Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quinta-feira, 22 de junho de 2017 - 9h02
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Opinião - 30/08/2016 - NippoBrasil
Legado dos Jogos Olímpicos

(Crédito da foto: Divulgação)

Junji Abe *

Choramos de alegria, sofremos, nos indignamos com a farsa de Lochte e nos orgulhamos dos espetáculos produzidos pelo Brasil, com o trabalho descomunal de voluntários. Mais do que memórias e medalhas, os Jogos Olímpicos Rio-2016 deixam um legado fabuloso. As histórias são marcantes. A da judoca Rafaela Silva, dona do primeiro ouro brasileiro é a carioca pobre da Cidade de Deus que, não fosse o esporte, poderia ter destino similar ao de seus amigos presos ou mortos. A do pugilista baiano Robson Conceição, também dourado. Ou a de Thiago Braz e seu salto de ouro. O que dizer de outro menino pobre, que levou a canoagem nacional a um nível nunca imaginado? Isaquias Queiroz, vencedor de três medalhas, teria largado o esporte, se não fosse gente que acreditou nele. Outro herói improvável é o ex-pedreiro Maicon Siqueira, bronze no taekwondo.

Todos eles encontraram no esporte o caminho da superação. Fica ainda o exemplo do quarentão Serginho, o maior líbero de todos os tempos e guardião do time de ouro do vôlei masculino. Ele chorou por falta de dinheiro, mas manteve o foco e a fé, sem deixar de valorizar as origens. Assim foi com outros medalhistas.

Vimos também que, acima das competições, deve prevalecer a bondade, como a da neozelandesa Nikki Hamblin, que parou para socorrer a americana Abbey D’Agostino, vítima de acidente na corrida de 5 mil metros. Ao passar a bola para Tóquio, particularmente para as mãos do meu xará, o premiê japonês, Shinzo Abe, o Brasil tem motivos para cultivar novos sonhos. Que as histórias de superação inspirem outros brasileirinhos. E façam governantes investirem na oferta de esportes. Não é só questão de pódio. É ferramenta indispensável à promoção da cidadania. E poderosa vacina contra a ociosidade que favorece a violência.

Até 2000, Mogi das Cruzes envolvia menos de 10 mil mogianos num único projeto municipal. Assumimos a Prefeitura em 2001, lançando os primeiros programas para práticas esportivas e lazer. Em 2008, quando deixamos o cargo, as dez principais iniciativas só de esportes atendiam, por ano, 130 mil pessoas de todas as idades. As ações foram ampliadas pelo meu sucessor. Um dos mais bem-sucedidos projetos é a Rua Feliz, com 13 anos de existência – 5,5 anos deles em nossas gestões, agregando mais de 450 mil atendimentos.

Envolvida com esportes e lazer, a comunidade exercita a cidadania e cultiva a integração social. Nesse campeonato, se joga todo dia. Nada de mitos. Há gente comum cumprindo seu papel. E isso faz toda a diferença na estrada onde a única derrota é a desistência. Que venha Tóquio! Que venham dias sempre melhores!


*Junji Abe é líder rural, foi vereador, deputado estadual, prefeito de Mogi das Cruzes (2001-2008) pelo PSDB e deputado federal pelo PSD-SP

 Coluna: Opinião
23/11/2016 - Por Junji Abe
Tite, Temer e o Brasil
20/10/2016 - Por Junji Abe
Imposto mata o Brasil
30/08/2016 - Por Junji Abe
Legado dos Jogos Olímpicos
27/06/2016 - Por Junji Abe
Novos desafios
21/06/2016 - Por Junji Abe
Gênero de 1ª necessidade
20/05/2016 - Por Junji Abe
Missão do presente
04/04/2016 - Por Junji Abe
Melhor qualidade de vida
18/03/2016 - Por Junji Abe
Geração perdida
17/02/2016 - Por Walter Ihoshi
Não podemos jogar a tolha
30/12/2015 - Por Junji Abe
Trio do bem
27/11/2015 - Por Junji Abe
Lama da morte
29/09/2015 - Por Junji Abe
Resgate da policultura
14/09/2015 - Por Junji Abe
Terrorismo tributário
12/06/2015 - Por Junji Abe
Dignidade das domésticas
30/04/2015 - Por Junji Abe
Alerta aos aposentados
26/03/2015 - Por Junji Abe
Chega de imediatismo no Brasil
05/03/2015 - Por Junji Abe
Revolta dos caminhoneiros
25/11/2014 - Por Tetsuro Hori
Por que privatizar o sistema de transporte de massa e quais são os principais benefícios
11/04/2014 - Por Walter Ihoshi
A internet e o futuro de um mundo conectado
10/01/2014 - Por Junji Abe
Ranking do Progresso
18/10/2013 - Por Hélio Nishimoto
Para relembrar Hiroshima e Nagasaki
14/08/2013 - Por Hatiro Shimomoto
Bons usos e costumes
para o Brasil
20/07/2013 - Por Walter Ihoshi
Santas Casas na UTI
05/06/2013 - Por Lizandra Arita
Dia das Mães:
Q ue tipo de mãe é você?
19/04/2013 - Por Kunihiko Chogo
Adaptando-se ao jeito
brasileiro de ser
08/12/2012 - Por Keiko Ota
Frente Parlamentar em Defesa das Vítimas de Violência
13/10/2012 - Por Walter Ihoshi
A importância da transparência dos impostos
Por Teruo Monobe
Inflação
Por Teruo Monobe
Equilíbrio fiscal
Por Teruo Monobe
Balança comercial
Por Teruo Monobe
Brasil caro
Por Teruo Monobe
O que se passa
na economia global
Por Teruo Monobe
Discurso de posse
Por Teruo Monobe
2011 e o longo prazo
Por Teruo Monobe
Ano-Novo, tudo
novo em 2011
Por Teruo Monobe
A volta do ouro
Por Teruo Monobe
Novo governo, velho problema
Por Teruo Monobe
Natal gordo
Por Teruo Monobe
Novamente, a Europa em crise
Por Teruo Monobe
Esperando o Plano Dilma

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

110 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases