Touro, o indivíduo pode viajar por países do mundo, visitando monumentos arqueológicos, assistindo a filmes ou lendo livros sobre a história dos povos que neles habitaram. O local que atrai o nativo, segundo o fenômeno de "déjà-vu", com certeza, pode ter sido visitado por ele no passado.

5 Era de Áries (2.514 a 368 a.C.)

Com o advento da Era de Áries inicia-se a prática do machismo patriarcal judaico, com o destronamento de Lilith, mulher criada por Deus junto a Adão do pó da terra (Gênesis 1:27) e depois sendo substituída por uma mulher submissa e escrava do marido, a Eva, concebida através da costela de Adão (Gênesis 2:22). O macho Marte, regente do signo de Áries, formalizou o regime dos patriarcas da família de Abraão (Gênesis, 12:1), tornando-se "deus" e exigindo de Moisés o sacrifício do próprio filho, em vez do carneiro, animal símbolo de Áries.

Os "Dez Mandamentos" de Deus (mandamento, palavra tipicamente ariana) simbolizam a justiça divina, sob o modelo "Olho por olho" e "Dente por dente" (Libra, balança, polaridade oposta a Áries).

Talvez a época de maior influência libriana (polaridade oposta à ariana) tenha ocorrido no reinado do Rei Salomão. Ele notabilizou-se pela sabedoria, prosperidade e riqueza e pelo longo reinado sem guerras. Guerreiro e líder, manteve o território herdado pelo pai, sendo grande governante, juiz justo e imparcial, levando progresso a cidades israelitas. Destacou-se por ordenar a construção do Templo de Jerusalém, no 4º ano de reinado, no Monte Moriá, após o êxodo do povo de Israel do Egito.

Cumpre salientar que na Era de Áries, independentemente do signo solar, todos agíamos de forma ariana. Citam-se entre as civilizações desta época: a maia, a chinesa, a hindu e outras. Os paradigmas de valores eram: ser "heróis de guerra" (de Áries), o uso da justiça "Olho por olho, dente por dente" e o "Amai o meu povo e odiai os outros!" (de Libra).

Vale ressaltar que as Almas japonesas, provavelmente, tenham vivenciado a Era Ariana como samurais, dominando a população, ou como escravos desses mesmos samurais.

6 Era de Peixes (366 a.C. a 1781 d.C.)

A Era de Peixes surgiu com a encarnação de piscianos de elevado nível de espiritualidade como Confúcio, Lao-Tzé, Buda, Sócrates, Platão, culminando com Jesus. Todos eles apontaram caminhos a serem seguidos pelos discípulos, com estímulos à aquisição de um nível "5D" de consciência, respaldada na reforma íntima e no autoconhecimento e inspirados por seus mestres.

Ao ingressar na Era de Peixes, a humanidade sofreu grande mudança quântica: da criança egoísta, permeada pelo orgulho e buscando ser o Rei da Terra (valores "3D"), para o humilde servo de Deus, que busca o reino espiritual (valores "5D"). Atribui-se a Netuno, regente do signo de Peixes, a personificação dos mestres dos povos acima citados, em termos arquetípicos.

Embora a atitude de Alexandre Magno (rei Alexandre III da Macedônia, em 350-323 a.C.) pareça ariana (guerreira), seu efeito é considerado pisciano (universalização), já que contribuiu grandemente para os conhecimentos de mestres orientais e ocidentais. Segundo os rosa-cruzes, Jesus, antes de completar 33 anos de idade, peregrinou pela Índia, Tibete e Egito. Neste último, recebeu dos mestres da Grande Fraternidade Branca, na Câmara do Rei da pirâmide Quéops, o título de "Cristo", conferido à pessoa que atingiu na Terra o maior nível de espiritualidade. Indubitavelmente, foi a ação netuniana, implementada pelo intercâmbio e difusão da filosofia desses grandes mestres, a nível mundial, que permitiu a expansão territorial realizada por Alexandre Magno, viabilizando a educação dos discípulos e elevando as suas consciências, transformando-as do estado "3D" para o "5D".

Durante a Era de Peixes, independentemente do signo solar particular, todos nós agíamos de forma pisciana, inclusive civilizações da época, como a dos maias, chineses, hindus e outras. O exemplo de boa conduta pisciana tem no Mestre Jesus o seu maior símbolo.

Completando o tópico sobre o signo de Peixes, vale trazer o que cita o dicionário de símbolos:

"O peixe é um símbolo cristão que representa a vida e cuja palavra em grego Ichthys representa a frase "Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador". Sua representação mais comum é o da sobreposição de dois arcos (ou duas luas crescentes), que se assemelham ao seu perfil".

Antes de ser utilizado no cristianismo, o peixe era usado como amuleto da fertilidade e, ainda hoje, na América do Norte, ele representa um amuleto de proteção. Por isso, entre os primeiros cristãos, o símbolo passou a ser utilizado como sinal secreto com o objetivo de os proteger da perseguição, visto que eles se reuniam em segredo nas catacumbas marcadas com esse sinal.

O peixe é mencionado diversas vezes nos Evangelhos e tem destaque no episódio milagroso da multiplicação dos cinco pães e dos dois peixes que foram capazes de alimentar uma multidão de cinco mil pessoas.

Acresce ainda que vários dos 12 apóstolos, a quem Jesus costumava chamar de "pescadores de homens", tinham a pesca como ofício."

A polaridade oposta de Touro é Escorpião, que significa valorizar o espírito sobre a matéria. A de Áries é Libra, ensinando o nativo a dialogar com o outro, ao invés de impor seus desejos. Virgem é o signo oposto de Peixes e a expressão máxima do pisciano é atingir a pureza total de sentimentos, obtida com "Piedade Pisciana" (ver "Virtudes Capitais AÉMH"). Tanto é que cuida de toda a humanidade como filhos, sem distinção de raça, credo e nível moral, sem julgamento, tendo como modelo a máxima "Amai os inimigos". O significado de Virgem, seu oposto, é "Amai os amigos e odeie os inimigos", julgando-os racionalmente segundo o slogan "Olho por olho, dente por dente", praticado pelos arianos.

Durante a Era de Peixes, recebemos do Cósmico, as oportunidades para fortalecer o sentimento de compaixão e piedade com a vontade máxima para consolar e animar as pessoas em aflição, a fim de lapidar a Alma, transformando-a em um diamante cintilante puro e perfeito.

7 Era de Aquário (1781-4138)"

Com a chegada da Era de Aquário, em 1781, a nossa Alma vivenciou um despertar da Consciência estado "5D", algo bastante significativo para a vida humana. O paradigma da existência de apenas sete planetas, que perdurou por milhares de anos, foi quebrado pela descoberta do planeta Urano, evento que refletiu sobremaneira na Astrologia Ocidental.

O astro acima passou a reger o signo de Aquário, anteriormente Saturno, que também rege o signo de Capricórnio. Seu símbolo arquetípico é ser o "despertador" da humanidade, transmutando ideais egoístas para altruístas, seguindo o lema aquariano: "Liberdade-Igualdade-Fraternidade". A humanidade experimenta o enfraquecimento de atitudes autoritárias e egoísticas que exploram os fracos para o enriquecimento material, imperando o altruísmo. O ano da descoberta de Urano, 1781, marca o início da Era de Aquário. Alguns fatos são importantes nessa Era: a Independência dos EUA e a Revolução Francesa.

Ao iniciar a transição do estado de Consciência "3D" para o "5D", a Alma humana, convicta de que "somos senhores do nosso destino", trilhando caminhos que nos façam evoluir e viver felizes, formulou duas questões de natureza existencial: "Por que estou aqui?" e "Que lições devemos aprender?" A partir daí, ainda com uma Consciência "3D", buscou a Astrologia para descobrir caminhos que a levem a realizar seu propósito de vida. O significado destas questões são, respectivamente: a primeira está ligada a consequências de atos e pensamentos de vidas pregressas e a segunda a caminhos que devemos seguir, a partir do presente.

As vibrações eletromagnéticas do planeta Urano promoveram outra revolução - a Revolução Industrial - promovida por um desenvolvimento acelerado da ciência e da tecnologia, contribuindo para o progresso e a melhoria da condição humana e vida dos indivíduos de toda a humanidade.

A partir de 2018, até o ano 2032, Urano transitará em Touro, ativando as energias de estrelas como a Algol e outras, em trígono com Plutão e Quaoar, em Capricórnio, promovendo em todos nós a necessidade de desafiar a "RRPV" ("Reestruturação Revolucionária Paradigmática de Valores"), interpretada com profundidade na página URANO.

Em relação aos novos caminhos que a nossa Alma deverá trilhar, o Cósmico enviou novos astros que guiarão aquarianos que buscam atingir seus propósitos de vida. Além de Urano, são os seguintes os planetas e corpos celestes que permeiam a Era de Aquário, com classificações e nomenclaturas diversas feitas pelos astrônomos, associadas a novas áreas de conhecimento e com novas regências planetárias. Assim:

7.1 Netuno (i): psicologia, mediunidade; é o novo regente de Peixes

A descoberta de Netuno, em 1846, impulsionou a manifestação de fenômenos psíquicos e espirituais na humanidade. A utilização da psicografia veio a público pelos Irmãos Davenport e Irmãs Fox, nos Estados Unidos. No mesmo ano, nasceu Leon Denis, condutor da doutrina espírita, após o falecimento de Allan Kardec, seu mestre e codificador. Em 1846, Kardec fez contato com espíritos através de "mesas girantes" e, onze anos depois, em 1857, publicou o Livro dos Espíritos. Netuniano nato, restaurou o Cristianismo puro, reinterpretando o Evangelho de Cristo. Em 1848, Wilhelm Wundt criou a Psicologia científica, com o primeiro laboratório de pesquisas surgindo em 1859. Por coincidência o símbolo astrológico de Netuno (i) assemelha-se à letra grega "psi" (), de psicologia.

Independentemente do signo solar particular, pessoas evoluídas passaram a praticar ações piscianas, à maneira de Jesus (Netuno) e privilegiando a espiritualidade. Fundamentaram-se na racionalidade aquariana e em uma fé racional, usando o sentimento (Elemento ÁGUA), o amor incondicional e a compaixão em suas vidas. A manifestação negativa dos piscianos caracteriza-se pela fé cega no âmbito das religiões, discriminando, fantasiando, sem senso prático e propensos a ilusões; em casos graves, desenvolvendo psicopatias, drogadição e dependência química.

7.2 Plutão (j): psicanálise, psicologia profunda; é o novo regente de Escorpião

Embora os astrônomos classifiquem Plutão como "planeta-anão", continuaremos a chamá-lo de planeta, por entender que a sua influência em nossas vidas é tão forte quanto a de outros astros.

Foi descoberto em 1930, sendo considerado o rei do inferno, do submundo e do petróleo. Em 1929, o mundo vivenciou grande crise financeira, com a destruição de instituições bancárias e de empresas que especulavam em bolsas de valores. Este evento tipicamente plutoniano tem a ver com a morte de entidades mal estruturadas ou que visam somente fins lucrativos. Nesse período, Freud divulgou a descoberta do inconsciente, nascendo a Psicanálise. Em paralelo, ocorreu a descoberta da fissão nuclear do átomo de plutônio e o uso do invento na Segunda Guerra Mundial, com a explosão de duas bombas plutônicas, inapropriadamente chamadas de bombas atômicas.

Nativos plutonianos ou escorpianos regidos por Plutão são considerados indivíduos poderosos que usam a energia pessoal em atividades do seu cotidiano. Conseguem transmutar ações regeneradoras, como: mudanças de valores materiais para espirituais e de posturas (uso do dinheiro para si para beneficiar o outro). Comunicam-se com entidades espirituais e usam com propriedade a ciência oculta. O lado negativo do escorpiano é a tendência a desenvolver valores materiais (dinheiro, poder, prazer pelo sexo, por exemplo), manipulação de pessoas e uso da magia negra para satisfazer seus desejos.

7.3 Quíron (r): terapia holística; é o novo regente de Virgem (segundo Barbara Hand Clow)

Com a descoberta de Quíron (r), em 1977, a Alma em evolução iniciou a purificação da ciência médica, selecionando e separando nutrientes, como funciona um bom intestino virginiano, rejeitando os nocivos. Houve o aproveitamento de técnicas úteis da medicina oriental, ocidental, bem como o da espiritual, com predominância do sentimento de amor e da razão, eclodindo com estes fatos a medicina holística. (Ver mais detalhes inclusive a natureza das terapias usadas na página QUÍRON).

7.4 Agentes promotores da "Grande Mudança Paradigmática" (2000-2012)

No período 2000-2012, com o advento da nova tecnologia telescópica utilizando satélites artificiais, foram descobertos vários corpos celestes pequenos de tamanhos iguais e menores que Plutão. Além disso, uma nova mecânica celeste teve lugar no mundo, assim como o conhecimento sobre os buracos negros, proporcionalmente gigantescos, se comparados com o Sol e com a nossa galáxia.

Os astrólogos descobriram que esses acontecimentos astronômicos promoveram, não somente mudanças paradigmáticas na física e na astronomia, como revoluções na visão do nativo a respeito da sua própria vida, como ser humano.

Corpos celestes pequenos de tamanhos iguais e pouco menores que o planeta Plutão, com órbitas aproximadamente iguais ou maiores que as de Plutão têm sido classificados como "Planetas Anãos", e outros ainda menores, cognominados de "TNOs". São estes, pela ordem de descobrimento: Varuna (2000), Ixion (2001), "Repórter" (2002TX300, nomeado por este autor), "Edison" (2002 TX300, nomeado por Kientz), Sedna e Éris (2003), Orcus (2004), Makemake (2005), OR10 (2007) e Haumea (2008). Existem ainda outros corpos celestes menores descobertos, mas por convenção arbitrária, não os consideraremos neste trabalho.

Paralelamente a esses astros, uma nova mecânica celeste tem-se destacado no atual momento - o "Sistema Alcyone". Entre os milhares e talvez milhões de buracos negros descobertos, destacam-se: o "CG", o "SCG" e o "GA" (ver "CG-SCG-GA"), todos bastante significativos no contexto atual da astrologia.

São os seguintes os eventos que marcam as grandes mudanças paradigmáticas promovidas pelos fatos astronômicos acima descritos:

1ª) Simultaneamente à descoberta de Haumea, o negro havaiano de origem muçulmana Barack Hussein Obama foi eleito presidente de uma das maiores nações racistas do mundo - os EUA. O sucessor Donald Trump vem realizando uma mudança paradigmática inversa, revalorizando o racismo e o regime autoritário que metaforicamente entristece a estátua da liberdade.

2ª) Em 2012, ano significativo segundo a Astrologia Maia, o Presidente Barack Obama foi reeleito, restabelecendo relações diplomáticas com Cuba e outras inesperadas ações humanitárias.

3ª) Em 2012, o Papa Bento XVI renunciou e, no ano seguinte, em 2013, o Papa Francisco assumiu o papado, reinventando dogmas importantíssimos para a Igreja Católica, relacionados a assuntos como a infalibilidade do papa e a exclusividade da Igreja como caminho da salvação.

4ª) Manifestação e crescimento explosivo da Astrologia Evolutiva (espiritualista), substituindo a Astrologia Preditiva e determinista.

5ª) Após o ano 2000, segundo o médium Divaldo Franco, quase 100% das almas reencarnadas na Terra foram reconhecidas como de extraterrestres evoluídos. Ele afirma serem oriundas da estrela Alcyone. Denominadas de crianças "Índigo ou Cristais", têm como missão promover um salto quântico na evolução da humanidade, a exemplo dos capelinos no Egito, na Era de Touro. Um novo paradigma de educação, à maneira haumeana ("Super-Mãe" - ver "HAUMEA"), tem sido utilizado por essas crianças. Um exemplo de sua passagem remonta às bombas lançadas em Hiroshima e Nagasaki, trazendo paz ao Japão. As formas rebeldes como atuam têm significado astrológico: simbolizam o mestre que abre os olhos da humanidade, levando os indivíduos a romperem com velhos valores culturais impostos e adotar novos.

6ª) A "Operação Lava-Jato", dirigida pelo jovem juiz Sérgio Moro, antes provável criança índigo, ou Alma já em seu estado "5D", possui em seu Mapa Natal, "CG", Alcyone, Éris, Makemake e Haumea proeminentes, com o "Dedo de Deus" apontando para Quíron, em conjunção com Éris. A base do triângulo, que forma a configuração "Dedo de Deus" (Ver "Padrões de Aspectos" em "GLOSSÀRIO") é formada por Ceres e "Lilith Lua Negra", normalmente ignoradas pela astrologia convencional. Moro, na atualidade, tem provocado mudanças paradigmáticas na justiça brasileira, transformando a justiça que privilegia ricos e políticos em "Justiça Super-Libriana", (ver "Virtudes capitais AÉMH") buscando curar (Quíron) uma ferida "incurável" pela medicina convencional: a corrupta justiça brasileira atual "3D".

As mudanças paradigmáticas afetaram também a própria Astrologia. Como os planetas Urano, Netuno, Plutão e, mais tarde, Quíron, passaram a fazer parte integrante da interpretação em mapas astrais, a partir do ano 2000, ou mais especificamente após o descobrimento de Éris, dezenas de transnetunianos lograram ser considerados nesses mapas, quando "proeminentes" nos mesmos.

7.5 Período de "Transição Planetária" (2013-2046): Transição "3D"/"5D" da consciência

Após a conclusão do grande ciclo astrológico maia, ocorrido no ano de 2012, inicia-se o Período de "Transição Planetária" (2013-2046). Neste período, a Alma de toda a humanidade experimenta uma transição: a de uma Consciência "3D" para uma Consciência "5D.

Este período é composto pelas seguintes fases:

7.5.1 Fase de formação de pessoas AÉMH (2013-2017)

Nessa fase iniciamos a formação de pessoas AÉMH, impulsionadas pelo "Grande Alinhamento Planetário", descrito em "Configurações Astrológicas de Longa Duração".

Os profissionais AÉMH são os que possuem os elementos abaixo citados, lembrando que os que ainda não atingiram este patamar podem continuar em seu aprendizado, com maior urgência, objetivando realizar a sua missão cósmica. Se o nativo tiver, pelo menos, um dos três pontos - o "CG", o "SCG" ou o "GA" no mapa natal, essencialmente o último, não terá opção: terá que cumprir a sua missão no planeta. São os seguintes os principais tipos de profissionais AÉMH:

a) Médico Holístico, em sentido verdadeiro, que trata o paciente de forma física, espiritual, social e financeira, visando o desenvolvimento da "Civilização da Era de Aquário".

b) Condutor fiel da ética e moral nas ações.

c) Praticante fiel da Justiça Super-Libriana, independentemente do signo solar.

d) Educador, seguindo o modelo de Akenaton, Sócrates, Platão, Buda, Krishna, Confúcio, Lao-Tzé, Buda ou Jesus. No mundo moderno e contemporâneo, citam-se: Allan Kardec, Montessori, Anne Sullivan, Piaget, Papa Francisco, Ângela Merkel, Barack Obama, Sérgio Moro e outros.

7.5.2 Fase de "Regeneração Planetária" (2018-2046)

Esse será o nosso próximo caminho, descrito no próximo capítulo.

7.6 Período da "Civilização da Era de Aquário" (2068-4138)

Este é o período no qual a humanidade, já em um estado de consciência "5D", vivencia os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, sendo regida por um sentimento de amor universal. É a manifestação plena da chamada "Nova Era", denominação dada pelos esotéricos, e de "Mundo de Miroku" pelos japoneses. Astronomicamente corresponde à travessia do sistema solar no "cinturão de fótons" do Sistema Alcyone. Como o fóton na Física é a partícula da luz, chamr de "Era da Luz" essa Era é bastante significativa.

A Astrologia como caminho
Salácia
A Nossa História Através das Eras Astrológicas
Sistema de Setores
Caminho para conquistar destino feliz e Info para 2018
Níveis de consciências "3D", "4D" e "5D"
"AÉMH " e "Super-Libra"
Virtudes capitais AÉMH
"Super-Projetos AÉMH" de cada signo
Sistema Alcyone, Lua Negra, pontos CG, SCG e GA e estrelas chaves
Astros novos e OTNs
Reestruturação Revolucionária Paradigmática de Valores ou "RRPV" (2018-2032)
URANO - o regente de Aquário

*Hiroshi Masuda - B.A. em Astrologia pelo Kepler College, EUA, em 2012. M.S. em Metalurgia, pela Carnegie-Mellon University, USA, 1972. Engenheiro Metalúrgico pela UFF, 1963.
Terapeuta holístico: Zen-Shiatsu, Astrologia, Johrei, Reiki, Psicanálise ortodoxa e Nutrição natural.
Contatos: msdhrs@gmail.com; Skype: hrsmsd; telefone: (61) 3879-5257 - Brasília-DF.

Prezado leitor, caso você deseje ler também matérias sobre Astrologia Evolutiva, além das previsões, ou tenha outras sugestões, envie mensagem para editor@nippo.com.br – Ref seção de Astrologia Evolutiva.
Gostaríamos de ouvir sua opinião.

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2018 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

174 usuários online