Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Terça-feira, 11 de dezembro de 2018 - 10h30
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


 

Wakabayashi apresenta individual na Sociarte

"Exatamente na esfera da matéria espiritualizada se enquadra a obra de Wakabayashi e neste sentido ele é um metafísico dos valores espaciais" Walter Zanini
 

Entre 19 e 28 de outubro, a Sociarte recebe Wakabayashi - Xogum de todas as cores e texturas, mostra que celebra o trabalho de Kazuo Wakabayashi, pintor nipo-brasileiro considerado um dos expoentes da arte não figurativa nacional. A exposição reúne cerca de 25 obras da produção mais recente do artista, entre pinturas e gravuras realizadas ao longo dos últimos dois anos.

Wakabayashi é autor de uma obra abstrata, marcada pela incessante experimentação e pesquisa de técnicas, cores e materiais. Suas telas e gravuras apresentam elementos figurativos orientais, que se misturam com o cromatismo exuberante brasileiro. O artista trabalha com contornos rigorosos e cores intensas, às vezes, experimentando multiplicar as formas ao mesmo tempo em que as destaca entre as demais.

"O Brasil é um paraíso para a arte e sua fluidez. Aqui eu pude ser livre e dar vazão aos meus sentimentos por meio da pintura", afirma o artista, referindo-se a todo o tradicionalismo milenar da cultura japonesa - algo que, em suas palavras, "aprisiona a criatividade de um artista".

Quando chegou ao Brasil, em 1961, aos 30 anos de idade, Wakabayashi já se apresentava como um artista maduro - fruto de um rigoroso aprendizado a que fora submetido enquanto jovem. O pintor trazia nas malas o peso da Guerra - quando adolescente, encarou de frente suas desgraças quando Kobe, sua cidade natal, foi bombardeada.

No início de sua carreira, tais memórias sempre estiveram muito presentes em seus trabalhos. Ainda que abstratas, suas pinturas eram carregadas de uma dramaticidade densa, escura e pesada - uma sombra dos inúmeros conflitos a que presenciou. Com o passar do tempo, suas obras foram adquirindo, pouco a pouco, cores e mais cores, tornando-se mais leves, quase sublimes.

"A pintura de Wakabayashi não pretende reproduzir as formas, cores e texturas do mundo visível e palpável: sua necessidade de expressão vai mais longe e mais fundo, pois mira a essência das coisas e, ao buscar a transcendência, torna-se a materialização de um mundo de ideia ricos e pessoal", afirma o crítico José Roberto Teixeira Leite, que assina o texto de apresentação da mostra.

Hoje, aos 86 anos de idade, Wakabayashi ainda trabalha de domingo a domingo, dedicando grande parte de seus dias a seu ateliê - instalado aos fundos de sua casa, no Jabaquara, zona sul da capital paulista. Não raro, sua mulher, a também artista Hikari Wakabayashi, tem de resgatá-lo para que ele descanse. Para cada uma das telas que se propõe a criar, o artista gasta de dois a seis meses na sua elaboração. São texturas e mais texturas cobertas por tintas e, muitas vezes, por folhas de ouro, inclusive. "Meu sonho é morrer no ateliê, mas meu coração não tem colaborado - ele é muito forte", brinca o artista, explicitando sua íntima conexão com a arte do qual é discípulo.

Artista

O pintor Kazuo Wakabayashi nasceu em Kobe, no Japão, em 1931. Em 1944, estudou na Escola Técnica de Hikone, em Shiga, Japão. Entre 1947 e 1950, frequentou a Escola de Belas Artes e a Academia Niki, em Tóquio, e as aulas de desenho e pintura de Kanosuke Tamura. No início dos anos 1950, passou a integrar o grupo Babel, ao lado de Rokuichi, Kaibara e Ko Nishimura, entre outros. Entre as décadas de 1940 e 1960, participou de uma série de salões japoneses, sendo premiado em vários deles.

Chegou ao Brasil em 1961, radicando-se em São Paulo. Na época, tornou-se membro do Grupo Seibi, apresentado por Manabu Mabe (1924 - 1997) e Tomie Ohtake (1913-2014). Em 1963, recebeu medalha de ouro tanto no 12º Salão Paulista de Arte Moderna, como no 7º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos. Foi ainda agraciado com o primeiro prêmio no Salão de Abril do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ, em 1966.

Wakabayashi participou de diversas edições da Bienal Internacional de São Paulo, onde foi premiado em 1967. Em 1993, o Paço das Artes, em São Paulo, realizou uma retrospectiva de seu trabalho.

Lançamento

Durante a exposição de Wakabayashi na Sociarte, a estudiosa Maria Fusako Tomimatsu lança Kazuo Wakabayashi - Um artista imigrante, livro da editora Porto de Ideias. Fruto de sua tese de doutorado, a publicação apresenta uma análise acurada do pintor japonês radicado no Brasil, mergulhando em uma dimensão biográfica inovadora. A escritora realiza um estudo a partir de bases teóricas, contribuindo para o comparativismo contemporâneo no que diz respeito às relações entre literatura e outras artes.

Seviço:
Wakabayashi - Xogum de todas as cores e texturas
Onde: Sociarte ( Av. Dr. Arnaldo, 1324 - Sumaré- São Paulo-SP)
Abertura: 19 de outubro, a partir das 20h
Período expositivo: de 20 a 28 de outubro
Horário de visitação: segunda à sexta-feira, das 09h às 17h; sábado, das 10h às 14h.
Entrada: gratuita

 

06 de outubro de 2017 - Notícia - Portal NippoBrasil




 Notícias
10/12/2018
Subprefeitura da Sé - SP abre chamamento público para instalação de banheiro no bairro da Liberdade
29/11/2018
Exposição interativa da NEC em São Paulo aborda a evolução da tecnologia e os 50 anos de atuação da empresa no Brasil
22/11/2018
Universo da Aquarela faz homenagem ao dia Mundial da Aquarela, dia 23/11, e aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil unindo aquarela e origami
21/11/2018
Monge tailandês vem ao Brasil ensinar meditação
07/11/2018
Sesc Bom Retiro Recebe o Espetáculo Japonês Cinco Dias em Março
01/11/2018
Festival da Cultura Japonesa acontece neste domingo em Santos
31/10/2018
Concerto do pianista Fábio Caramuru encerra comemorações dos 110 anos da imigração Japonesa no Brasil
29/10/2018
Palestra com Taisuke Ono sobre a estratégia de promoção do famoso personagem japonês Kumamon no Japan House
26/10/2018
Indaiatuba Matsuri Japan Festival reúne grande público em quatro dias
25/10/2018
Entrega de Condecoração à Sra. Miyoko Saito e ao Sr. Nobutero Matsuda
22/10/2018
CCXP abre inscrições para o Concurso de Cosplay
19/10/2018
64º Tooro Nagashi de Registro
16/10/2018
Mostra de filmes japoneses em Curitiba
15/10/2018
Yakult comemora 50 anos de Brasil
11/10/2018
Festival do Pescado e Frutos do Mar no Ceagesp vai até dezembro
09/10/2018
Comemoração dos 25 anos do Colégio Oshiman aconteceu em setembro
08/10/2018
Hospital Santa Cruz recebe médicos de Hiroshima e Nagasaki para atendimento às vitimas da Bomba Atômica
03/10/2018
Curso de língua japonesa para fãs de animes e mangás

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2018 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

178 usuários online