Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Sábado, 21 de setembro de 2019 - 0h40
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 256 - 5 a 11 maio de 2004
 
Era Yayoi
Desenvolvimento japonês
 

Arquivo NippoBrasil

Origem do cultivo de arroz
Por volta de século III A.C., devido às dificuldades enfrentadas em torno da política da Dinastia Han (atual China), muitos chineses migraram para o Japão, atravessando a Península Coreana. Esses chineses introduzem no Japão o cultivo de arroz. Assim, aos poucos, os nativos do arquipélago deixam a vida nômade de caça e pesca, e começam a fixar residência. As primeiras moradias fixas consistiam em covas rasas, cobertas com sapê. Pode-se dizer que foi o primeiro marco da revolução no campo.


Cultivo do arroz no Japão foi introduzido pelos chineses e as primeiras moradias consistiam em covas rasas, cobertas com sapê

Logo, o cultivo do arroz foi ganhando terreno, e, ao longo dos 100 anos seguintes, passou a predominar como a principal atividade econômica das regiões de Kinki(1), Kanto(2) e Tohoku(3). Em 1943, foram descobertas 12 habitações nas escavações arqueológicas de Toro (província de Shizuoka) e, nos arredores do arrozal ali localizado, encontraram-se canais, celeiros de palafitas, poços e utensílios feitos de madeira. Um detalhe curioso é que nas pilastras dos celeiros havia uma espécie de aba de proteção estrategicamente colocada junto ao celeiro, a fim de impedir a entrada de ratos.

Até a descoberta das ruínas de Toro, embora houvessem algumas citações em Koji-ki e Nihon-shoki (registros históricos escritos no século 8) referentes às habitações, utensílios e estilo de vida da época, tudo não passava de lenda, pois não existiam provas concretas. Porém, através dos vestígios de arrozais encontrados nas escavações de Itatsuki, na cidade de Fukuoka, em 1980, pode-se deduzir que os homens da Era Yayoi utilizavam enxadas de madeira para arar a terra, fazer valetas e caminhos, jogavam sementes na terra, e na colheita, ceifavam as espigas com facas feitas de pedra. Sabe-se que eram cultivados também trigo, sorgo e soja, entre outros.

Os vasos em estilo Yayoi e utensílios de cobre


Vasos da época diferem
conforme seu emprego

Receberam a denominação de vasos em estilo Yayoi, porque os primeiros foram descobertos no bairro de Yayoi. Caracterizam-se por serem mais finos, duros e possuírem menos adornos do que os vasos da Era Jomon. Os seus formatos diferem conforme o seu emprego, ou seja, se são destinados para cultos religiosos, cozimentos, conservas, recipientes para água ou alimentos.

A partir dessa era, começam a surgir utensílios de ferro, cobre, etc. O ferro foi utilizado para fazer instrumentos agrícolas, facas, espadas, lanças e entre outros. Os espelhos de cobre encontrados nas tumbas de grandes clãs foram utilizados, inicialmente, como presentes e como um dos objetos sagrados para cultos religiosos.

Os sinos de cobre também foram utilizados como parafernália de cerimônia religiosa, ou talvez, também como instrumento musical. Na superfície dos sinos observam-se as mais variadas figuras que nos levam a ter idéia da vida daquela época, tais como: homens caçando, mulheres sovando os cereais no pilão e as palafitas que serviam como celeiro ou depósito. A escolha de cobre para cunhar lindas figuras parece ser comum em quaisquer civilizações.

Os cadáveres nos contam
Na sociedade cuja atividade principal é o cultivo de arroz, naturalmente, com o tempo, acabam-se criando a classe dos mais favorecidos e a dos menos favorecidos. À medida que a diferença entre os pobres e os ricos se acentua, surgem a classe dominante e a dominada que vão se agrupando e formando aldeias, que por sua vez se unem em pequenos países. O surgimento das diferenças sociais é o momento também do início das lutas pelo poder. As valas em volta da aldeia comprovam as lutas entre as aldeias. Além disso, foram encontrados esqueletos humanos com pontas de flecha feitas de pedras trespassando os ossos.

Nas tumbas dos clãs foram encontrados também muitos objetos de adornos feitos de jade, ágata, ouro, cristal ou argila, com orifícios na parte superior para passar um cordão.

Pelas análises dos ossos encontrados nas escavações, podemos supor que os homens das remotas épocas também sofriam dos males semelhantes aos que enfrentamos hoje, como fratura dos membros, sinusite, poliomielite e artrite, etc. Ainda, segundo os antropólogos, o índice de sobrevivência de indivíduos de até 15 anos era de 40%. Conseqüentemente, a idade média de vida, tanto para o homem como para a mulher, deveria ter sido de 20 a 30 anos. Além disso, pelas arcadas dentárias é possível supor que as mulheres arrancavam os dentes incisivos e caninos quando se casavam ou na segunda núpcia.

Um dos fatos do final da Era Yayoi que podemos saber com certeza é sobre o país chamado Yamatai-koku e a sua rainha Himiko que consta no registro da China intitulado Gishiwajin-den . Sobre essa poderosa rainha, falaremos na próxima edição.

 
 

Enquanto isso, no mundo…

• 334 A.C.
Alexandre Magno torna-se o rei da Macedônia.

• 264 A.C.
Açoka, que contribuiu para a difusão do budismo na Índia, torna-se rei de Maurya.

• 221 A.C.
O imperador Shi Huangdi unifica a China.

• 160 A.C. (aproximadamente)
Changan, a capital de Han (China) começa a tomar forma.

• 160 A.C. (aproximadamente)
Prospera a cultura helênica.

• 60 A.C.
Surge o primeiro triunvirato do Império Romano.

• 50 A.C.
A rainha Cleópatra do Egito conquista o coração do ditador romano Júlio Cesar, e posteriormente Marco Antônio. Roma prospera.

• 1 A.C.
Nasce Jesus de Nazaré

• 33 D.C.
Jesus morre na cruz

• 64 D.C.
Nero manda incendiar Roma e persegue os cristãos.

• 79 D.C.
Pompéia, povoado na baía de Nápoles, Itália, é destruído pela erupção do vulcão Vesúvio.

• 100 D.C. Floresce a arte Gandhara na Índia.

• 105 D.C. O Chinês Sai-Ling descobre a técnica de produção de papel.

• 150 D.C. Claudio Ptolomeu, astrônomo e geógrafo grego escreve a obra “Guia à Geografia” . A sua visão geocêntrica do cosmos teve enorme influência sobre o pensamento da Europa medieval.

 
História do Japão
Arquivo Nippo - Edição 264
Príncipe Shôtoku
Arquivo Nippo - Edição 262
Era Asuka
Arquivo Nippo - Edição 260
Era Kofun - Tumbas: símbolos de poder
Arquivo Nippo - Edição 258
Rainha Himiko
A lendária rainha de Yamatai
Arquivo Nippo - Edição 256
Era Yayoi - Desenvolvimento japonês
Arquivo Nippo - Edição 254
A criação do mundo segundo a mitologia japonesa
Arquivo Nippo - Edição 252
O Alvorecer do Japão
Arquivo Nippo - Edição 250
Cronologia: As eras no Japão
Mitologia
Arquivo Nippo - Edição 106
Jinmu Tenno - O Primeiro Imperador do Japão - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 105
Jinmu Tenno - O Primeiro Imperador do Japão - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 96
Caminhar sobre as águas
Arquivo Nippo - Edição 95
Verão: Ode à Hototoguissu
Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 94
Verão: Ode à Hototoguissu
Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 96
Haruyama e Akiyama
Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 95
Haruyama e Akiyama
Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 94
Haruyama e Akiyama
Prólogo
Arquivo Nippo - Edição 93
O chapéu ouvidor
Arquivo Nippo - Edição 92
A flor da honestidade
Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 91
A flor da honestidade
Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 90
Tarai Kaburi Hime: A Princesa Cabeça de Tina - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 89
Tarai Kaburi Hime: A Princesa Cabeça de Tina - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 88
Jingû Kogo. A imperatriz guerreira
Arquivo Nippo - Edição 88
Yamato Takeru no Mikoto: O Príncipe Valente - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 87
Yamato Takeru no Mikoto. O Príncipe Valente
Arquivo Nippo - Edição 87
As pedras de Ryoanji
Arquivo Nippo - Edição 86
Kaguya Hime - Parte 3
Arquivo Nippo - Edição 85
Kaguya Hime - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 84
Kaguya Hime - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 83
Mino no Mamushi: A Cobra Venenosa de Mino
Arquivo Nippo - Edição 78
Pré-história do Japão - 8
Parte 2:
Ukemochi no Mikoto
Arquivo Nippo - Edição 77
Pré-história do Japão - 8:
Ukemochi no Mikoto
Arquivo Nippo - Edição 74
Pré-história do Japão - 7:
Ukemochi No Mikoto: A Deusa da Alimentação

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

150 usuários online