Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quinta-feira, 21 de setembro de 2017 - 4h07
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 179 - 30 de outubro a 5 de novembro de 2002
Okutama: Refrescando-se nas montanhas
A característica geográfica do Japão, repleta de vales e rios, oferece muitas opções para escapar do calor infernal do verão

Rio e montanha, uma boa combinação para aplacar o calor

(Reginaldo Okada)


Trecho do rio Tamagawa onde se pratica canoagem

A vantagem de viajar pelo Japão é que em quase todo o país é possível desfrutar as belas paisagens serranas e ainda praticar atividades esportivas e de lazer em límpidos rios cercados por verdejante natureza. Considerando que no ápice do verão os centros urbanos se tornam verdadeiros fornos por causa da selva de concreto e asfalto, um excelente meio de fugir do calor atroz é dirigir-se para esses lugares, onde, com certeza, uma brisa refrescante estará circulando pelos vales, balançando os galhos das árvores e crispando a superfície dos rios e lagos sempre convidativos para um reanimador banho. E o melhor de tudo é que um passeio assim pode ser feito sem grandes despesas, viajando de trem num percurso de poucas horas.

A partir de Tóquio, a sugestão para cutir um desses roteiros de um dia de passeio é o Parque Nacional Chichibu-Tama, em uma região conhecida por Okutama, localizada no extremo oeste da província.

 

Pé na estrada

Mesmo com tantos pescadores o rio continua piscoso

O Parque Nacional Chichibu-Tama é bastante famoso e atrai milhares de amantes da natureza, em especial nos fins de semana. Muitos se embrenham pelas trilhas das montanhas de cerca de 2 mil metros de altura praticando trekking. Outros tantos preferem passar o dia pescando ou fazendo piquenique na beira dos rios, ou ainda acampando nos inúmeros campings existentes.

O parque possui uma área de 121.600 hectares compreendendo parte das províncias de Tóquio, Saitama, Yamanashi e Nagano. Um ótimo local para se visitar é o trecho que fica entre as cidades de Ome e Okutama. O acesso por trem é muito fácil e ali se pode praticar inúmeras atividades esportivas, de lazer e curtir aspectos culturais japoneses bem tradicionais. A partir da cidade de Tachikawa ou Haijima, pega-se o trem de linha Ome com destino a Okutama.

Mitake


Trenzinho puxado por cabos de aço levam os visitantes ao templo

Toda essa região pode ser explorada de diversas formas, em inúmeras incursões, mas, a princípio, sugerimos descer na estação Mitake e por ali passar o dia. Após atravessar a avenida em frente da estação, se alcança uma ponte muito alta de onde a visão do rio já se constitui no primeiro espetáculo. Bem nesse ponto as águas do Tamagawa formam fortes corredeiras. O local é o preferido pelos praticantes de canoagem. Só de ver as manobras radicais desses esportistas desafiando a correnteza já vale a viagem.

Aproveite a visão panorâmica de cima da ponte e localize um ponto ideal nas margens do rio para esticar uma toalha e se espichar ao sol.

Pelos dois lados do rio existem trilhas provenientes desde uma estação anterior a Mitake, a Sawai, e que seguem até uma estação posterior, a Kawai. Andar por elas contemplando a beleza do rio ou procurando um bom ponto de pesca não é má idéia. Em frente da estação Kawai existe uma estrutura muito boa para quem vai fazer piquenique. Também se pode alugar bangalôs e pernoitar por ali. Essa é uma parte do Tamagawa que recebe muitas pessoas nos sábados e domingos. Fica muito animada e colorida, parecendo até uma praia.

Montanha sagrada


O templo Musashi-Mitakejinja foi lugar de peregrinação

Para quem quiser rechear o passeio com alguns aspectos culturais tradicionais o aconselhável é ir visitar o templo Musashi-Mitakejinja, que fica na montanha Mitakezan.

Desde antigamente essa montanha era considerada sagrada pelos habitantes locais. No ano 736, um monge construiu uma capelinha na altitude de 929 metros e o local se transformou com o passar dos anos em alvo de peregrinação. No período Edo (1603~1868), a divindade da montanha ficou famosa como padroeira dos agricultores e o número de fiéis que subiam em romaria cresceu vertiginosamente.

Foi nessa época que foram construídas muitas pousadas nas encostas da Mitakezan para receber os visitantes. Atualmente, existem 26 em funcionamento, algumas mantendo o estilo arquitetônico antigo com os telhados de palha e lareiras no interior. Também existe um onsen (terma natural), para completar o deleite.

 
(Colaborou Satomi Shimogo)
 Arquivo - Turismo Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 208
• Kansai - Redescobrindo as belezas da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 205
• Soka
ARQUIVO - EDIÇÃO 202
• Hirakata
ARQUIVO - EDIÇÃO 199
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 197
• Tohoku
ARQUIVO - EDIÇÃO 195
• Tóquio e arredores: belezas que encantam
ARQUIVO - EDIÇÃO 193
• Chugoku-Shigoku: O coração do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 191
• Okinawa: Uma região de paraísos subtropicais
ARQUIVO - EDIÇÃO 189
• Nagasaki - O berço cristão japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 187
• Shimabara
ARQUIVO - EDIÇÃO 185
• Tottori: O Saara japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 183
• Matsue - A herança intacta dos samurais
ARQUIVO - EDIÇÃO 181
• Chiba conserva folclore cultural da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 179
• Okutama: Refrescando-se nas montanhas
ARQUIVO - EDIÇÃO 177
• Mito: A cidade de um dos mais belos jardins japoneses
ARQUIVO - EDIÇÃO 175
• Izu - O paraíso das águas
ARQUIVO - EDIÇÃO 173
• Kyoto: Cenário de três mil templos
ARQUIVO - EDIÇÃO 171
• Chindon-ya
ARQUIVO - EDIÇÃO 169
• Toyama no Kusuri
ARQUIVO - EDIÇÃO 167
• Sensooji o templo do Carnaval
ARQUIVO - EDIÇÃO 165
• Odaiba: a face futurista de Tóquio
ARQUIVO - EDIÇÃO 163
• Todaiji: o templo do grande Buda de Nara
ARQUIVO - EDIÇÃO 161
• Ryuhyoo: O gelo navegante de Hokkaido
ARQUIVO - EDIÇÃO 159
• Hokkaido, o inverno mais gelado do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 134
• Yamanashi:
A Terra dos Lagos
ARQUIVO - EDIÇÃO 130
• Okayama
ARQUIVO - EDIÇÃO 128
• Osaka
ARQUIVO - EDIÇÃO 126
• Okinawa: Ryukyu, Soberano dos Mares do Sul
ARQUIVO - EDIÇÃO 124
• Kamakura
ARQUIVO - EDIÇÃO 122
• Monte Fuji e os Cinco Lagos
ARQUIVO - EDIÇÃO 120
• Nikko: A Cidade dos Santuários
ARQUIVO - EDIÇÃO 118
• Parques Temáticos
ARQUIVO - EDIÇÃO 116
• Hakone - A região dos vales fumegantes
ARQUIVO - EDIÇÃO 114
• Iwate
ARQUIVO - EDIÇÃO 108
• A atraente ilha de Sado
ARQUIVO - EDIÇÃO 106
• Hokkaido
ARQUIVO - EDIÇÃO 104
• Kansai: Redescobrindo as belezas da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 101
• Soka: Industrialização traz rápido progresso à cidade
ARQUIVO - EDIÇÃO 98
• Hirakata

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

92 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases