Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Domingo, 18 de agosto de 2019 - 13h17
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
 
Foz do Iguaçu: Beleza dividida

Além das famosas cataratas, a região oferece outros
divertimentos como parques e cassinos
 

(Arquivo NB)

Situada no extremo sudoeste do Paraná, Foz do Iguaçu encontra-se nas fronteiras de Brasil, Argentina e Paraguai, região considerada o coração econômico do Mercosul. Politicamente, o município é brasileiro. Geograficamente, suas maravilhas naturais são divididas entre os vizinhos sul-americanos.

Pelo Lago de Itaipu, com 1,35 mil km², Foz liga-se a 14 cidades. No lado brasileiro, são 1,4 mil km de costa, com sete praias artificiais e seis bases náuticas.

O clima subtropical, com temperaturas de 40ºC no verão e geadas durante o inverno, dá um tom especial à região. Mas é a peculiaridade do ecossistema local e a importância econômica da maior hidrelétrica em operação do mundo – Usina de Itaipu - que lhe garantem o título de um dos municípios mais visitados do País.

Além das Cataratas, Foz mantém em seu território, entre outros atrativos, o Parque Nacional do Iguaçu – onde estão situadas as gigantescas quedas d’água -, o Ecomuseu, o Macuco Safari, o Parque das Aves e o Aqüífero Botucatu, a maior reserva de água subterrânea do planeta, com 1,2 milhão de km² de área.

Da natureza ao concreto, a cidade também oferece outros tipos de entretenimento a seus visitantes. Em Puerto Iguazú (Argentina) e em Ciudad del Este (Paraguai), os turistas arriscam-se em caça-níqueis e roletas de dois cassinos locais. Segundo o Iguassu Conventions & Visitors Bureau, órgão responsável pelo turismo na região, Foz do Iguaçu oferece cerca de 25 hotéis e 19 restaurantes de cozinha variada.

 

Quedas gigantes encantam turistas

CATARATAS DO IGUAÇU
Impossível falar de Foz e não citar as famosas Cataratas do Iguaçu. Ainda porque, os números grandiosos as tornam uma das principais maravilhas naturais do mundo. São 275 quedas com 65 metros de altura e vazão média de 1,5 mil m³ de água por segundo, em uma largura de 2,7 mil metros – as maiores do mundo em extensão. O volume de água, em média, é de 10 milhões de litros por segundo, podendo até ser triplicado.

Situadas no Parque Nacional do Iguaçu, as Cataratas se dividem em conjuntos de quedas. O principal deles reúne onze saltos. Entre eles, a Garganta do Diabo, com 90 metros de altura, é um dos preferidos dos turistas.

Pertencente a Brasil e Argentina, o complexo conta com elevadores panorâmicos, passarelas e caminhos com mirantes, cujo objetivo é aproximar os visitantes da natureza.


Com as bênçãos de Santos Dumont


O parque foi criado depois de um pedido de Santos Dumont que se encantou com o lugar

PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU
Criado em 10 de janeiro de 1939, o local é uma das maiores reservas florestais da América do Sul. Cerca de 200 espécies de animais, entre aves e mamíferos, vivem nos 185 mil hectares de matas fluvial e de araucária predominantes na região.

Entre os atrativos do parque, merecem destaque o Centro de Visitantes - que reúne um museu de animais empalhados, plantas, minérios, objetos indígenas e artesanato da cultura guarani -, o Salto do Macuco – lago situado abaixo de uma queda d’água de 20 metros -, e a Usina de São João – a primeira geradora de energia elétrica do local, construída nas décadas de 30 e 40.

Além das belezas naturais, o parque também tem em sua história um atrativo à parte. Até 1916, o local era uma propriedade particular de mil hectares. Nesse mesmo ano, após intercessão junto ao governo por parte de Alberto Santos Dumont – o inventor do avião -, que se encantou com a região durante uma visita, o local tornou-se público.

Em função de sua importância ecológica, em 1986 a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) o declarou Patrimônio Natural da Humanidade.


A maior hidrelétrica em operação do mundo


Na hidrelétrica pode-se ver o vertedouro, cuja vazão é 40 vezes maior que nas cataratas

USINA DE ITAIPU
Responsável por 25% e 80% da energia elétrica do Brasil e do Paraguai, respectivamente, a Usina de Itaipu é um empreendimento binacional - desenvolvido pelos governos de ambos os países - no Rio Paraná. Sua construção teve início em janeiro de 1975, mas a primeira unidade geradora começou a produzir somente em maio de 1984.

Em algumas áreas, a hidrelétrica mantém horto florestal e projetos de piscicultura, reflorestamento e de preservação e reprodução de animais selvagens e silvestres. O Lago de Itaipu, responsável pela alimentação da usina, é uma das atrações turísticas do local.

Nesse complexo também funciona o Ecomuseu, criado em 87 para o desenvolvimento de pesquisas e de programas de educação, conservação e exposição de material relacionado ao ecossistema e cultura regionais. Atualmente, o local mantém coleções arqueológicas, geológicas, botânicas e tecnológicas, entre outras.

Há três possibilidades de visitas à hidrelétrica. A turística, feita de segunda a sábado, das 8h às 16h, que inclui uma passagem pelo vertedouro – cuja vazão alcança 40 vezes a das Cataratas -; a especial, que precisa ser marcada; e a técnica, exclusiva a profissionais e estudantes da área de engenharia.


Aventura ecológica


Antes do barco, anda-se de jipe e a pé por trilhas

MACUCO SAFARI/PARQUE DAS AVES
Não se trata de um simples passeio. Ao contrário, o Macuco Safari é uma aventura única, que começa em uma trilha pela mata a bordo de jardineiras puxadas por jipes, passa por um trekking (opcional) e termina nas águas, em um barco inflável que avança contra a correnteza e possibilita aos turistas uma visão especial das Cataratas do Iguaçu.

Parque das Aves
São 16,5 hectares de mata nativa que formam o Parque das Aves Foz Tropicana, o único sul-americano que permite ao visitante entrar em viveiros com mais de 630 metros quadrados e 80 metros de altura. Nele, pode-se conhecer mais de 900 aves tropicais de 150 espécies diferentes.


Arquivo NippoBrasil - Edição 217 - 30 de junho a 5 de agosto de 2003
 Arquivo - Turismo Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 249
• Caldas Novas é quente
Arquivo NippoBrasil - Edição 248
• Foz do Iguaçu: natureza, tecnologia e história
Arquivo NippoBrasil - Edição 246
• Pantanal
Arquivo NippoBrasil - Edição 245
• Salvador
Arquivo NippoBrasil - Edição 241
• Camboriú
Arquivo NippoBrasil - Edição 238
• Adrenalina total!!!
Arquivo NippoBrasil - Edição 233
• Floripa ou Ilha da Magia, como também é conhecida a capital catarinense
Arquivo NippoBrasil - Edição 231
• Conheça São Paulo de Metrô
Arquivo NippoBrasil - Edição 225
• Belém: capital da fé
Arquivo NippoBrasil - Edição 224
• Litoral norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 223
• Região dos Lagos
Arquivo NippoBrasil - Edição 221
• Paraty: diversão para toda família
Arquivo NippoBrasil - Edição 219
• Circuito Histórico de Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 218
• Atibaia
Arquivo NippoBrasil - Edição 217
• Foz do Iguaçu: Beleza dividida
Arquivo NippoBrasil - Edição 215
• Divirta-se nos arredores de São Paulo
Arquivo NippoBrasil - Edição 212
• Um passeio nas alturas da Serra da Mantiqueira
Arquivo NippoBrasil - Edição 210
• Onsens: Estâncias termais que garantem relaxamento e diversão
Arquivo NippoBrasil - Edição 209
• Ilha Grande
Arquivo NippoBrasil - Edição 207
• Poços de Caldas: O santuário da paz
Arquivo NippoBrasil - Edição 206
• Circuito das águas mineiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 204
• Redescobrindo o Litoral Sul de SP
Arquivo NippoBrasil - Edição 203
• Serras Gaúchas
Arquivo NippoBrasil - Edição 201
• Socorro abre a porteira para o turismo
Arquivo NippoBrasil - Edição 200
• Circuito das águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 198
• Santos: Muito além do Jardim
Arquivo NippoBrasil - Edição 192
• Maranhão, o segredo do Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 190
• Histórias do Grande Sertão Veredas em Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 188
• Turismo ecológico no Rio Grande do Norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 184
• Península de Maraú: uma delícia baiana
Arquivo NippoBrasil - Edição 180
• Pirenópolis, um pedaço do Cerrado Brasileiro

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

186 usuários online